Topo
pesquisar

Xangô

Religião

Xangô é um orixá que tem o controle sobre os raios e trovões e que também expele fogo pela boca. Ele aparece com um machado de duas faces em virtude de sua inclinação guerreira.
PUBLICIDADE

Conhecido como o rei de Oyó, Xangô é um poderoso orixá que tem o controle sobre os raios e trovões, e que também expele fogo pela boca. Quando fora rei, segundo a lenda, Xangô não poupava esforço para conquistar outros territórios para o seu poderoso reino. Apesar de ser guerreiro e muito violento, fazia questão de tratar com justiça todas as questões que apareciam entre os seus súditos.

Certa vez, interessado em buscar novas armas de conquista, o rei Xangô pediu para que sua esposa, Iansã, trouxesse uma poção mágica do reino dos baribas. No caminho de volta para casa, ela não resistiu à própria curiosidade e experimentou o líquido poderoso que carregava na cabaça. Sentido um gosto terrível na boca, cuspiu a poção. Entretanto, ao invés de expelir o líquido, ela soltou uma grande labareda.

Ao saber da novidade, Xangô ficou empolgado e vaidoso com a nova arma. Em pouco tempo, decidiu exercitar os poderes daquele fantástico encantamento. Enquanto Xangô utilizava a poção, o povo morria de medo dos enormes estrondos e do brilho causado pelas chamas. O barulho produzido pela incrível arma ficou conhecido como trovão. Em contrapartida, o brilho das chamas ganhou o nome de raio.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Em mais um dia que testava o poder do fogo, Xangô acabou provocando um enorme incêndio que destruiu toda a cidade de Oyó. Mesmo não tendo a intenção, os sacerdotes resolveram retirá-lo do governo e obrigá-lo a se suicidar na floresta. Após cumprir a pena, ninguém encontrou os restos mortais do antigo rei. Naquele instante, vários boatos sugeriram que os deuses teriam transformado Xangô em orixá.

Com o passar do tempo, toda vez que os trovões e relâmpagos tomavam os céus, o povo de Oyó lembrava que seu rei continuava vivo. Nos vários rituais afro-brasileiros, Xangô aparece com um machado de duas faces por causa de sua inclinação guerreira. Paralelamente, o domínio dos raios e trovões também se associou a essa prestigiada divindade africana.

No Brasil, observamos que vários santos católicos estão diretamente associados ao culto a Xangô. São Jerônimo, usualmente se aproxima de Xangô por estar próximo ao leão, um animal que reafirma a condição de realeza para os africanos. Também podemos assinalar a celebração a Xangô no dia de São Pedro, considerado um guardião dos céus, equivalente ao orixá.


Por Rainer Sousa
Graduado em História

Xangô é o poderoso orixá guerreiro que domina os raios e os trovões.
Xangô é o poderoso orixá guerreiro que domina os raios e os trovões.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUSA, Rainer Gonçalves. "Xangô"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/religiao/xango.htm. Acesso em 19 de setembro de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola