Topo
pesquisar

A preponderância religiosa na Arte Bizantina

História Geral

Uma das maiores expressões culturais ocorridas no governo do Imperador Justiniano foi a preponderância religiosa na Arte Bizantina. Essa arte, além de demonstrar todos os seus aspectos religiosos, expressava o poder, a riqueza, o respeito na figura do Imperador que simbolizava Deus na Terra.
PUBLICIDADE

O Império Bizantino alcançou seu esplendor político e cultural durante o governo do Imperador Justiniano, que reinou de 527 a 565. As produções artísticas do período tinham um caráter religioso e educativo. Serviam para orientar os cristãos através da reprodução de cenas da vida de Cristo e também dos imperadores, pois eles simbolizavam o divino, o sagrado e detinham o poder do tempo e do espírito, lembrando que o regime político da época era a teocracia. Assim, a preponderância religiosa na Arte Bizantina foi inegável, mas ela também expressou a riqueza e o poder com todo caráter majestoso de um período, e representou a autoridade absoluta, a grandeza sobre-humana e mística do Imperador Justiniano, que simbolizava a figura de Deus na terra.

Para alcançar essas manifestações de poder e religião através da arte, uma das técnicas usadas pelos artistas do período bizantino era a frontalidade, ou seja, as figuras eram desenhadas de frente; com essa técnica a postura do modelo ou objeto era exposta a um exagerado formalismo, observando assim a ausência das sensações de movimento e fazendo do apreciador da obra um espectador passivo, que não via na produção artística outra possibilidade de interpretação da obra que não fosse a figura da soberania e do sagrado.

A Arte Bizantina foi apreciada tanto na arquitetura como nos mosaicos e nas ornamentações no interior das igrejas. O mosaico bizantino representava o luxo e a suntuosidade. A técnica consistia em desenhar as figuras pela justaposição de milhares de pequenas pedras coloridas, talvez esse formato de arte seja a mais importante expressão da arte religiosa. Embora ela tenha sido muito usada no Mundo Antigo, foi na Idade Média, e principalmente em Bizâncio, que mais se produziu e divulgou essa arte.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Imperadora Teodora - Mosaico Bizantino
Imperadora Teodora- Mosaico Bizantino

Os mosaicos das igrejas bizantinas foram reconhecidos por seu esplendor através da pura simplicidade existente na clareza dos contornos e desenhos, na criatividade, na coloração, no meio ton e na luminosidade. Com a crise após o governo de Justiniano, a arte religiosa declinou e ressurgiu a arte profana, que retomou temáticas antigas, mas também se renovou com influências do Oriente quando Constantinopla foi tomada pelos turcos.

Por Lilian Aguiar
Graduada em História
Equipe Brasil Escola

Imperador Justiniano - A técnica da frontalidade na obra.
Imperador Justiniano - A técnica da frontalidade na obra.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

AGUIAR, Lilian Maria Martins de. "A preponderância religiosa na Arte Bizantina "; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/a-preponderancia-religiosa-na-arte-bizantina.htm. Acesso em 18 de outubro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola