Topo
pesquisar

Félix Hubert d'Herelle

Biografia

PUBLICIDADE

Bioquímico, microbiologista e bacteriologista canadense nascido em Montreal, Quebec, descobridor dos bacteriófagos, vírus que infectam e destroem as bactérias (1915) e que se tornariam muito importantes no estudo da bacteriologia. Estudou na Ecole Monge, futuro Lycée Condorcet (1887-1892), e depois segue para o famoso Lycée Louis-le-Grand, à Paris, onde termina seus estudos secundários (1890).

Entra para as armas (1893), casa-se com Marie Caire, com quem teve dois filhos, desiste do exército na ano seguinte e passa a morar na Bélgica (1994-1897). Volta ao Canadá onde trabalha numa destilaria de whisky (1897-1901). Participa de uma missão geológica ao Labrador (1899), e com o irmão Daniel, abre uma chocolateria (1901), mas o negócio não deu certo.

Muda-se para a Guatemala (1901-1906) onde trabalhou em um hospital enquanto estudava microbiologia de maneira autodidata. Muda-se para o México para trabalhar como bacteriologista do governo (1907-1911), estudando a fermentação do sisal. Assistente de pesquisas dos laboratórios de l'Institut Pasteur (1911-1921), onde trabalhou com grandes pesquisadores de então e participou de missões do instituto por vários países, especialmente da América e da África.

Foi nesse período que descobriu os fagos (1915) e publicou os resultados dando os nomes de bacteriófagos (1917). Publicou Le bactériophage: Son rôle dans l'immunité (1921) e deixou o Institut Pasteur para trabalhar no Institut de médecine tropicale de Leiden (1921-1924). Depois foi chefe do departamento de bacteriologia no Conselho sanitário e e quarentena do Egito (1925-1926), em Alexandria e colaborou com o serviço médico indiano para profilaxia do cólera (1927). Foi Professor de bacteriologia convidado pela University of Yale, USA (1928-1934).

Retornou à Paris e criou na Rue Olivier de Serres, um Laboratório de produção de bacteriófagos para tratamento terapêutica. Colaborou com o l'Institut Pasteur et l'Institut du Radium (1937-1940) e editou o livro Le Phénomène de la Guérison des maladies infectieuses (1938). Durante a guerra (1940-1945) foi forçado a mudar-se para.Vichy por causa de sua nacionalidade canadense e escreveu Les pérégrinations d'un microbiologiste, editado postumamente. Recebeu o Prêmio Petit-d'Ormoy de l'Académie des sciences (1948), faleceu de câncer no pâncreas, em Paris (1949), e foi enterrado no Saint-Mards-en-Othe, Aube.

Pouco antes de sua descoberta o microbiologista britânico Frederick W. Twort já havia identificado os bacteriófagos mas não lhe foi dada a devida importância. Logo depois da descoberta do francês sobre os bacteriófagos, o médico brasileiro José da Costa Cruz passou a estudar esses microorganismos, introduzindo seu uso no Brasil como agentes curativos das disenterias bacilares. Desenvolveu um método de diagnóstico da febre amarela pela dosagem do complemento, que apresenta níveis muito baixos nos indivíduos infectados.

Fonte: Biografias - Unidade Acadêmica de Engenharia Civil / UFCG

Ordem F - Biografia - Brasil Escola

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola