Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Bossa Nova

A Bossa Nova é um gênero musical que surgiu no Brasil no contexto da industrialização vivida no governo de Juscelino Kubitschek.

Na foto, Vinicius de Moraes, um dos principais músicos da Bossa Nova, ao lado de Maria Bethânia. [1]
Na foto, Vinicius de Moraes, um dos principais músicos da Bossa Nova, ao lado de Maria Bethânia. [1]
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

A Bossa Nova é um gênero musical brasileiro que surgiu no final da década de 1950 e que possui influências do samba e do jazz estadunidense. Criada por João Gilberto, a Bossa Nova marca uma ruptura com o estilo, som e atitude da música brasileira tocada nas rádios até aquele momento.

Leia também: Jovem Guarda — um movimento cultural que existiu no Brasil em meados da década de 1960

Tópicos deste artigo

Origem da Bossa Nova

A Bossa Nova surgiu em 1958, no Rio de Janeiro, sob liderança de João Gilberto, um músico nascido na Bahia, mas que durante toda a década de 1950 buscou novas experiências musicais no Rio de Janeiro.

Até o início da Bossa Nova, a música brasileira dos anos de 1930 era caracterizada pelos excessos. Grandes arranjos instrumentais acompanhavam grandes interpretações vocais, obedecendo um estilo operístico.

Retrato de Dalva de Oliveira, um dos grandes ícones da era de ouro da rádio, período anterior ao contexto da Bossa Nova.
Dalva de Oliveira foi um dos grandes ícones da era de ouro da rádio. [2]

A persona dos cantores dessa época também era uma forte característica. Os cantores possuíam uma imagem exuberante, com trajes glamourosos e postura teatral em cima e fora dos palcos. Todo esse glamour criava um afastamento simbólico e físico entre os artistas e o público.

João Gilberto considerava esse contexto musical melodramático e inadequado para os novos tempos do país e do mundo. Dessa forma, começou uma busca experimental por um estilo que fosse adequado para o Brasil e o mundo daquela época.

Sobre o contexto, é importante ressaltar o momento político-econômico em que o Brasil estava inserido na década de 1950. Enquanto nação, vivenciavam-se os processos de urbanização e industrialização do governo de Juscelino Kubitschek, e sendo a arte uma representação e expressão de sua época, a Bossa Nova estava atrelada a aquele momento.

Se até então o exagero era o padrão, a Bossa Nova propôs o contrário: a simplicidade. Nesse movimento, João Gilberto se uniu a Tom Jobim, Newton Mendonça, Carlos Lyra, Vinicius de Moraes e Nara Leão na criação da Bossa Nova.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Características da Bossa Nova

A principal característica da Bossa Nova era a simplicidade. Com uma releitura do samba tradicional, a Bossa Nova proposta por João Gilberto trouxe uma forma mais intimista de fazer música.

Fazendo substituição das grandes orquestras por violão, piano, percussão e baixo, agora a voz se coloca de maneira pequena, sem grandes exibições de potência vocal e mantendo um diálogo com os instrumentos da música.

As músicas inaugurais da Bossa Nova são Desafinado, de 1958, e Samba de uma nota só, de 1960. Ambas são de Tom Jobim e Newton Mendonça. As canções ganharam novo tom quando interpretadas por João Gilberto, que deu então forma para a Bossa Nova. Veja a seguir a letra da música Desafinado:

Desafinado

Se você disser que eu desafino, amor
Saiba que isto em mim provoca imensa dor
Só privilegiados têm ouvido igual ao seu
Eu possuo apenas o que Deus me deu

Se você insiste em classificar
Meu comportamento de antimusical
Eu mesmo mentindo, devo argumentar
Que isto é Bossa Nova, que isto é muito natural

O que você não sabe, nem sequer pressente
É que os desafinados também têm coração
Fotografei você na minha Rolleiflex
Revelou-se a sua enorme ingratidão
Só não poderá falar assim do meu amor
Este é o maior que você pode encontrar, viu?

Você com a sua música esqueceu o principal
Que no peito dos desafinados
No fundo do peito, bate calado
No peito dos desafinados
Também bate um coração|1|

Chega de Saudade, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, é outra música que quando interpretada por João Gilberto ganhou um novo tom de estilo, substituindo orquestra por voz e violão.

Tom Jobim e Bossa Nova

Apesar de ter tido uma formação erudita, foi na música popular onde Tom Jobim se encontrou artisticamente. Cantor, compositor, pianista, violonista e maestro, Tom Jobim teve um importante papel na ascensão da Bossa Nova no Brasil e no mundo.

Retrato de Tom Jobim em sua juventude, um dos grandes nomes da Bossa Nova.
Tom Jobim é um dos grandes nomes da Bossa Nova. [3]

Enquanto João Gilberto trouxe o ritmo e a batida, Tom Jobim trouxe uma harmonia um pouco mais requintada ao movimento. Sua participação na Bossa Nova foi imortalizada em composições como Garota de Ipanema (1962), Eu sei que vou te amar (1958), Águas de março (1972), Pela luz dos olhos teus (1977), entre outras.

Por que a Bossa Nova acabou?

Com o Golpe Militar de 1964, a música brasileira passou por mais uma transformação. Novamente refletindo seu tempo, a arte saiu das composições leves e arranjos simples da Bossa Nova para trazer temas sociais para suas letras e performances artísticas.

Nesse sentido, marca-se o “fim cronológico” da Bossa Nova em 1966 e o surgimento da MPB (Música Popular Brasileira).

Entretanto, o fim do movimento não significou o fim da produção artística e musical da Bossa Nova. Águas de março, de Tom Jobim, surgiu quase uma década depois da ditadura musical, por exemplo. Veja a letra a seguir:

Águas de março

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um caco de vidro, é a vida, é o Sol
É a noite, é a morte, é o laço, é o anzol
É peroba do campo, é o nó da madeira
Caingá, candeia, é o Matita Pereira
É madeira de vento, tombo da ribanceira
É o mistério profundo, é o queira ou não queira

É o vento ventando, é o fim da ladeira
É a viga, é o vão, festa da cumeeira
É a chuva chovendo, é conversa ribeira
Das águas de março, é o fim da canseira
É o pé, é o chão, é a marcha estradeira
Passarinho na mão, pedra de atiradeira
É uma ave no céu, é uma ave no chão
É um regato, é uma fonte, é um pedaço de pão

É o fundo do poço, é o fim do caminho
No rosto, o desgosto, é um pouco sozinho
É um estrepe, é um prego, é uma ponta, é um ponto
É um pingo pingando, é uma conta, é um conto
É um peixe, é um gesto, é uma prata brilhando
É a luz da manhã, é o tijolo chegando
É a lenha, é o dia, é o fim da picada
É a garrafa de cana, o estilhaço na estrada

É o projeto da casa, é o corpo na cama
É o carro enguiçado, é a lama, é a lama
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um resto de mato, na luz da manhã
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

É uma cobra, é um pau, é João, é José
É um espinho na mão, é um corte no pé
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
É um passo, é uma ponte, é um sapo, é uma rã
É um belo horizonte, é uma febre terçã
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração

Au, edra, im, minho
Esto, oco, ouco, inho
Aco, idro, ida, ol, oite, orte, aço, zol
São as águas de março fechando o verão
É a promessa de vida no teu coração|2|

Bossa Nova x MPB

Entender a diferença entre os movimentos musicais é entender a necessidade política e artística em que ambos estavam inseridos. Se a Bossa Nova surgiu na zona sul do Rio de Janeiro em um momento de industrialização do Brasil, a MPB emergiu como uma resposta inteligente, irônica e de resistência ao golpe militar.

A música que marcou a transição foi Arrastão, composta por Vinícius de Moraes e Edu Lobo. A canção foi cantada por Elis Regina em 1965, no Festival de Música Popular Brasileira. A Banda, de Chico Buarque, e Disparada, de Geraldo Vandré, foram canções apresentadas na edição seguinte do festival e também marcaram o movimento de transição.

A partir de então, surgiram diversos nomes da MPB em todo o Brasil. Na Bahia, Maria Bethânia, Caetano Veloso e Gal Costa; no Pará, Fafá de Belém; de Minas Gerais, Clara Nunes; e assim por diante.

Veja também: Marília Mendonça — uma cantora e compositora goiana famosa por ter criado o subgênero musical feminejo

Influência internacional da Bossa Nova

A Bossa Nova extrapolou as fronteiras geográficas do Brasil. Talvez pela influência do jazz estadunidense, o gênero brasileiro foi reconhecido e bem-aceito por parte da comunidade artística internacional.

Garota de Ipanema, por exemplo, é a canção brasileira mais famosa no mundo inteiro. Em 2005, a composição de Tom Jobim e Vinicius de Moraes foi considerada pela Biblioteca do Congresso norte-americano uma das 50 grandes obras musicais da humanidade. Veja a letra da música de Tom Jobim a seguir:

Garota de Ipanema

Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça
É ela, menina, que vem e que passa
Num doce balanço a caminho do mar

Moça do corpo dourado, do Sol de Ipanema
O seu balançado é mais que um poema
É a coisa mais linda que eu já vi passar

Ah, por que estou tão sozinho?
Ah, por que tudo é tão triste?
Ah, a beleza que existe
A beleza que não é só minha
Que também passa sozinha

Ah, se ela soubesse que quando ela passa
O mundo inteirinho se enche de graça
E fica mais lindo por causa do amor

Ah, por que estou tão sozinho?
Ah, por que tudo é tão triste?
Ah, a beleza que existe
A beleza que não é só minha
Que também passa sozinha

Ah, se ela soubesse que quando ela passa
O mundo inteirinho se enche de graça
E fica mais lindo por causa do amor
Por causa do amor
Por causa do amor|3|

A canção foi regravada por diversos nomes da música internacional, como Frank Sinatra, que fez a versão em inglês, The Girl from Ipanema, do clássico brasileiro. Anos depois, a canção ganhou um cover da cantora britânica Amy Winehouse, sendo colocada como parte de seu álbum póstumo.

Apesar dos exemplos acima serem voltados para artistas do jazz, a influência da Bossa Nova também rompeu a barreira dos gêneros. Em 2021, a cantora Anitta utilizou sample de Garota de Ipanema para criar a música Girl from Rio, de seu projeto internacional.

Outra referência à Bossa Nova está na música Billie Bossa Nova, de Billie Eilish, uma cantora estadunidense. A canção em inglês traz em sua construção harmônica apenas voz e violão, com batidas em homenagem ao gênero brasileiro acompanhadas por uma interpretação vocal simples e concisa. O nome da canção deixa clara a alusão ao gênero em que foi baseada. Veja a seguir a tradução da música Billie Bossa Nova:

Billie Bossa Nova (tradução)

Eu amo quando vem sem avisar
Porque esperar fica tão chato
Muita coisa pode mudar em 20 segundos
Muita coisa pode acontecer no escuro
Eu amo quando isso te faz perder o rumo
Algumas informações não são feitas para compartilhar
Eu uso nomes diferentes no check-in do hotel
É difícil parar uma vez que começa
(Começa)

Eu não sou sentimental
Mas tem alguma coisa sobre o jeito como você está esta noite
Me faz querer tirar uma foto
Fazer um filme com você que teríamos que esconder

É melhor você bloquear seu celular (oh)
E olhar para mim quando estiver sozinho
Não vai demorar muito para você entrar no ritmo (oh)
Me desculpe se isso é uma tortura
Eu sei, eu sei

Parece ser mais uma obsessão
Você realmente causa uma forte impressão (com certeza)
Ninguém me viu na portaria (me viu na portaria)
Ninguém me viu em seus braços, hm

Eu não sou sentimental
Mas tem alguma coisa sobre o jeito como você está esta noite (sobre o jeito como você está esta noite)
Me faz querer deixar todos com inveja
Eu sou a única que faz do jeito que você gosta (a única que faz do jeito que você —)

É melhor você bloquear seu celular (oh)
E olhar para mim quando estiver sozinho (você está sozinho, está sozinho)
Não vai demorar muito para você entrar no ritmo (me leva, me leva)
Me desculpe se isso é uma tortura (uma tortura)
Eu sei, eu sei

É melhor você trancar sua porta (oh)
E olhar para mim um pouco mais
Nós dois sabemos que vale a pena esperar por mim (esperar)
Aquela respiração pesada no chão (no chão)
Eu sou sua, sou sua (sou sua)

Eu não sou sentimental
Eu não sou sentimental
Eu não sou sentimental|4|

Notas

|1| GILBERTO, João. Desafinado. Composição: Tom Jobim / Newton Mendonça. Letras. Disponível aqui.

|2| JOBIM, Tom. Águas de Março. Letras. Disponível aqui.

|3| JOBIM, Tom. Garota de Ipanema. Composição: Tom Jobim / Vinicius de Moraes. Letras. Disponível aqui.

|4| EILISH, Billie. Billie Bossa Nova (Tradução). Composição: Billie Eilish / Finneas O'Connell. Letras. Disponível aqui.

Créditos de imagem

[1] Arquivo Nacional / Wikimedia Commons (reprodução)

[2] Arquivo Nacional / Wikimedia Commons (reprodução)

[3] Arquivo Nacional / Wikimedia Commons (reprodução)

 

Por Miguel Souza
Jornalista

Escritor do artigo
Escrito por: Miguel Souza Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Miguel. "Bossa Nova"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/artes/bossa-nova.htm. Acesso em 29 de fevereiro de 2024.

De estudante para estudante