Topo
pesquisar

Guerra contra civis

História Geral

As guerras que aconteceram no século XX foram se tornando guerras contra os civis. O número de mortos entre a população civil foi grande em decorrência de tais guerras.
A tecnologia-militar utilizada em guerras aumentou o número de mortes entre a população civil.
A tecnologia-militar utilizada em guerras aumentou o número de mortes entre a população civil.
PUBLICIDADE

No decorrer da história sempre existiram conflitos, batalhas e guerras entre diferentes sociedades, contudo, antes do século XX, grande parte dos conflitos bélicos não vitimava tanto a população civil como as guerras do século XX. Mas o que aconteceu para aumentar o número de pessoas civis mortas, ou seja, pessoas que não estão diretamente envolvidas nos confrontos?

Com o desenvolvimento industrial e tecnológico, a partir da segunda metade do século XIX, novos armamentos foram produzidos e os seres humanos se preocuparam em aumentar a letalidade e a eficácia de suas armas.

A partir da I Guerra Mundial, a obrigação do alistamento militar compulsório, o desenvolvimento de novas armas (metralhadoras) e a adaptação de meios de transporte como os aviões, para serem utilizados em batalha, aumentaram bastante o poderio militar em guerras. O avião se tornou peça fundamental de um exército que almejava grandes vitórias, entretanto, aumentou a capacidade de vitimar populações civis inocentes, com os ataques aéreos que muitas vezes não acertavam seus alvos, mas sim cidades inteiras.

A inserção, no século XX, dos submarinos e dos navios de guerras, possibilitou a agilidade no deslocamento das tropas, aumentando o poder bélico. Durante a I Guerra Mundial foi utilizado pela primeira vez outro recurso bélico mortal para os combatentes e para a população civil: o tanque de guerra. Ele alcançava por vias terrestres lugares antes não alcançados. Juntamente com os aviões, os tanques foram os principais responsáveis pelos ataques às cidades e pela morte de civis.

Durante a I Guerra Mundial, iniciou-se um aumento nas vítimas civis: 15% dos mortos eram pessoas não envolvidas diretamente no conflito. Na II Guerra, o número de mortes entre os civis aumentou acentuadamente para 65%. Com o decorrer do século XX, novas guerras aconteceram, aumentando o número de mortes entre a população civil.

Nas décadas de 1980 e 1990 aconteceram diversas guerras. A inserção de tecnologia-militar, segundo alguns especialistas em guerras, seria fundamental para diminuir a morte da população civil, pois as novas armas a laser e por ondas e as novas tecnologias aéreas com aviões imperceptíveis aos radares, possibilitariam uma maior precisão nos ataques, entretanto, não é isso que vem ocorrendo. Durantes os conflitos ocorridos na África e no Oriente Médio, nas décadas de 1990 e nos anos 2000, 90% dos mortos foram civis.

  A precisão nos ataques, que muitos especialistas acreditavam que iria diminuir as vítimas civis nas guerras, acabou significando o contrário. Além disso, o poder de alcance e precisão das armas aumentou, proporcionando mais letalidade às guerras. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Leandro Carvalho
Mestre em História

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CARVALHO, Leandro. "Guerra contra civis"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/guerra-contra-civis.htm. Acesso em 17 de agosto de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola