Topo
pesquisar

Vitória política de JK

História do Brasil

As eleições presidenciais de 1955 evidenciaram os atritos e conchavos entre os partidos políticos, culminando na vitória eleitoral de Juscelino Kubistchek.
PUBLICIDADE

A ascensão de Juscelino Kubitschek à presidência do Brasil desde os momentos iniciais da campanha até o momento da vitória nas urnas foi marcada por tensões políticas. Para a sucessão do anterior presidente do Brasil, Getúlio Vargas, que havia suicidado no ano de 1954, os dois maiores partidos brasileiros, o PSD (Partido Social Democrático) e a UDN (União Democrática Nacional) queriam promover uma aliança partidária e lançar um candidato sob o slogan: “União Nacional”.

Essa união partidária não se efetivou e o PSD lançou no ano de 1955 a candidatura de Juscelino Kubitschek, aliando-se ao PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) e tendo João Goulart como candidato a vice-presidente, portanto, efetivou-se uma forte aliança política com o intuito de ganhar as eleições.

 Durante a campanha política partidária Juscelino Kubitschek realizou duas principais promessas: a primeira era transferir a capital do Brasil para o Planalto Central (a construção de Brasília) e a segunda, anunciar o Plano de Metas que tinha como principal slogan o desenvolvimentismo como modelo econômico. O Plano de Metas tinha como principal lema: fazer desenvolver o Brasil “50 anos em 5”.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

No ano de 1955, Juscelino Kubitschek foi eleito presidente, juntamente com o vice-presidente João Goulart. Naquele período, as eleições para presidente e vice não tinham vínculos, ou seja, eram separadas. João Goulart recebeu mais votos que Juscelino, que se consolidou como o presidente mais votado naquela eleição, com 36% dos votos, seguido por Juarez Távora 30%.  

Após ter tomado posse no cargo de presidente da República, Juscelino Kubistchek, juntamente com a coligação PSD (Partido Social Democrático) e PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) feita por Kubistchek e Goulart, contrariava os partidários da UDN (União Democrática Nacional). A UDN passou a defender a tentativa de um golpe e um grupo de militares queria a deposição de JK. Logo no ano seguinte à posse de JK, iniciou-se em Jacareacanga-RJ (1956) um movimento de militares contrários a JK. No ano de 1959, na cidade de Aragarças-Go, ocorreu outro levante contra o presidente realizado por militares. O desfecho desses movimentos culminou na repressão realizada pelas forças legalistas (Pró-Juscelino) e na anistia de todos os envolvidos.


Leandro Carvalho
Mestre em História

João Goulart e Juscelino Kubistchek: eleições de 1955
João Goulart e Juscelino Kubistchek: eleições de 1955

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CARVALHO, Leandro. "Vitória política de JK"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiab/vitoria-politica-jk.htm. Acesso em 22 de setembro de 2019.

Assista às nossas videoaulas
Lista de Exercícios
Questão 1

(Cesgranrio) A famosa portaria 113 da SUMOC (Superintendência da Moeda e do Crédito) do Ministério da Fazenda, na gestão de Café Filho, foi uma das bases para a implantação de um dos principais programas de governo de JK, os "cinquenta anos em cinco", porque:

a) possibilitou a ampliação das exportações brasileiras para atrair divisas.

b) atraiu investimentos estrangeiros para o setor agroindustrial, que precisava se modernizar.

c) inseriu o Brasil no mercado econômico internacional, por alterar as taxas cambiais.

d) possibilitou a atração do capital estrangeiro associado ao capital nacional.

e) diminuiu a oferta de moedas e dificultou a concessão de empréstimos para conter a inflação.

Questão 2

(Puc-SP) Leia o trecho abaixo para responder às questões i e ii.

"O suicídio de Vargas não interrompeu um possível golpe udenista, tanto que Café Filho assumiu a Presidência da República e governou com um ministério conservador. A grande derrota da direita, aí sim, foi em outubro de 1955, quando Juscelino Kubitschek venceu as eleições presidenciais em aliança com João Goulart. A crise de 1961 acabou fortalecendo a democracia como valor fundamental da República."

Marco Antônio Vila. "Jango. Um perfil (1945-1964)". São Paulo: Globo, 2004, p. 240

i – A partir dos vários episódios políticos relacionados pelo texto e de seus conhecimentos sobre o período 1945-1964, pode-se afirmar que a

I) disputa entre direita e esquerda se expressava no confronto que opunha militares e políticos da UDN (União Democrática Nacional) a partidários do PSD (Partido Social Democrático), as duas principais forças políticas da época.

II) morte de Getúlio Vargas, ao contrário do que a história oficial conta, foi provocada por uma ação conservadora de políticos ligados ao PTB (Partido Trabalhista Brasileiro).

III) vitória eleitoral de Juscelino Kubitschek e João Goulart, políticos de esquerda, favoreceu a imediata realização do golpe militar de direita que impediu a posse de JK e depôs Goulart da Presidência em 1964.

IV) renúncia de Jânio Quadros, em 1961, provocou uma profunda crise política e, apesar de tentativas golpistas, negociações políticas asseguraram o respeito à Constituição e a posse do Vice-Presidente João Goulart.

V) eleição presidencial de 1955 definiu o fim da influência varguista, dado o apoio que os sindicatos e as centrais operárias deram à candidatura de João Goulart à Presidência da República.

ii – A frase

I) “O suicídio de Vargas não interrompeu um possível golpe udenista” indica que o autor acredita que o suicídio do Presidente, em agosto de 1954, não impediu a ascensão política da direita.

II) “A grande derrota da direita, aí sim, foi em outubro de 1955” indica que o autor acredita que a vitória eleitoral de Juscelino Kubitschek tenha sido um histórico triunfo político dos comunistas brasileiros.

III) “A crise de 1961 acabou fortalecendo a democracia como valor fundamental da República” indica que o autor acredita que, após a renúncia de Jânio Quadros, o Brasil se tornou definitivamente uma democracia.

IV) “Café Filho assumiu a Presidência da República e governou com um ministério conservador” indica que o autor acredita que a direita conseguiu impor seu projeto de governo de 1954 em diante.

V) “Juscelino Kubitschek venceu as eleições presidenciais em aliança com João Goulart” indica que o autor acredita que não havia, em 1955, qualquer risco para a continuidade da hegemonia política do varguismo.

Escolha a alternativa que contém as duas respostas corretas.

a) i-IV e ii-V.

b) i-V e ii-IIII.

c) i-IV e ii-I.

d) i-II e ii-I.

e) i-III e ii-II.

Mais Questões
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola