Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon
Nova Educa
Por Nova Educa
A Nova Educa é uma consultoria educacional que trará dicas para que os jovens possam, desde cedo, aprender a inovar e a empreender, descobrindo inúmeras possibilidades para a construção de um futuro promissor.

4 formas de utilizar Open Innovation e empreendedorismo

Clube do empreendedorismo

PUBLICIDADE

Como podemos trabalhar o processo criativo dentro das empresas? E se em algum momento percebermos que precisamos ter uma visão externa sobre os próximos passos do nosso produto? Essa ideia de compartilhar os desafios para buscar novos olhares é o conceito de Open Innovation (Inovação Aberta, em português).

Mas para implementar esse formato, é importante pensar primeiro que a união faz a força, porém precisamos abrir o que acontece em nossas empresas, ou seja, vamos debater sobre pontos positivos e negativos. Segundo ponto é que o processo deve ser de ganha-ganha, portanto pense sempre em como todos os participantes desse processo podem ter benefícios.

Henry Chesbrough cunhou o termo e a ideia em seu livro “Open Innovation”, de 2013, e disse que existem dois caminhos possíveis para a Open Innovation:

  • o primeiro é quando o capital inovador externo é integrado ao projeto em desenvolvimento pelo negócio;

  • o segundo, na situação inversa, ou seja, quando as ideias e tecnologias desenvolvidas internamente são oferecidas às empresas colaboradoras.

Veja também: 5 qualidades de uma smart city (cidade inteligente)

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

4 formas de utilizar Open Innovation e empreendedorismo

Essa troca de empresas com especialistas precisa ser estruturada e algumas ações contribuem para a implantação:

A inovação aberta visa a conhecer diversos pontos de vista de forma colaborativa, a fim de, assim, alcançar soluções criativas e inovadoras.
A inovação aberta visa a conhecer diversos pontos de vista de forma colaborativa, a fim de, assim, alcançar soluções criativas e inovadoras.

1. Hackathons

São maratonas para a inovação que envolvem a formação de times multidisciplinares, brainstormings, programação, criação de protótipos e muita colaboração. São eventos que podem durar um fim de semana com foco em juntar pessoas para entregar um produto ou serviço no final.

O modelo une desenvolvedores, empreendedores, designers e outros entusiastas para, juntos, pensarem em inovação e soluções criativas, mas precisa ser atrativo e conectado com o público certo para trazer bons resultados.

2. Programas de ideias

São desenvolvidos internamente em uma empresa ou de forma ampla, para toda a rede de conexões do negócio, ou seja, clientes, colaboradores, fornecedores e até mesmo entidades públicas. Para funcionar, precisam de uma estratégia bem definida. Direcionar o tema das ideias, por exemplo, permite que os participantes façam contribuições relevantes para o negócio.

Além disso, é fundamental a análise de viabilidade e produção, para que não pareça apenas uma caixinha de sugestões. O reconhecimento dos participantes é fundamental para motivar a participação.

Veja também: 5 características fundamentais para jovens empreendedores

3. Crowdsourcing

Lance um desafio no mercado para colher insights e ideias inovadoras que podem ser usadas em sua solução. Nessa situação, envolver premiações estabelecidas previamente é motivacional para as pessoas participarem.

O foco não é encontrar apenas uma única solução, mas diversas oportunidades de melhorar e inovar o seu produto ou serviço, portanto, quanto mais interação, maior a chance de alcançar um resultado excelente.

4. Relacionamento comercial e cocriação

Nesse processo, é importante procurar por parcerias com outras empresas e startups que estejam desenvolvendo tecnologias e ideias complementares ao seu negócio. Se a empresa é de grande porte, é possível criar um programa de aceleração para startups ou até mesmo absorver internamente a solução. Com empresas menores, é possível convidar especialistas, parceiros ou até mesmo clientes para desenvolver uma solução em conjunto, e, a partir disso, dividir os méritos e até mesmo os resultados financeiros.  

 

Por Nova Educa

SOBRE O AUTOR

A Nova Educa é uma consultoria educacional com foco em desenvolver projetos nas escolas envolvendo a Tecnologia Apple, com implementação de iPads e treinamento de professores. Além disso, também realiza o podcast Nova Educa Debate, om entrevistas a respeito do mercado educacional e a BNCC sobre conteúdos de empreendedorismo e inovação. Teremos diversos consultores colaborando com esta coluna, que será liderada pelo diretor de inovação, Carlos Coelho, entusiasta da educação com experiências em multinacional, na Singularity University (Califórnia), como professor e gestor escolar; e teremos a Priscila Coelho, diretora de operações, especialista em treinamentos de tecnologia educacional, criatividade e inovação.

Artigos Relacionados
Leia o texto para descobrir três importantes pontos para ajudar na hora de decidir entre empreendedorismo e emprego.
Clique aqui e conheça três oportunidades que a faculdade pode oferecer ao jovem empreendedor, sem limitá-lo apenas ao estudo.
Clique aqui e conheça três pontos positivos em ser empreendedor após a conclusão do ensino médio, mas sem a necessidade de abrir mão de um curso superior.
Conheça alguns apps gratuitos de celular/tablet que podem colaborar com a organização de ideias e conteúdos, além de contribuir com a produtividade.
Conheça alguns apps de celular que são acessíveis e ajudam muito na hora de empreender, seja na organização, seja na praticidade que eles trazem.
Conheça cinco metodologias que podem auxiliar na criação e desenvolvimento de startups. Veja como cada metodologia pode garantir o crescimento rápido de sua empresa.