Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Iris Rezende

História do Brasil

Iris Rezende foi um tradicional político do estado de Goiás. Ocupou funções de vereador, deputado estadual, prefeito e governador.
Iris Rezende participa de debate nas eleições de 2004 para prefeito de Goiânia [1]
Iris Rezende participa de debate nas eleições de 2004 para prefeito de Goiânia [1]
PUBLICIDADE

Tradicional político de Goiás, Iris Rezende assumiu diversos mandatos como prefeito de Goiânia, além de ter sido governador do estado de Goiás em duas ocasiões. Ingressou na política na década de 1950 e tornou-se uma figura importante, chegando a assumir cargos nos governos de José Sarney e de Fernando Henrique Cardoso.

Acesse também: Itamar Franco — uma das figuras mais tradicionais da política brasileira

Resumo sobre Iris Rezende

  • Filho de fazendeiro, Iris Rezende nasceu em Cristianópolis, Goiás, em 1933.

  • Mudou-se para Goiânia no final da década de 1940, cidade onde realizou seus estudos.

  • Formou-se em Direito e ingressou na política na década de 1950.

  • Ocupou funções como vereador, deputado estadual, prefeito, senador e governador.

  • Assumiu pastas ministeriais nos governos de José Sarney e FHC.

  • Morreu aos 87 anos após um AVC.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Juventude de Iris Rezende

Iris Rezende Machado nasceu na cidade de Cristianópolis, no interior de Goiás, no dia 22 de dezembro de 1933, e faleceu no dia 9 de novembro de 2021, aos 87 anos, na cidade de São Paulo.

Os pais de Iris eram o fazendeiro Filostro Machado Carneiro e a dona de casa Genoveva Rezende Machado. Boa parte da infância e adolescência de Iris Rezende foi vivida na Fazenda Canastra.

Quando Iris nasceu, o seu pai não possuía uma fazenda, mas trabalhava produzindo tijolos e telhas. Aos poucos seu pai teve condições de comprar algumas terras e, assim, surgiu a Fazenda Canastra – que foi vendida pelo pai de Iris no final da década de 1940. Iris teve quatro irmãos: Orlando, Jairo, Otoniel e Iracema.

Aos 16 anos, Iris Rezende mudou-se para Campinas, um bairro da cidade de Goiânia e lá se matriculou na Escola Técnica de Goiânia. Segunda a historiadora Cileide Alves, o político goiano acredita que seu período em Campinas foi crucial para sua adaptação em Goiânia. Antes de se tornar um bairro de Goiânia, Campinas era uma cidade autônoma — foi anexada pela capital de Goiás na década de 1930 — e tinha um ar mais “interiorano”|1|.

Entrada de Iris Rezende na política

Segundo afirma o próprio Iris Rezende, sua entrada na política foi definida quando ele tinha 22 anos e isso foi uma decisão tomada depois da experiência que ele teve com grêmios estudantis em escolas em que estudou em Goiânia. A entrada de Iris na política não agradou a seu pai, que desejava que o filho se envolvesse com os negócios da família.

A primeira disputa eleitoral de Iris aconteceu em 1958, quando ele se candidatou a vereador em Goiânia. Ele era filiado ao Partido Trabalhista Brasileiro, o PTB. No seu processo de formação política, Iris desejou estudar Direito e, para isso, matriculou-se na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Goias. Concluiu o curso em 1960.

Em 1959, ele assumiu como vereador de Goiânia e permaneceu na função até 1962. Em 1963, ele assumiu o cargo de deputado estadual — depois de vencer a eleição estadual como o candidato mais votado no estado. Nesse momento ele havia abandonado o PTB e se filiado ao Partido Social Democrático, o PSD.

Acesse também: Entenda como se deu o golpe que derrubou a democracia no Brasil em 1964

  • Iris Rezende como prefeito de Goiânia

Em 1965, Iris Rezende elegeu-se como prefeito de Goiânia pelo PSD e a disputa pelo cargo foi intensa, sobretudo porque o governo militar, na época nas mãos de Humberto Castello Branco, desejava eleger Juca Ludovico — adversário de Iris . Um fato que pesava contra Iris na disputa era a recusa dele em colaborar com os militares para derrubar Mauro Borges do governo de Goiás em 1964.

Nessa disputa, Iris recebeu o total de 29.912 votos, enquanto Juca Ludovico recebeu 18.652. Iris tinha apenas 32 anos na ocasião, e sua vitória foi mais uma demonstração de que sua carreira política estava em plena ascensão, pois tinha sido o candidato mais votado nas disputas de vereador e deputado estadual e havia sido eleito na sua primeira disputa à prefeitura.

Iris tomou posse em janeiro de 1966 e sua gestão na prefeitura ficou marcada pelos mutirões para construir casas populares. O próprio Iris Rezende participava dos trabalhos de construção das casas. Essa ação de Iris é entendida por historiadores como uma tentativa de ganhar popularidade em um cenário adverso — o da ditadura.

A forma de Iris governar incomodava seus opositores, justamente porque ele se tornava cada vez mais prestigiado pela população. O sucesso de Iris como prefeito de Goiânia fez com que os militares o convidassem para que ele aderisse ao Arena, o partido dos militares durante a ditadura, mas Iris não aceitou ao convite.

A gestão popular dele e a rejeição ao convite de aderir ao Arena fizeram com que Iris se tornasse alvo dos militares, assim, em 1969, ele foi cassado e perdeu seus direitos políticos por 10 anos.

Atuação de Iris Rezende no período da redemocratização

Depois de ser cassado pela ditadura, Iris retirou-se temporariamente da política e seguiu carreira na advocacia. Os seus direitos políticos foram reestabelecidos em 1979, momento em que o processo de abertura do país ganhava força. Com a abertura, Iris decidiu retornar à política e filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro, o PMDB.

O retorno de Iris à política foi em grande estilo, uma vez que seu partido decidiu indicá-lo na disputa pelo governo de Goiás em 1982. Ele derrotou Otávio Lage, do Partido Democrático Social (PDS), obtendo 67% dos votos. Iris tomou posse de seu novo cargo público no começo de 1983.

Iris Rezende (2º da direita para a esquerda) foi governador do estado de Goiás
por duas ocasiões e prefeito de Goiânia em quatro ocasiões.[2]

Sua gestão como governador teve marcas parecidas com as do período em que ele foi prefeito: realizou mutirões para construir casas e conquistou fama de bom gestor das finanças. Durante sua gestão como governador, Iris ficou marcado por discursar em uma das caravanas das Diretas Já, o movimento popular em defesa da Emenda Dante de Oliveira, que defendia o retorno das eleições presidenciais diretas.

Isso aconteceu durante um comício que aconteceu em Goiânia, em 1984. A capital goiana foi a escolhida para receber o primeiro comício das Diretas Já. Depois que a emenda foi derrotada, Iris atuou na campanha pela eleição de Tancredo Neves. A escolha do presidente era indireta, mas o objetivo da campanha era popularizar a candidatura do mineiro entre a população brasileira.

Acesse também: A trajetória de vida de Fernando Henrique Cardoso

Iris Rezende na Nova República

Na Nova República, período iniciado com o fim da Ditadura Militar, em 1985, Iris alcançou o ápice de sua carreira política, do ponto de vista de sua projeção nacional. Ele assumiu o Ministério da Agricultura, durante o governo do presidente José Sarney, e a pasta da Justiça, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso.

Ele ainda foi eleito novamente governador de Goiás, na eleição de 1990, e foi eleito senador por Goiás em 1994. No final da década de 1990, foi derrotado por Marconi Perillo na disputa pelo governo de Goiás. Os últimos anos de Iris como gestor público estiveram relacionados com Goiânia.

Ele foi eleito prefeito de Goiânia em 2004 e 2008, abandonando o cargo em 2010 para disputar a eleição para governador, sendo novamente derrotado por Marconi Perillo. Em 2016 disputou a prefeitura de Goiânia novamente e, mais uma vez, saiu vitorioso. Em 2020, aos 86 anos, ele poderia ter se candidato à reeleição na prefeitura de Goiânia, mas decidiu aposentar-se da política.

Morte

Iris Rezende faleceu no dia 9 de novembro de 2021, em São Paulo/SP. Ele ficou três meses internado após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Três dias antes de sua morte, foi submetido a intubação para tratar uma pneumonia, mas sua saúde debilitou.

A família de Iris Rezende optou por realizar o velório e o enterro em Goiânia, cidade onde morava e na qual passou boa parte de sua vida política.

Notas

|1| CUNHA, Cileide Alves. Aval do Passado: Iris Rezende – memória e política (1958-1982). Dissertação de Mestrado. Goiânia: Universidade Federal de Goiás, Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia, 2008, p. 44.

Créditos das imagens:

[1] Rose Brasil/ABr
[2] FGV/CPDOC

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Iris Rezende"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiab/iris-rezende.htm. Acesso em 08 de dezembro de 2021.

Artigos Relacionados
Clique e conheça a verdadeira história sobre o acidente com césio-137 em Goiânia, Goiás, o maior acidente radioativo do Brasil.
Acesse o site e conheça mais sobre o movimento das Diretas Já. Saiba mais sobre os seus líderes, como aconteceu os comícios e o desfecho desse movimento.
Clique e acesse este texto para saber um pouco mais sobre a Ditadura Militar, um período ditatorial de nossa história republicana que se estendeu por 21 anos.
Leia nosso texto sobre Goiânia e conheça um pouco sobre a capital de Goiás. Aprenda sobre a sua geografia e seus aspectos econômicos, populacionais e culturais.
Clique e veja detalhes a respeito do governo de José Sarney. Entenda como um apoiador da ditadura tornou-se o primeiro presidente civil após o fim desse regime.