Topo
pesquisar

Bronzeamento

Saúde e Bem-estar

Um bom bronzeado requer cuidados especiais
Um bom bronzeado requer cuidados especiais
PUBLICIDADE

O Brasil é um país tropical, ou seja, localizado entre trópicos – mais especificamente ao sul do Equador, acima do trópico de Capricórnio. Em virtude da sua localização, recebe com mais intensidade os raios solares, que incidem geralmente de forma perpendicular.

É sabido que o Sol é um grande responsável pela manutenção da vida na Terra, uma vez que permite a fotossíntese, viabilizando a existência dos produtores das cadeias alimentares; fornece calor, permite a evaporação da água e o regime de chuvas, propicia a síntese de vitamina D em nosso organismo (responsável pela absorção e deposição de cálcio no organismo e por estimular a produção de insulina, etc.), dentre outros fatores.

Além disso, o Sol é o grande responsável pelo bronzeamento da pele, sendo os raios ultravioleta do tipo A e UVA os principais responsáveis. Tal evento é, na verdade, uma defesa natural do organismo à alta incidência solar, provocando maior produção de melanina: pigmento natural da pele, responsável pelo bloqueio das radiações ultravioleta em tal região. Assim, quanto maior a exposição ao Sol, maior a quantidade de melanina produzida – e maior o bronzeado.

O fator que propicia que uma pessoa tenha a pele mais clara ou mais escura é a quantidade de melanina. Na pele, as células responsáveis pela sua produção são denominadas melanócitos. Seu número é basicamente igual entre as diferentes raças, e sua atividade (ou seja, a produção de melanina) se dá graças à ação do hormônio estimulante dos melanócitos (MSH), produzido pela glândula pituitária.

Como foi dito, o bronzeamento ocorre em consequência da exposição a um dos raios ultravioleta emitidos pelo Sol. Assim, se certos cuidados não forem tomados, alguns efeitos significativos podem ocorrer, tanto a curto quanto a longo prazo. Isso porque o Sol não emite somente raios UVA, e mesmo estes podem provocar problemas, caso a exposição seja prolongada e desprotegida.

Veja abaixo os principais raios solares e seus efeitos:

- Raios infravermelhos: provocam a desidratação da pele e sensação de calor;

- Raios UVC: podem provocar cânceres e queimaduras solares, mas raramente alcançam a superfície do nosso planeta, uma vez que são bloqueados pela camada de ozônio;

- Raios UVB: atingem camadas mais profundas da pele e, em excesso, podem provocar queimaduras, envelhecimento precoce e câncer de pele;

- Raios UVA: principais responsáveis pelo bronzeamento solar, mas, em excesso, podem provocar o envelhecimento precoce, em razão da destruição de fibras de colágeno e elastina, responsáveis pela elasticidade da pele.


Diante disso, para um bronzeamento bonito e saudável, o ideal é:

- Fazê-lo de forma gradual, em horários corretos, ou seja, evitando a exposição das 10h às 16h, uma vez que, neste horário, a radiação dos raios UVB está mais concentrada;

- Utilizar protetor solar, preferencialmente com FPS 15 ou de valor maior, aplicado meia hora antes da exposição, e renovada aplicação a cada duas horas ou após o contato com a água;

- Não se esquecer de aplicar o protetor solar nos lábios, orelhas e pés;

- Utilizar o protetor mesmo em dias nublados, já que os raios ultravioleta atravessam as nuvens com facilidade, e a incidência dos raios UVA tende a ser constante, independentemente do clima;

- Para não ressecar a pele, optar por filtros solares hidratantes e, após a exposição ao Sol, tomar um banho rápido, com temperatura de morna a fria;

- Utilizar chapéu e camiseta ou saída de praia de cor clara, para proteger a pele e também os cabelos;

- Ingerir líquidos, antes, durante e depois à exposição ao Sol;

- Investir em alimentos ricos em vitamina C e betacaroteno, uma vez que são antioxidantes, favorecendo a recuperação cutânea, formação de melanina, proteção dos raios solares e prevenção do envelhecimento; e, além disso, o betacaroteno se deposita na pele, dando a ela um tom alaranjado, embelezando o bronzeado.
 

CURIOSIDADE:

Como a glândula pituitária (que produz o MSH) está ligada ao nervo óptico, pessoas que utilizam muito frequentemente óculos escuros possuem maior tendência a terem queimaduras decorrentes dos raios solares, já que tal ato dificulta a produção de melanina pelos melanócitos.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

A Pele e o Sol - Saúde e Bem-estar - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ARAGUAIA, Mariana. "Bronzeamento"; Brasil Escola. Disponível em <https://brasilescola.uol.com.br/saude/bronzeamento.htm>. Acesso em 25 de abril de 2018.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA