Guerra Guaranítica

Guerras

PUBLICIDADE

Os portugueses, no século XVII, fundaram, no território do atual Uruguai, a cidade de Nova Colônia do Santíssimo Sacramento, pois almejavam ampliar suas posses territoriais na região do rio da Prata. Entretanto, os espanhóis, que dominavam grande parte das terras adjacentes a esse rio, logo entraram em conflito com os portugueses, atacando a cidade de Sacramento e disputando o domínio da região platina.

Durante os conflitos entre portugueses e espanhóis, diversos acordos e intervenções foram feitas para cessar tais disputas. O primeiro acordo assinado entre ambos os países foi o Tratado de Madri, em 1750, que estipulou que a cidade de Sacramento pertenceria aos espanhóis. Em troca, Portugal ganhou os territórios da Amazônia e da região de Sete Povos das Missões, no atual estado do Rio Grande do Sul.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

De acordo com o Tratado de Madri, os missionários espanhóis e os indígenas deveriam deixar Sete Povos das Missões em direção à região de Sacramento (atual Uruguai), porém os indígenas se recusaram a sair de lá. No ano de 1754, eles se rebelaram e, assim, iniciava-se a Guerra Guaranítica, conflito em que indígenas e religiosos jesuítas foram derrotados, após dois anos de disputas.

Com o final da Guerra Guaranítica, o Tratado de Madri foi anulado, firmando-se, logo em seguida, no ano de 1777, o Tratado de Ildefonso, no qual se determinava que a região de Sete Povos das Missões seria novamente posse espanhola. Anos depois, em 1801, o Tratado de Badajós anulou o Tratado de Ildefonso e devolveu Missões para Portugal.

Leandro Carvalho
Mestre em Históri

Ruína de Igreja na região de Sete Povos das Missões (atual Rio Grande do Sul)
Ruína de Igreja na região de Sete Povos das Missões (atual Rio Grande do Sul)

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

CARVALHO, Leandro. "Guerra Guaranítica"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/guerras/guerra-guaranitica.htm. Acesso em 28 de novembro de 2020.