Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Vaticano

O Vaticano é considerado o menor país do mundo. Ele abriga a sede da Igreja Católica e a residência oficial do papa, além de uma população aproximada de 800 habitantes.

Bandeira do Vaticano
Bandeira do Vaticano
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O Vaticano, oficialmente Estado da Cidade do Vaticano, é um Estado soberano que abriga a sede da Igreja Católica, tendo como autoridade máxima o papa. A Cidade do Vaticano foi criada em 1929 por meio do Tratado de Latrão, que determinou o estabelecimento de um território sobre o qual a Igreja Católica seria soberana. O enclave do Vaticano se separa da capital italiana, Roma, por meio de um muro físico. Vivem na Cidade do Vaticano aproximadamente 800 pessoas, entre funcionários da Igreja, diplomatas, clérigos e, é claro, o papa.

Leia também: Jerusalém — dados sobre a cidade sagrada para cristãos, judeus e muçulmanos

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o Vaticano

  • O Vaticano é chamado também de Estado da Cidade do Vaticano e corresponde a um enclave localizado em Roma (Itália) que abriga a sede da Igreja Católica.

  • Trata-se de um território em que a soberania é exercida pela Santa Sé. Sua autoridade máxima é o papa.

  • Foi criado por meio da assinatura do Tratado de Latrão, em 11 de fevereiro de 1929.

  • Possui área de 0,44 km², sendo considerado o menor país do mundo.

  • Foi constituído sobre uma colina de altitudes que variam entre 19 e 78 metros. Apresenta clima mediterrâneo e cobertura vegetal formada pelos Jardins do Vaticano, que recobrem a metade da sua área.

  • Sua população atual é de aproximadamente 800 habitantes.

  • Os moradores do Vaticano são clérigos ou funcionários da Igreja Católica e atuam tanto na Cidade do Vaticano quanto nos edifícios da Igreja presentes em Roma.

  • A economia do Vaticano é baseada na atividade turística, em doações e investimentos.

  • Apresenta rede de comunicação própria e uma pequena rede de transportes. A maior parte dos serviços e suprimentos é importada de outros territórios.

Dados gerais do Vaticano

  • Nome oficial: Estado da Cidade do Vaticano.

  • Extensão territorial: 0,44 km².

  • Localização: Europa Meridional.

  • Capital: Cidade do Vaticano.

  • Clima: mediterrâneo.

  • Governo: monarquia eclesiástica eletiva (papado).

  • Divisão administrativa: Santa Sé e Cidade do Vaticano.

  • Idiomas: italiano e latim (oficiais).

  • Religião: católica romana.

  • População: 806 habitantes.

  • Densidade demográfica: 1.831,8 hab./km².

  • Moeda: euro.

  • Fuso horário: GMT +1.

  • Relações exteriores:

    • Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mapa do Vaticano

Mapa do Vaticano. [1]
Mapa do Vaticano. [1]

Geografia do Vaticano

O Vaticano é a sede da Igreja Católica. Chamado também de Estado da Cidade do Vaticano, esse território consiste em um enclave situado na cidade de Roma, capital italiana, da qual é separado por um muro de 3,4 km de extensão que desempenha a função de fronteira física. Sua área de 0,44 km² faz com que o Vaticano seja classificado como o menor país do mundo.

Construído em uma colina conhecida como Monte do Vaticano, próximo da margem direita do rio Tibre, apresenta uma altitude média de 48 metros, e seu ponto mais elevado fica nos Jardins do Vaticano, a aproximadamente 78 metros acima do nível do mar. A Praça de São Pedro, principal ponto de turismo religioso do país, corresponde ao seu ponto mais baixo, com 19 metros de altitude.

A Cidade do Vaticano fica a aproximadamente 30 km do litoral da Itália, apresentando assim clima do tipo mediterrâneo, caracterizado por verões quentes e secos e invernos amenos e chuvosos, com temperaturas médias que variam entre 7 °C e 25 °C e volumes anuais de chuvas de 800 mm.

Por se tratar de uma área totalmente urbanizada, a vegetação presente no Vaticano é formada por um conjunto de jardins urbanos conhecidos como Jardins do Vaticano, que recobrem uma área de 23 hectares. Eles apresentam diferentes estilos (italiano, inglês e francês) e são formados por arbustos, árvores, palmeiras, além de cavernas e riachos artificiais, edificações e estátuas.

Jardins do Vaticano
A paisagem do Vaticano é composta por áreas urbanizadas e pelos Jardins do Vaticano.

Demografia do Vaticano

Além de ser o menor país do mundo em extensão, o Vaticano figura também entre os menos populosos. Estimativas recentes da ONU indicam que a população desse Estado é de 806 habitantes, sendo a maioria deles oriunda de outras regiões da Itália e países como Suíça e Argentina. Por conta de sua pequena área, o território do Vaticano apresenta uma densidade demográfica muito alta, podendo ser caracterizado como uma área densamente povoada.

Grande parte daqueles que moram no Vaticano são membros (clérigos) ou funcionários da Igreja Católica, atuando em diversas funções, como motoristas, cozinheiros, guardas, médicos e enfermeiros. Existem ainda os diplomatas e outras pessoas empregadas em cargos dos setores político e burocrático do Vaticano. Alguns desses trabalhadores passam mais tempo em território italiano do que na cidade propriamente dita.

É comum que a população do Vaticano realize o movimento que conhecemos como migração pendular, uma vez que muitos edifícios da Igreja Católica ou serviços de importância para a população ficam na cidade de Roma ou em outras localidades nos arredores da capital italiana.

Leia também: Países mais populosos do mundo

Economia do Vaticano

O Vaticano possui uma economia limitada e complexa que se baseia na atividade turística, em doações e em investimentos privados em moedas e títulos. Esses investimentos eram realizados inicialmente em bancos e bolsas de valores na Itália, mas atualmente se expandiram para outros países da Europa Ocidental e de fora do continente europeu, como os Estados Unidos.

Não é possível falar em uma indústria constituída no Vaticano, mas existe, sim, a produção de itens para venda e uso interno, como moedas, selos postais, medalhas, mosaicos, uniformes dos funcionários e peças impressas. Muitos desses produtos são adquiridos como lembranças por turistas e colecionadores que visitam as basílicas e os Museus do Vaticano.

Os rendimentos da Cidade do Vaticano são destinados tanto à manutenção de sua estrutura quanto ao pagamento dos funcionários empregados na própria cidade ou fora, os quais compõem uma força de trabalho de aproximadamente 4.800 pessoas.

Loja da Basílica de São Pedro, no Vaticano.
Loja da Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Infraestrutura do Vaticano

O Vaticano conta com uma ampla rede de infraestrutura e serviços urbanos, como um sistema próprio de telefonia fixa e móvel, bancos, rede de internet, serviço postal e uma estação ferroviária, além de possuir em seu interior observatórios astronômicos, museus, restaurantes e farmácias que atendem a população local.

No entanto, não há hospitais ou centros educacionais na Cidade do Vaticano, fazendo com que seus moradores busquem por atendimento em Roma. A única exceção é o Pontifício Colégio Etíope, um seminário que recebe jovens da Etiópia e da Eritreia interessados no sacerdócio.

Parte da energia elétrica utilizada no Vaticano é proveniente de painéis solares, enquanto uma parcela é importada da Itália, principalmente. O mesmo acontece com o abastecimento de água, gás e também alimentos consumidos internamente, que são todos importados de outros territórios.

Governo do Vaticano

O sistema de governo em voga no Vaticano é a monarquia eclesiástica eletiva e absoluta, que tem como autoridade máxima o papa. As funções desempenhadas pelo papa à frente da Cidade do Vaticano são as mesmas de um chefe de Estado, e o seu mandato é vitalício. Após a morte do pontífice, é convocada uma reunião de cardeais para a escolha de um novo papa. Essa reunião recebe o nome de conclave.

A divisão administrativa do Vaticano é feita em:

  • Santa Sé (ou Sé Apostólica): representa a autoridade da Igreja Católica. Compreende toda a sua hierarquia eclesiástica e a soberania religiosa exercida por essa entidade e pelo papa, que tem a função de líder da Igreja Católica. A Santa Sé representa a Igreja tanto dentro das fronteiras territoriais do Vaticano quanto internacionalmente.|1|

  • Estado da Cidade do Vaticano: território que abriga a Santa Sé e, portanto, a sede da Igreja Católica. Criado por meio do Tratado de Latrão, o Vaticano existe enquanto entidade político-administrativa de soberania da Santa Sé e, por essa razão, é reconhecido como um Estado — ainda que classificado como Estado soberano anômalo. A autoridade máxima do Vaticano é também o papa, que, nesse caso, desempenha a função de chefe de Estado.

Leia também: História da Igreja Católica

Etimologia de Vaticano

O nome Vaticano é derivado da colina sobre a qual a cidade foi construída: Colina do Vaticano ou, em latim, Mons Vaticanus. A palavra “vaticano” propriamente dita tem origem no latim vaticinari, que significa profetizar ou pressagiar, fazendo referência aos adivinhos e sacerdotes que ficavam naquela região no período do Império Romano.|2|

História do Vaticano

A criação do Estado da Cidade do Vaticano é resultante de um longo processo iniciado com a Unificação Italiana, que aconteceu durante a segunda metade do século XIX. Mesmo sem um território próprio, a Igreja Católica exercia domínio sobre os Estados Pontifícios (ou Estados Papais), três regiões localizadas na Península Itálica que resistiram, em um primeiro momento, à tentativa de anexação do Reino da Itália.

Os Estados Papais acabaram sendo conquistados e incorporados à Itália em 1870, quando Roma foi dominada pelos soldados italianos e, mais tarde, transformada em capital do país. Os acontecimentos causaram extrema insatisfação por parte da Igreja Católica, impondo dificuldades nas relações diplomáticas entre essa instituição e o governo italiano, uma vez que a Igreja não reconhecia o reinado de Vitor Emanuel II.

Foi somente nas primeiras décadas do século XX que a Igreja Católica e o governo italiano retomaram os diálogos e deram início à negociação que culminou, em 11 de fevereiro de 1929, na assinatura do Tratado de Latrão. O tratado previa o estabelecimento de um território de soberania da Igreja Católica, na autoridade da Santa Sé, bem como as dimensões dessa área e a não intervenção do governo da Itália dentro das fronteiras do Vaticano. Desde então, a Cidade do Vaticano é reconhecida como um Estado soberano e mantém boas relações com a Itália.

Cultura do Vaticano

Vista da Praça e da Basílica de São Pedro, no Vaticano.
Vista da Praça e da Basílica de São Pedro, no Vaticano.

A cultura do Vaticano é guiada pelo catolicismo. Como sede da Igreja Católica, a Cidade do Vaticano atrai diariamente mais de 20.000 turistas, que visitam locais de grande significância, como a Basílica de São Pedro e a Capela Sistina, além do tradicional Angelus dominical, que é a bênção dada pelo papa todos os domingos para fiéis presentes na Praça de São Pedro. É possível estar na presença do pontífice também às quartas-feiras, no mesmo local de reunião e mediante a aquisição de uma entrada, para as Audiências Papais.

O Vaticano possui ainda inúmeros palácios, um complexo de museus, a Biblioteca e os Jardins do Vaticano, que resguardam parte da cultura italiana e da Igreja Católica e estão abertos à visitação do público. Entre as galerias presentes nos Museus de Vaticano estão as do Museu Pio Clementio e do Museu Gregoriano-Egípcio.

Curiosidades sobre o Vaticano

  • Se uma pessoa nasce na Cidade do Vaticano, ela recebe a mesma nacionalidade dos pais. A nacionalidade do Vaticano não depende de nascimento e é garantida apenas àqueles que são clérigos ou trabalham para a Igreja Católica e migram para a cidade e lá mantêm residência.

  • O portão que dá acesso à Cidade do Vaticano fecha à meia-noite. Depois desse horário, moradores não podem entrar nem sair dos limites da cidade até a sua reabertura, que acontece nas primeiras horas da manhã.

  • A Guarda Suíça faz a segurança do papa e de sua residência desde 1506.

  • A reunião de escolha de um novo papa é sediada na Capela Sistina.

  • A Praça de São Pedro, construída no século XVII, já comportou mais de 300 mil pessoas simultaneamente.

Notas

|1| SOUZA, Salmo Caetano de. A Santa Sé e o Estado da Cidade do Vaticano: distinção e complementaridade. Revista da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, v. 100, jan./dez. 2005. P. 287-314. Disponível aqui.

|2| CIA. Countries: Holy See (Vatican City). CIA: The World Factbook, [S.I.]. Disponível aqui.

Créditos de imagem

[1] Citta_del_Vaticano.svg / Wikimedia Commons

[2] ArtMediaFactory / Shutterstock

[3] nomadFra / Shutterstock

 

Por Paloma Guitarrara
Professora de Geografia

Escritor do artigo
Escrito por: Paloma Guitarrara Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e mestre em Geografia na área de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial também pela UNICAMP. Atuo como professora de Geografia e Atualidades e redatora de textos didáticos.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

GUITARRARA, Paloma. "Vaticano"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/geografia/vaticano.htm. Acesso em 28 de maio de 2024.

De estudante para estudante