Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Carnaval no mundo

Principal festa popular do Brasil, o Carnaval também é comemorado em outros países. A seguir, você saberá como outros países comemoram essa festividade.

Casal vestindo fantasia na comemoração do Carnaval em Veneza, uma das mais populares comemorações do Carnaval no mundo.
O Carnaval de Veneza, na Itália, é um dos mais populares da Europa.
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O Carnaval é comemorado em vários países no mundo, como Benim, Índia, Espanha, França, Itália, Austrália, Bolívia, Colômbia, Estados Unidos, México, República Dominicana e Trinidad e Tobago.

Está presente em cinco dos seis continentes, com objetivos e características diferentes, com aspectos que relacionam a celebração, o lúdico e a música. A fantasia e os desfiles são encontrados em grande parte das festividades.

Leia também: Qual é a história do Carnaval?

Tópicos deste artigo

Comemoração do Carnaval no mundo

Conheça alguns países ao redor do mundo que comemoram o Carnaval e saiba como é a celebração em diferentes culturas.

Carnaval na África

Carnaval no Benim (África)

Homens dançando no Carnaval no Benim, na cidade de Porto Novo, na África, uma das comemorações de Carnaval no mundo.
Carnaval no Benim, na cidade de Porto Novo, na África.[1]

A festa carnavalesca que mais se destaca no continente africano é a comemorada no Benim. Os moradores do Benim celebram em janeiro o Nosso Senhor do Bonfim com a realização de uma festividade de Carnaval.

O escritor e pesquisador Benedito de Godoy Moroni contextualiza, em seu livro Carnaval, que o Carnaval do Benim tem três partes. Na primeira, há o desfile dos participantes fantasiados anunciando a festa, na véspera da missa; a segunda é a missa; e a terceira é composta por uma confraternização. A capital do Benim, Porto Novo, é onde ocorre a tradição.

No terceiro momento do Carnaval do Benim, acontece a apresentação da Burrinha, expressão cultural que se aproxima do bumba-meu-boi (festividade brasileira que encena o auto do boi). Moroni enfatiza que, apesar de se parecer com a festa brasileira, uma das diferenças é que não há o consumo de bebida alcoólica durante esse Carnaval africano. Ao passar em frente às casas dos moradores, os carnavalescos comemoram com as pessoas que saem de suas casas e lhes oferecem água.

Acesse também: Festival de Parintins — festividade brasileira que também destaca a tradição do boi-bumbá

Carnaval na Ásia

Carnaval na Índia

Adoração a Ganesh no Carnaval na Índia, na cidade de Kanpur, na Ásia, uma das comemorações de Carnaval no mundo.
Carnaval na Índia, na cidade de Kanpur, na Ásia.[2]

Durante setembro ocorre na Índia o Festival Ganesh Chaturthi. Nessa festa, as pessoas devotam um dos deuses mais populares do país, Ganesh, caracterizado por ter um corpo de homem e cabeça de elefante.

Milhares de pessoas saem para as ruas fazendo batucadas em um movimento de folia e adoração a Ganesh. Uma das marcas é a tolerância e convivência entre membros de diferentes religiões, como hindus, católicos, jainistas, muçulmanos e parsis.

Com semelhanças ao Carnaval das cidades brasileiras de Olinda (PE) e Salvador (BA), a festa indiana tem duração de 10 dias. Durante os desfiles, moradores oferecem flores, arroz, cocos, doces, frutas e perfumes aos foliões. Outra característica é o lançamento de tintas nos corpos dos participantes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Carnaval na Europa

Carnaval na Espanha

Pessoas tocando instrumentos no Carnaval de Santa Cruz de Tenerife, na Espanha, uma das comemorações de Carnaval no mundo.
Carnaval de Santa Cruz de Tenerife, na Espanha, na Europa.[3]

Na Espanha, o Carnaval é comemorado em vários lugares, tais como:

  • Santa Cruz de Tenerife (cidade): o Carnaval dessa cidade, o que mais agrupa participantes na Espanha, dura três semanas antes da Quaresma e é conhecido pela animação. São realizados concursos de seresteiros, de fantasias e de blocos de Carnaval inspirados no Brasil. Na terça-feira, acontece a Cavalgada do Coso, que vai de Puerto de la Luz até La Vigueta.

  • Cádiz (cidade): em Cádiz, ocorre um Carnaval composto por desfile de carros alegóricos e pessoas fantasiadas. No evento, é realizado um concurso de corais, em que as canções carregaram críticas irônicas e humoradas sobre acontecimentos do ano anterior. A musicalidade tem influência dos ritmos cubanos.

  • Lanz (cidade): Lanz tem em seu Carnaval a apresentação de diferentes personagens: Zaldiko, o homem-cavalo; Miel Otsin, o gigante de palha que é um bandido famoso; Ziripot, um homem vestido com um saco de palha e derrubado frequentemente pelo Zaldiko. No último dia da festa, o Miel Otsin é “queimado” e as pessoas dançam ao redor do gigante acompanhadas por música.

  • Lazã (povoado): em Lazã, na sexta-feira que antecede à Quarta-feira de Cinzas, tochas chamadas de fachós são transportadas pelas ruas, enquanto, no domingo, os pelotiqueiros, com chocalhos na cintura, de máscaras, e chicotes na mão, andam pelas ruas. Na segunda-feira seguinte, uma batalha de pedaços de trapos com barro é o acontecimento do evento, sendo conhecido por farrapada. Além das características próprias, a festa também conta com o desfile de carros alegóricos no domingo e na terça-feira.

Carnaval na França

Carnaval na França, na cidade de Nice, na Europa, uma das comemorações do Carnaval no mundo.
Carnaval na França, na cidade de Nice, na Europa.[4]

No sudeste francês, em Nice, com duração de 18 dias, o Carnaval da cidade chama a atenção dos franceses e de turistas que celebram a festa que remonta ao século XIII. Batalhas de flores, carros enfeitados, bonecos de papelão, lâmpadas multicoloridas, máscaras fazem parte da festividade. O Rei do Carnaval, boneco produzido com papel, é queimado na madrugada da Terça-feira de Carnaval para a Quarta-feira de Cinzas em meio a fogos de artifício.

Carnaval na Itália

Pessoas mascaradas e fantasiadas no Carnaval de Veneza, na Itália, na Europa, uma das comemorações de Carnaval no mundo.
Carnaval de Veneza, na Itália, na Europa.

Desde 1662, as ruas da cidade italiana de Veneza são tomadas por máscaras em um dos mais famosos carnavais da Europa. A festa voltou a ocorrer em 1980, após anos sem ser realizada. A tradição acontece a céu aberto na Praça São Marcos, onde é erguido um grande palco que conta com apresentações artísticas. Outras pequenas manifestações acontecem em outros locais da cidade.

Um dos diferenciais da tradição são os mascarados, que ocupam diferentes pontos da Praça São Marcos, conforme mencionam Marani e Lara em uma pesquisa sobre a relação entre corpo e máscara na tradição italiana. Em suas travessias pelo espaço, os mascarados aproveitam para expor seus trajes e máscaras, chamando a atenção de quem acompanha a festa.

Carnaval na Oceania

Carnaval na Austrália

Pessoas fantasiadas no Carnaval da cidade de Sydney, na Austrália, na Oceania, uma das comemorações de Carnaval no mundo.
Carnaval da cidade de Sydney, na Austrália, na Oceania.[5]

Na Austrália, o Carnaval da cidade de Sydney é uma festividade marcada pela celebração do orgulho da comunidade LGBTQIA+. O evento, conhecido por Gay and Lesbian, enfatiza a liberdade religiosa, cultural e pessoal.

Carnaval na América

Carnaval na Bolívia

Pessoas fantasiadas durante o Carnaval de Oruro, na Bolívia, na América, uma das comemorações de Carnaval no mundo.
Pessoas fantasiadas durante o Carnaval de Oruro, na Bolívia, na América do Sul.[6]

O Carnaval de Oruro, chamado de Diablada, é o mais popular na Bolívia. Nele, as pessoas se fantasiam de diabos para participar dos desfiles. No sábado anterior à Quarta-feira de Cinzas, acontece a Entrada, desfile iniciado com o personagem do arcanjo São Miguel, que utiliza roupas brilhantes. Em seguida, desfilam as figuras dos diabos acompanhadas de ursos e condores. A roupa mais chamativa é a de Lúcifer, que segue acompanhado por Supay, a deusa do mal dos Andes.

Carnaval na Colômbia

Desfile de Carnaval na cidade de Barranquilla, na Colômbia, na América, uma das comemorações do Carnaval no mundo.
Desfile de Carnaval na cidade de Barranquilla, na Colômbia, na América do Sul.[7]

A festa colombiana da cidade de Barranquilla começa na sexta-feira que antecede ao Carnaval com a eleição da rainha do Carnaval. No sábado, há a batalha de flores, desfile que chega a se estender por muitos quilômetros e que se tornou um dos pontos altos da festividade. Os participantes se fantasiam de personagens de inspiração africana, de animais e criaturas fantásticas. Uma das tradições é jogar farinha em quem assiste ao Carnaval.

Carnaval nos Estados Unidos

Carro alegórico no Carnaval de Nova Orleans, nos Estados Unidos, na América, uma das comemorações do Carnaval no mundo.
Carnaval de Nova Orleans, nos Estados Unidos, na América do Norte.[8]

O mais famoso dos carnavais estadunidenses é o realizado na cidade de Nova Orleans. Com origem francesa, a celebração do Mardi Gras, que significa “terça-feira gorda” em francês, é composta por desfiles e bailes de agremiações, chamadas de krewes.

Outro Carnaval estadunidense que merece destaque é realizado na cidade de São Francisco. O Carnaval de São Francisco é caracterizado por uma celebração multiétnica que preza pela inclusão social e valores artísticos e culturais. Realizada no quarto domingo do mês de maio, os ritmos samba, reggae, hip-hop, chá-chá-chá, mambo, cumbia estão presentes na festa.

Carnaval no México

Desfile do Carnaval de Veracruz, no México, na América, uma das comemorações do Carnaval no mundo.
Carnaval de Veracruz, no México, na América do Norte.[9]

O Carnaval de Veracruz, no México, acontece nos noves dias que antecedem a Quarta-feira de Cinzas. Um boneco de trapos, nomeado Mau Humor, é queimado no primeiro desfile do evento. Já no último desfile acontece o enterro de Juan. As ruas da cidade são tomadas por música e bailes de máscaras. Os tons musicais com influências cubanas são emitidos pela marimba, pela harpa e pelo violão.

Carnaval na República Dominicana

Carnaval na República Dominicana, na cidade de Santo Domingo, na América, uma das comemorações do Carnaval no mundo.
Carnaval na República Dominicana, na cidade de Santo Domingo, na América Central.

Na República Dominicana, o Carnaval tem por objetivo ridicularizar as figuras dos senhores medievais. As pessoas se fantasiam e imitam de forma grotesca o Carnaval dos europeus.

Carnaval no Trinidad e Tobago

Homem fantasiado no Carnaval de Port of Spain, em Trinidad e Tobago, uma das comemorações de Carnaval do mundo.
Carnaval na cidade de Port of Spain, em Trinidad e Tobago, na América.[10]

Um dos carnavais mais antigos comemorados nas Américas, a festa de Port of Spain, em Trinidad e Tobago, tem origem nas festividades coloniais francesas. Composto por desfiles e fantasias exuberantes, o Carnaval conta com concursos de grupos de percussão e exposições de vestidos e máscaras. Moka Jumby é um dos personagens da tradição e tem a aparência de um bruxo assustador.

Comemoração do Carnaval no Brasil

O Carnaval é uma das festas mais tradicionais no Brasil. A comemoração é feita entre os meses de fevereiro e março, em todas as regiões brasileiras, marcada por música, shows, festivais, desfiles e blocos de rua. Em alguns lugares, a festa começa algumas semanas antes, no famoso Pré-Carnaval.

Os desfiles das escolas de samba compõem o Carnaval brasileiro, sendo tradicionais em cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Vitória e Manaus. As agremiações produzem alegorias, fantasias, samba-enredo, entre outros componentes ao longo do ano e disputam a preferência de um júri técnico no Desfile de Carnaval.

Banda em trio elétrico no Carnaval de Salvador, na Bahia, no Brasil, local da principal comemoração de Carnaval no mundo.
Apresentação de banda em trio elétrico no Carnaval de Salvador, na Bahia.[11]

A cidade de Salvador é um dos principais destinos de turistas que desejam festejar o Carnaval. Por lá ocorrem diversos shows em trios elétricos na orla da capital baiana. Outro lugar de destaque na região Nordeste é a cidade de Recife, onde acontece o que é considerado o maior bloco de Carnaval do mundo, o Galo da Madrugada.

Entre outros destinos carnavalescos estão Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. Os blocos de rua são populares nessas cidades e agitam os foliões tanto nos dias de Carnaval quanto nas semanas que antecedem e sucedem à festa. Para saber mais detalhes sobre o Carnaval no Brasil, clique aqui.

Créditos de imagem

[1]iamdrissben / Shutterstock

[2]ELAKSHI CREATIVE BUSINESS / Shutterstock

[3]NeyroM / Shutterstock

[4]Michelle Silke / Shutterstock

[5]Holli / Shutterstock

[6] Curioso.Photography / Shutterstock

[7]OSTILL is Franck Camhi / Shutterstock

[8]GTS Productions / Shutterstock

[9]Alejandro Montiel / Shutterstock

[10]John de la Bastide / Shutterstock

[11]Agecom Salvador / Agência Brasil (reprodução)

Fontes

GOÉS, Fred. Mardi Grass: carnaval americano na visão de um brasileiro. Alea. v 7. n 2. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/alea/a/CNcpC3XVsMrGMgDDCbCPKbs/?format=pdf&lang=pt.

LARA, Larissa Michelle; MARANI, Victor Hugo. Relações entre corpo e máscara no Carnaval de Veneza. Licere, Belo Horizonte, v. 17, n.4, 2014. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/licere/article/view/1083.

MORONI, Benedito de Godoy. Carnaval: origem, evolução e Presidente Epitácio. Editora Do Autor, 2011. 191 f. Disponível em: https://www.academiadosamba.com.br/memoriasamba/bibliografia/pdf/Livro-Carnaval-PresidenteEpitacio.pdf.

Escritor do artigo
Escrito por: Lucas Afonso Jornalista pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e bacharel em Educação Física pelo Centro Universitário Internacional (Uninter).

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

AFONSO, Lucas. "Carnaval no mundo"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/carnaval/carnaval-do-mundo.htm. Acesso em 20 de maio de 2024.

De estudante para estudante


Videoaulas