Estratégias educacionais ajudam no ensino de alunos com dificuldades

Dicas de estudo

PUBLICIDADE

O processo educacional é uma atividade que demanda tempo, paciência e, acima de tudo, uma interação muito bem estruturada entre o aluno e os diversos universos que o circulam.

Desde o contato com as matérias propriamente ditas até o relacionamento com os professores, familiares e o ambiente escolar, esses aspectos são peças-chave na estruturação do desenvolvimento educacional.

Como estamos aqui falando de um grupo de fatores correlacionados que, juntos, geram um resultado, é muito comum encontrar a necessidade de adaptações, como o reforço escolar, e ajustes nesse percurso, afinal de contas, nenhum estudante é igual ao outro.

Projetos pedagógicos e estruturas curriculares são ferramentas educacionais que baseiam o trabalho dos professores de maneira coletiva com os alunos, mas existem casos que necessitam de uma atenção particular.

Situações como a não assimilação de algum conteúdo, falta de organização para estudar e a necessidade de um acompanhamento contínuo nos estudos podem ser resolvidos por meio da metodologia certa para cada caso.

Mas a dúvida que muitas vezes fica para os familiares e educadores é: qual é o melhor auxílio para a necessidade de um aluno?

Atualmente muito se fala de diversas técnicas e abordagens para ajudar no desenvolvimento pedagógico e educacional de estudantes, e as mais famosas são o reforço escolar, as aulas particulares e a tutoria.

Pensando nisso, separamos algumas definições para melhor entendermos qual é a diferença didática envolvendo essas três estratégias pedagógicas.

Vale destacar que o advento da tecnologia facilitou ainda mais a busca e aplicação dessas estratégias educacionais. Hoje em dia, é possível ter acesso a um professor online, aulas particulares e auxílio pedagógico com um clique.

Como funciona o reforço escolar

A aula de reforço, também conhecida como apoio escolar, tem como objetivo um processo contínuo de suporte extraclasse para o estudante melhor assimilar conteúdos.

É muito importante para os familiares entenderem que a não compreensão de algum conteúdo por parte do estudante seja um problema.

Existem casos nos quais o projeto pedagógico da escola não valoriza as habilidades cognitivas do aluno, e outros que demonstram que a culpa não é do estudante.

O reforço escolar funciona então como uma maneira individualizada de facilitar o aprendizado, como por meio de leituras e explicações mais contextualizadas com a realidade do aluno, bem como com a adaptação de conteúdos a uma realidade cognitiva mais próxima do estudante.

Provavelmente depois de ler isso você deve estar se perguntando se o reforço escolar em si não cumpriria a demanda de ensino do estudante. É muito importante destacar que o reforço escolar NÃO pode substituir o colégio. A escola em si é um local de aprendizado e relacionamento social para o estudante, e o apoio não é capaz de suprir a carga social cognitiva desse espaço.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Aula particular

Diferentes do reforço escolar, as aulas particulares são auxílios específicos em algumas necessidades do estudante.

Caso o aluno esteja com dúvidas na compreensão de como fazer operações com frações, em física ou química, o professor particular entra como uma assistência para que o aluno apreenda esse conteúdo.

Normalmente as aulas particulares são procuradas quando o aluno tem alguma dificuldade ou apresenta notas ruins na escola.

Diferentemente das outras estratégias educacionais aqui citadas, o estudante tem um acompanhamento mais pontual nesses casos, e não um trabalho necessariamente periódico.

As aulas particulares são muito úteis porque podem ajudar a sanar um problema imediato do aluno, fazendo com que ele caminhe junto com a sua turma, mas com um auxílio paralelo.

Vale destacar que essa estratégia educacional talvez tenha sido a mais impactada com o advento de novas tecnologias e a popularização da internet.

Hoje em dia, é possível encontrar professores online e ter a sua aula de reforço pela internet por meio de sites como o Superprof.

Com mais de 10 milhões de professores cadastrados, nas mais diversas áreas do saber, é possível agendar aulas particulares com o Superprof pela internet e atender essa demanda específica do estudante.

Tutoria

Com um auxílio multidisciplinar e pedagógico, a tutoria talvez seja a melhor ferramenta educacional para estudantes que tenham uma maior dificuldade de aprendizado escolar.

Com um acompanhamento que extrapola os conteúdos pragmáticos, o tutor é capaz de diagnosticar necessidades cognitivas e até mesmo a necessidade de acompanhamento médico de alunos, nos casos de hiperatividade, deficit de atenção e outros distúrbios.

O tutor é um profissional responsável por acompanhar e ajudar no planejamento educacional do estudante, entendendo e suprindo as demandas do aluno de maneira personalizada.

Essa é uma possibilidade muito utilizada porque permite ao profissional a criação de um vínculo mais duradouro e empático com o estudante e seus familiares.

Vale também destacar que a tutoria não é um serviço voltado somente para crianças, mas muito utilizado com adolescentes e adultos também.

O tutor pode ser o profissional ideal para ajudar na preparação para o vestibular, na escolha do curso e, até mesmo, na elaboração de uma agenda de estudos para quem precisa estudar e trabalhar.

Agora ficou fácil entender a diferença entre esses três auxílios educacionais e qual deles melhor se encaixa na necessidade do seu filho ou filha. É interessante destacar que essas estratégias educacionais também podem ser utilizadas por adultos e adolescentes no processo de ensino.

O importante é entender que precisar de ajuda não é algo errado. Pelo contrário, cada estudante precisa entender a sua particularidade para que o aprendizado seja eficiente e, acima de tudo, prazeroso.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ESCOLA, Equipe Brasil. "Estratégias educacionais ajudam no ensino de alunos com dificuldades"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/dicas-de-estudo/estrategias-educacionais-ajudam-no-ensino-de-alunos-com-dificuldades.htm. Acesso em 23 de outubro de 2020.