Topo
pesquisar

Diferença entre medo e fobia

Saúde e Bem-estar

A diferença entre medo e fobia está, principalmente, na intensidade em que as emoções expressam-se. A fobia destaca-se por ser um medo desproporcional e irracional.
O medo é uma emoção comum e está relacionado diretamente com nossa sobrevivência.
O medo é uma emoção comum e está relacionado diretamente com nossa sobrevivência.
PUBLICIDADE

Medo e fobia são situações distintas que não podem ser confundidas. O medo é uma emoção importante que nos faz evitar situações que possam nos causar danos, enquanto a fobia é um medo desproporcional que pode afetar de forma significativa a vida do indivíduo.


O que é medo?

O medo é apresentado por várias espécies de animais, incluindo os seres humanos. É uma emoção extremamente importante, pois evita que fiquemos expostos a situações de risco. Evitando o perigo, garantimos nossa sobrevivência, portanto, o medo é um mecanismo de proteção.

O medo pode acontecer em algumas situações do dia a dia, como falar em público. Os medos são normais e transitórios e ocorrem comumente nas pessoas, sem causar sérios danos a elas. Medos desproporcionais e intensos que impedem a vida normal de um indivíduo podem ser um caso de fobia.


O que é fobia?

A fobia acontece quando temos um medo exagerado e desproporcional diante de determinada situação ou objeto. Geralmente, o indivíduo que apresenta fobia tende a evitar as situações as quais teme, causando prejuízo considerável em sua vida, como evitar locais ou eventos por medo de enfrentar o que se teme. De uma maneira geral, pessoas que têm fobia consideram uma situação muito mais ameaçadora do que ela realmente é.

Leia também: Nomes de fobias

Entre os grupos de fobia, temos as fobias específicas, as fobias sociais e as agorafobias. As fobias específicas são aquelas que possuem um estímulo bem definido e podem ser classificadas de acordo com ele: fobia de animais (medo exagerado de aranha), fobia de ambientes naturais (medo exagerado de tempestades), fobia de sangue-injeção-ferimentos (medo exagerado de procedimentos médicos), fobia situacional (medo exagerado de locais fechados) e outros (medo exagerado de personagens vestidos de fantasia).

A chamada fobia social é aquela em que um indivíduo apresenta medo acentuado de situações nas quais possa ser exposto e julgado ou avaliado por outras pessoas. Apresentar um trabalho em frente a uma sala de aula, por exemplo, pode trazer grande ansiedade para o indivíduo, que, muitas vezes, prefere evitar a situação.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Temos ainda a agorafobia, que é o medo excessivo do indivíduo em relação a algumas situações com receio de que algo ruim aconteça, e ele não consiga fugir ou obter auxílio. Nesses casos, o indivíduo apresenta medo diante de duas ou mais das seguintes situações: usar transporte público, permanecer em espaços abertos, permanecer em locais fechados, permanecer em uma fila ou ficar em meio a uma multidão, sair de casa sozinho.

As fobias podem nos fazer evitar certas situações. Pessoas que possuem fobia de injeções, por exemplo, evitam ir ao médico.
As fobias podem nos fazer evitar certas situações. Pessoas que possuem fobia de injeções, por exemplo, evitam ir ao médico.


Medo e fobia

Vemos, portanto, que o medo é um sentimento normal que não causa danos à vida do indivíduo e está relacionado com nossa sobrevivência. Já a fobia caracteriza-se por ser um medo desproporcional que afeta significativamente a vida de um indivíduo, que passa a evitar muitas situações as quais teme.

Não podemos nos esquecer ainda de que existem os chamados ataques de pânico, os quais se diferenciam do medo e da fobia e caracterizam-se por serem recorrentes e inesperados. De acordo com o “Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, um ataque de pânico seria um surto de medo intenso que combina quatro ou mais dos seguintes sintomas:

1. palpitações, coração acelerado, taquicardia;

2. sudorese;

3. tremores ou abalos;

4. sensações de falta de ar ou de sufocamento;

5. sensações de asfixia;

6. dor ou desconforto torácico;

7. náusea ou desconforto abdominal;

8. sensação de tontura, instabilidade, vertigem ou desmaio;

9. calafrios ou ondas de calor;

10. anestesia ou sensações de formigamento;

11. sensações de irrealidade ou sensação de estar distanciado de si mesmo;

12. medo de perder o controle ou de “enlouquecer”;

13. medo de morrer.

Por Ma. Vanessa Sardinha dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Diferença entre medo e fobia"; Brasil Escola. Disponível em <https://brasilescola.uol.com.br/saude/diferenca-entre-medo-fobia.htm>. Acesso em 19 de setembro de 2018.

Quando o organismo reage de forma exagerada ao medo, o estado de alerta benéfico ao indivíduo transforma-se em um estado patológico
Psicologia Medo
A fobia social pode influenciar na vida social, profissional e afetiva
Psicologia Fobia Social
Representação de Fobo, que na mitologia grega representa o medo.
Português Nomes de fobias
  • SIGA O BRASIL ESCOLA