Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Experimento de Cromatografia em Papel

Cromatografia é uma técnica físico-química de separação de misturas, baseado no diferencial de migração das substâncias sobre uma fase fixa, chamada de fase estacionária. Neste método tem sempre uma substância capaz de fixar em sua superfície a substância que está sendo separada, e um solvente fluid

Cromatografia feita em papel de filtro com tintas de caneta de diversas cores
Cromatografia feita em papel de filtro com tintas de caneta de diversas cores
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Cromatografia é uma técnica físico-química de separação de misturas, baseada no diferencial de migração das substâncias sobre uma fase fixa, chamada de fase estacionária.

Neste método tem sempre uma substância capaz de fixar em sua superfície a substância que está sendo separada, e um solvente fluido que “arrasta” o material a ser isolado.

Um dos primeiros processos usados foi a cromatografia em papel. As substâncias a serem separadas costumam interagir com a celulose do papel, sendo que em razão das suas diferentes constituições, uns migram com maior e outros com menor velocidade.

Para visualizar esse fenômeno, pode ser feito um experimento simples em laboratório, sala de aula, ou em casa mesmo. Você precisará dos seguintes materiais:

  • Papel-filtro (coador de café);
  • Canetas de pontas porosas de diferentes cores;
  • Um suporte (pode ser algum vasilhame reto);
  • Álcool;
  • Conta-gotas.

Faça o seguinte: corte o papel-filtro, no formato desejado – certifique-se apenas de que ele fique reto e plano. Coloque-o em cima de algum suporte de modo a ficar bem firme. Em seguida, faça um círculo com pontos de diferentes cores de canetas de ponta porosa. Pingue álcool no centro do círculo e observe o que ocorreu. Continue pingando o álcool até obter o efeito desejado.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Observou-se que ao se adicionar o solvente álcool etílico, as cores começaram a se espalhar e em alguns casos notamos a presença de mais de um corante na composição da tinta da caneta.

Isso ocorre porque alguns corantes interagem mais fortemente com o solvente (estão em movimento, se espalhando pelo papel) e já outros interagem melhor com o papel (que está parado).

Este procedimento também pode ser feito com alguma camisa velha que você queira tingir e fazer um efeito diferente como mostra a figura abaixo.

Cromatografia feita em tecido.

Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Experimento de Cromatografia em Papel"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/educacao/experimento-cromatografia-papel.htm. Acesso em 07 de julho de 2022.

De estudante para estudante


PUBLICIDADE

Estude agora


Apartheid | África do Sul

Assista a nossa videoaula para entender o que foi o Apartheid na África do Sul (1948-1994). Confira também no...

Variabilidade genética

Sempre que falamos de variabilidade genética, analisamos genótipos e fenótipos, observamos novas características,...