Fundo Menu
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Manuel Antônio de Almeida

Manuel Antônio de Almeida - Autor de “Memórias de um sargento de milícias”
Manuel Antônio de Almeida - Autor de “Memórias de um sargento de milícias”
Imprimir
Texto:
A+
A-

PUBLICIDADE

Manuel Antônio de Almeida nasceu em 17 de novembro de 1831. Ainda estudava Medicina quando seu folhetim semanal “Memórias de um sargento de milícias” começou a fazer sucesso no suplemento “Pacotilha”, do jornal Correio Mercantil. As pessoas liam e gostavam, mas não sabiam quem era o autor de linguagem inovadora, diferente da tipologia romântica da época.

Formou-se em Medicina, mas nunca exerceu o cargo, pois já se engajava na área jornalística, na qual foi nomeado Diretor da Tipografia Nacional, em 1857. Durante o exercício desta função, Manuel Antônio impressionou ao dar emprego a um mestiço pobre chamado Machado de Assis.

Em 28 de novembro de 1861, o escritor morre no naufrágio do navio Hermes, pouco tempo depois de completar 30 anos.

O folhetim “Memórias de um sargento de milícias” virou livro e teve lugar de destaque na fase do Romantismo ainda vigente, pois era uma obra distante dos romances publicados, como A Moreninha, por exemplo. Longe dos salões da aristocracia, dos ambientes sofisticados e do falar difícil, Manuel Antônio retrata o povo em sua simplicidade, linguagem coloquial, festas populares e personagens com estereótipos próximos da realidade e nomes sugestivos. É por estes motivos que o romance é considerado de costumes, pois dita a vida que se passa nas ruas no “tempo do rei”.

Sua prosa simples e direta, com pitacos de humor e sátira, completa as características deste escritor romântico irreverente.

Obras: Romance: Memórias de um sargento de milícias (1854-55)
Drama lírico: Dois amores
Poesia: alguns poemas publicados em revistas e jornais.

Veja abaixo um trecho da obra Memórias de um sargento de milícias e confira a linguagem popular:

(...) “Foram ter com Maria-Regalada, que mesmo na véspera lhes tinha mandado dar parte que se mudara da Prainha e oferecia-lhes sua nova morada. A comadre, de tudo inteirada, fez parte da comissão. Quando entraram em casa de Maria-Regalada, a primeira pessoa que lhes apareceu foi o major Vidigal, e, o que é mais, o major Vidigal, em hábitos menores, de rodaque e tamancos.
– Ah! – disse a comadre em tom malicioso, apenas apareceu a Maria-Regalada – pelo que vejo isto por aqui vai bem...
– Não se lembra – respondeu Maria- Regalada – daquele segredo com que obtive o perdão do moço? Pois era isto!...” (...)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Sabrina Vilarinho
Graduada em Letras

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

VILARINHO, Sabrina. "Manuel Antônio de Almeida"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/literatura/manuel-antonio-almeida-1.htm. Acesso em 04 de julho de 2022.

De estudante para estudante


Qual o nome do cachorro de Vidas Secas?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

Capitu traiu Bentinho?

Por Brasil Escola
Responder
Ver respostas

PUBLICIDADE

Estude agora


Quem foi Nelson Mandela?

Assista a nossa videoaula para conhecer a história de Nelson Mandela (1918-2013). Confira também, no nosso...

Êxodo rural

Assista à nossa aula e descubra o que é o êxodo rural. Conheça as causas e consequências desse fenômeno mundial....