Talcott Parsons

Biografia

PUBLICIDADE

Talcott Parsons foi um dos principais sociólogos estadunidenses do século XX. Parsons atuou por 46 anos como docente e pesquisador na Universidade de Harvard, e, entre os feitos de sua carreira, encontram-se a introdução do pensamento do sociólogo alemão Max Weber nos círculos intelectuais dos Estados Unidos e a criação de uma teoria funcionalista na sociologia que tenta compreender a função individual de grupos e pessoas no meio social.

Parsons também foi responsável por um trabalho interdisciplinar na Universidade de Harvard que uniu sociologia, antropologia e psicologia, e resultou na criação do Departamento de Relações Sociais na universidade.

Leia também: Surgimento da sociologia – a trajetória de consolidação dessa ciência social

Biografia de Talcott Parsons

Talcott Edgar Frederick Parsons nasceu no dia 13 de dezembro de 1902, na cidade de Colorado Springs, Colorado. Estudou biologia e filosofia na Armhest College, lecionando como assistente na mesma universidade por um ano. Em 1925, o sociólogo estudou por um ano na London School of Economics, onde entrou em contato com a obra de grandes sociólogos, antropólogos e cientistas políticos, como o antropólogo polonês Bronislaw Malinowski e o historiador, economista e sociólogo Richard Henry Tawney.

Foi durante o seu doutorado em sociologia, na Universidade de Heidelberg (Alemanha), que Parsons conheceu a obra do sociólogo clássico alemão Max Weber. De volta aos Estados Unidos em 1928, o sociólogo passou a trabalhar como professor assistente na Universidade de Harvard, lecionando no departamento de economia, e como professor convidado em outras instituições de ensino.

Em 1937, o sociólogo publicou a sua primeira obra que o conferiu destaque na pesquisa acadêmica de sociologia nos Estados Unidos, o livro A estrutura da ação social. Também em 1937, tornou-se professor catedrático de sociologia na Universidade de Harvard, lecionando na instituição até 1973.

Edição brasileira da primeira obra de Talcott Parsons. [1]
Edição brasileira da primeira obra de Talcott Parsons. [1]

Em Harvard, o professor Talcott Parsons fundou um laboratório interdisciplinar, o qual combinava os estudos de sociologia, antropologia e psicologia, que se tornaria o Departamento de Relações Sociais da Universidade de Harvard. Parsons também presidiu a Sociedade Americana de Sociologia, sendo eleito em 1949. Após se aposentar em Harvard, o sociólogo continuou lecionando em outras instituições (como a Universidade de Heidelberg), escrevendo e conferindo palestras. Ele faleceu em 8 de maio de 1979, na cidade de Munique, durante uma viagem à Alemanha.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Funcionalismo de Talcott Parsons

Em geral, a teoria funcionalista da antropologia e da sociologia admite que a sociedade é um todo organizado por meio de funções que os indivíduos, instituições e grupos sociais desempenham. Nesse sentido, a sociedade é um todo complexo dividido em partes, sendo que cada parte desempenha um papel individual. A junção dessas partes fragmentadas explica o todo. A sociedade é, então, uma totalidade complexa e sistemática.

Parsons aprofundou a teoria funcionalista, retirando elementos da obra de Max Weber e do sociólogo francês clássico Émile Durkheim. Para Parsons, o funcionalismo é estrutural e é uma etapa para constituir-se um método de análise seguro das ciências sociais.

O funcionalismo, segundo Parsons, deve atentar-se à estrutura social, buscando entender a sociedade como um sistema que busca o equilíbrio. Nesse sentido, os elementos de uma sociedade estão estruturados de forma a manter uma autorregulação do todo que esteja, de algum modo, mantendo um certo equilíbrio nas relações sociais, criando, assim, um sistema social.

Leia também: Existencialismo em Sartre – o ápice dessa corrente teórico filosófica

Sistema social para Talcott Parsons

Parsons pretendia formular uma teoria social geral que fundisse elementos de todas as áreas de estudos das ciências sociais em uma só base. O primeiro passo para a formulação dessa teoria era a adoção do funcionalismo. O segundo passo era o entendimento das ações sociais e da coesão social.

