Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Alopecia areata

A alopecia areata é uma doença inflamatória que provoca queda do cabelo e dos pelos, levando ao surgimento de falhas, geralmente circulares.

Mulher com falhas circulares na região dos cabelos em decorrência da alopecia areata.
A alopecia areata leva ao desenvolvimento de falhas circulares sem pelos ou cabelos.
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Alopecia areata é uma doença que provoca a queda de cabelos e também de pelos em diferentes partes do corpo, como barba e sobrancelhas. Trata-se de uma doença de etiologia provavelmente multifatorial em que fatores genéticos e autoimunes podem estar envolvidos. Acomete tanto homens quanto mulheres.

Em casos de alopecia areata, um médico dermatologista deve ser consultado para que o tratamento adequado seja recomendado. Apesar de não ser uma doença grave, a perda de cabelo pode afetar a autoestima do indivíduo, sendo importante também o acompanhamento psicológico.

Veja também: Imunidade — os mecanismos de proteção que o corpo apresenta contra agentes que podem causar danos

Tópicos deste artigo

Resumo sobre alopecia areata

  • Alopecia areata é uma doença que provoca queda de cabelo.

  • Na alopecia areata, observa-se o surgimento de áreas circulares sem pelos ou cabelos.

  • Fatores genéticos e autoimunes estão envolvidos no desenvolvimento da doença.

  • Fatores emocionais podem agravar ou desencadear a doença.

  • A alopecia areata não é uma doença contagiosa.

  • É fundamental que um médico seja consultado para indicar o melhor tratamento.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que é alopecia areata?

Alopecia areata é uma doença inflamatória não contagiosa que desencadeia a perda de cabelo ou pelos em diferentes áreas do corpo, como cílios, barba e sobrancelhas. Normalmente, a queda de pelos ou cabelo leva à formação de falhas arredondadas ou ovais. A doença, de acordo com o Ministério da Saúde,

acomete de 1% a 2% da população, afeta ambos os sexos, todas as etnias e pode surgir em qualquer idade, embora em 60% dos casos seus portadores tenham menos de 20 anos.

As áreas sem pelos ou cabelos em pacientes com alopecia areata podem variar em extensão, podendo acometer pequenas regiões ou provocar queda de pelos em todo o corpo. A alopecia areata é denominada alopecia areata total quando todos os cabelos da cabeça são perdidos. Quando todos os pelos do corpo são perdidos, há a alopecia areata universal. A quantidade de áreas sem pelos e os locais atingidos pela doença variam de pessoa para pessoa.

A alopecia areata leva à queda dos pelos ou cabelos devido à interrupção de sua síntese. Por não provocar a destruição ou atrofia dos folículos, a alopecia areata é uma doença que pode ser reversível.

Quais as causas da alopecia areata?

O desenvolvimento da alopecia areata está relacionado com diferentes fatores, sendo a doença considerada multifatorial, com componentes autoimunes (o sistema imunológico ataca o próprio organismo) e que ocorre em indivíduos geneticamente predispostos. Situações emocionais traumáticas podem desencadear ou agravar o quadro da doença. Ela não é contagiosa e não pode ser desencadeada pelo uso de produtos químicos.

Saiba mais: Calvície — o modo como é popularmente conhecida a alopecia androgenética

Quais os sintomas da alopecia areata?

A alopecia areata provoca perda brusca dos pelos ou cabelos, levando à formação de áreas arredondadas com pele lisa e brilhante. Os pelos ao redor dessa área se destacam por saírem facilmente quando puxados. Em geral, não há outros sintomas.

Homem com falhas na barba decorrentes de alopecia areata.
 Engana-se quem pensa que a alopecia areata acomete apenas o couro cabeludo. Falhas podem surgir em diferentes partes do corpo, como a barba.

Alopecia areata é uma doença grave?

De maneira geral, a alopecia areata não é considerada um problema grave de saúde. Entretanto, é importante lembrar que a doença é responsável por afetar diretamente o estado emocional do indivíduo, uma vez que pode impactar sua autoestima. Apoio psicológico é essencial em alguns casos, para garantir que o paciente não tenha sua qualidade de vida afetada.

Alopecia areata possui tratamento?

A alopecia areata é uma doença que apresenta tratamento, existindo diferentes medicamentos disponíveis. Os medicamentos, no entanto, devem ser prescritos por um dermatologista, sendo fundamental que a pessoa não realize automedicação. É importante salientar, no entanto, que a alopecia areata é uma condição benigna que tende a regredir de maneira espontânea, portanto, o tratamento não é obrigatório.

O tratamento da alopecia areata tem como principal função reduzir as falhas provocadas pela doença e evitar que novas falhas apareçam. Os medicamentos, que podem ser de uso tópico, comprimidos ou injeções, atuam de forma a estimular o folículo a produzir cabelo novamente.

Na maioria dos pacientes, os pelos e cabelos nascem de novo, até mesmo de maneira espontânea, como salientado anteriormente. Entretanto, em algumas pessoas esse crescimento não é observado. Pode ocorrer também o nascimento em algumas regiões e em outras, não. Quando os pelos nascem novamente na área atingida, geralmente são brancos. Esses pelos, posteriormente, voltam a apresentar a coloração normal.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Alopecia areata"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/doencas/alopecia.htm. Acesso em 04 de julho de 2022.

De estudante para estudante


PUBLICIDADE

Estude agora


10 anos da Guerra Civil Síria

Assista a nossa videoaula para conhecer a história dos 10 anos da Guerra Civil Síria. Confira também no nosso canal...

Êxodo rural

Assista à nossa aula e descubra o que é o êxodo rural. Conheça as causas e consequências desse fenômeno mundial....