Grande parte da sociologia de Parsons estava baseada nas teorias de Max Weber.
Grande parte da sociologia de Parsons estava baseada nas teorias de Max Weber.

Talcott Parsons tinha uma concepção de ação social bem parecida com a do sociólogo alemão Max Weber. Ação social para ele é qualquer conduta humana motivada e inspirada pelos significados que o autor descobre no mundo exterior, significados que leva em consideração e aos quais responde (quando ele reage a algum evento externo). Nesse sentido, há uma relação entre indivíduo – sociedade – meio. A peça-chave para ter-se uma boa organização social é o equilíbrio das ações entre esses três elementos.

É importante salientar também (entra aqui uma diferença da teoria da ação social de Parsons quando comparada à teoria de Weber) que a ação social não é meramente individual, pois ela também se dá na forma de uma interação entre peças do sistema (indivíduo com meio, indivíduo com sociedade, instituições, coletivos etc.).

O sociólogo francês Émile Durkheim também serviu de referência para a sociologia parsoniana.
O sociólogo francês Émile Durkheim também serviu de referência para a sociologia parsoniana.

A coesão social ocorre quando o indivíduo é absorvido pelo coletivo, não destoando dele. Nesse sentido, é necessário que os indivíduos e grupos sociais estejam alinhados com o pensamento geral do grupo maior para que a coesão seja eficaz. A ação social pode ser decomposta em mais elementos, pois ela não é uma ação isolada, e o próprio sistema social pode ser decomposto.

Parsons afirmou que um sistema social é um conjunto sistemático de unidades de atos de um ou mais atores, ou seja, é um conjunto de ações de indivíduos ou de grupos. Assim, os sistemas sociais podem ser decompostos, e essa decomposição facilita o entendimento dos sistemas sociais. Existem também regras que os sistemas sociais devem cumprir para que sejam considerados, de fato, sistemas. É necessário que haja neles uma estrutura bem definida, que eles sejam divididos em funções, e que os indivíduos e suas ações sejam entendidos como processos do sistema e no sistema.

Os sistemas de ação são compostos por subsistemas menores. Estes são:

  • Organismo comportamental: responsável pela adaptação do indivíduo ao meio social;

  • Personalidade do indivíduo: orienta a busca por objetivos e determina a realização de tarefas pessoais;

  • Sistema social: integra as partes de ação dos diversos membros do sistema, formando um todo coeso;

  • Sistema cultural: tem função de identificação de grupos para a manutenção da ordem e da coesão.

Todos esses elementos buscam a estabilização para que haja um efetivo funcionamento do sistema e garantia da ordem. Tudo aquilo que desestabiliza esse sistema, é, na visão de Parsons, um entrave para o bom funcionamento da sociedade. O equilíbrio total do sistema também se dá no equilíbrio de forças diferentes: atividade e aprendizagem. A atividade é aquilo que se faz por meio das ações, enquanto a aprendizagem é um processo pelo qual o indivíduo aprende a agir de acordo com as normas sociais.

Movimentos sociais para Talcott Parsons

Talcott Parsons assume uma postura conservadora quanto aos movimentos sociais. Como o sociólogo ressalta a importância do equilíbrio e da estabilidade dos sistemas sociais, ele defende que qualquer reivindicação dos movimentos sociais feita por meio de greves, piquetes e manifestações abala o sistema, colocando em risco a sua estabilidade.

Veja também: Dominação para Max Weber – fenômeno intrínseco à sociedade

Frases de Talcott Parsons

“Ideologia é um sistema de crenças convencionado pelos membros de uma coletividade.”

“As funções da família em uma sociedade altamente diferenciada não devem ser interpretadas como funções diretamente em nome da sociedade, mas sim em nome da personalidade.”

Crédito da imagem

[1] Editora Vozes (Reprodução)

 

Por Francisco Porfíro
Professor de Sociologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PORFíRIO, Francisco. "Talcott Parsons"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biografia/talcott-parsons.htm. Acesso em 28 de maio de 2020.

Assista às nossas videoaulas