Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Javier Milei

Javier Milei é um economista e político argentino que concorreu à presidência da Argentina na eleição de 2023 e venceu no segundo turno.

Fotografia de Javier Milei, político argentino que foi eleito presidente da Argentina em 2023.
Javier Milei, economista e político argentino, foi eleito presidente da Argentina em 2023. [1]
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

Javier Milei é um economista e político argentino que disputou a eleição presidencial da Argentina em 2023, sendo eleito. Javier Milei nasceu em Buenos Aires, graduando-se em Economia em Belgrano, possuindo mestrados e doutorados na área. Atuou como professor universitário, mas também como economista.

Conquistou espaço na mídia argentina, manifestando suas posições libertárias e ultraconservadoras, definindo-se como um anarcocapitalista. Sua candidatura ficou marcada pela defesa de propostas como a dolarização da economia argentina e a extinção do Banco Central. Foi definido pelos cientistas políticos como alinhado à extrema-direita.

Leia também: Peronismo — detalhes sobre o período da história argentina em que Juan Domingo Perón foi o presidente

Tópicos deste artigo

Resumo sobre Javier Milei

  • Javier Milei é um economista e político argentino.

  • Nascido em Buenos Aires, chegou a fazer parte do plantel do Chacarita Juniors, equipe da capital.

  • Graduou-se em Economia pela Universidade de Belgrano, obtendo mestrados e doutorados na área.

  • Foi eleito deputado nacional da Argentina na eleição de 2021 pelo Partido Libertário.

  • Concorreu à presidência da Argentina em 2023 e foi eleito presidente do país ao derrotar Sergio Massa no segundo turno.

  • Definiu-se como um anarcocapitalista e manifesta posições libertárias e ultraconservadoras.

  • É definido por cientistas políticos como um político de extrema-direita.

Biografia de Javier Milei

Javier Gerardo Milei nasceu em Buenos Aires, capital da Argentina, no dia 22 de outubro de 1970. Ele era filho de Norberto Milei, motorista de ônibus que progrediu no meio chegando a se tornar um empresário do ramo dos transportes, e de Alicia Lucich Milei, que atuava como dona de casa. Ele também possui uma irmã mais nova chamada Karina Milei.

Realizou os seus estudos em escolas de Buenos Aires, mas depois sua família mudou-se para a cidade de Sáenz Peña, localizada na região metropolitana da capital argentina. Os relatos da sua infância contam que ele era dedicado aos estudos e envolvido com esportes, além de ter um temperamento explosivo, o que lhe rendeu o apelido de “El Loco”, “o louco”, em português.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Javier Milei e o futebol

Ainda na adolescência, Javier Milei decidiu dedicar-se ao futebol e ingressou nas categorias de base do Chacarita Juniors, um dos times sediados em Buenos Aires, e conhecido por ter sido campeão argentino em 1969. A escolha de Milei pelo Chacarita Juniors foi porque o seu avô era torcedor fanático dessa equipe.

Javier Milei atuou em todos os times da categoria de base do Chacarita Juniors, jogando como goleiro. Ele definiu seu estilo como goleiro semelhante ao de Pato Fillol, goleiro argentino que conquistou a Copa do Mundo de 1978. Milei chegou a ser convocado para o plantel do time principal, mas atuou apenas em partidas amistosas pelo Chacarita Juniors.

Javier Milei decidiu abandonar sua potencial carreira como jogador de futebol em 1989. Nesse ano ele havia acabado de ingressar na Universidade de Belgrano, onde se matriculou no curso de Economia. Milei atribuiu o seu interesse à economia pelo cenário de alta da inflação que a Argentina vivia no final da década de 1980.

Javier Milei como economista

Javier Milei finalizou seu curso de Economia em 1993, realizando dois mestrados na área posteriormente. Além disso, ele conquistou um doutorado honoris causa pela Universidade ESEADE, em 2022. No que se refere ao início de sua carreira profissional, Milei atuou como estagiário no Banco Central Argentino.

Milei foi professor de disciplinas ligadas à economia em universidades estrangeiras e argentinas. Lecionou diversas matérias no curso de Economia, como Microeconomia, Economia Monetária, entre outras. O economista também produziu diversos tratados e artigos econômicos sobre o seu campo de estudo.

Milei era definido como um professor rígido e intransigente que possuía uma relação difícil com seus alunos e aplicava avaliações com elevado grau de dificuldade. Em um dos locais que trabalhou, a Universidad Argentina de la Empresa (UADE), Milei foi demitido depois de ter sido denunciado por uma aluna por ter a ofendido.

Fora do meio acadêmico, Javier Milei chegou a atuar como representante argentino no Centro Internacional para a Arbitragem de Disputas sobre Investimentos, uma instituição vinculada ao Bando Mundial. Ele também atuou em uma empresa de previdência privada argentina e foi economista sênio do HSBC, um banco britânico.

Javier Milei na política argentina

Javier Milei conquistou espaço na mídia argentina a partir de 2012, quando se tornou colunista de importantes jornais do país e, a partir de 2014, passou a ser convidado por programas de televisão para comentar assuntos relacionados com a economia. Entre 2017 e 2022, Javier Milei foi o apresentador de um programa de rádio chamado Demoliendo mitos, e em 2022 foi apresentador de um programa de televisão chamado Cátedra Libre.

Politicamente falando, Milei é considerado um político de extrema-direta, possui posições ultraconservadoras e define-se a si mesmo como um libertário e um anarcocapitalista, adepto da Escola Austríaca. Em fevereiro de 2019, Milei filiou-se ao Partido Libertário, um partido libertário de extrema-direita da Argentina.

Javier Milei passou a usar os espaços que possuía na mídia para criticar o governo de Alberto Fernández, herdeiro político do kirchnerismo e do peronismo na Argentina. O fracasso do governo de Alberto Fernández, sobretudo no aspecto econômico, fez com que o cenário político da Argentina abrisse espaço para propostas políticas radicais e ultraconservadoras, como as de Milei.

Em meio ao crescimento inflacionário na Argentina e os efeitos da COVID-19 – que Milei era um negacionista – ele anunciou no fim de 2020 sua intenção de candidatar-se a deputado federal (chamado na Argentina de deputado nacional). Foi eleito deputado nacional e assumiu o cargo no legislativo argentino em 10 de dezembro de 2021.

Acesse também: Cristina Kirchner — um dos nomes mais importantes do peronismo na Argentina nas últimas décadas

Javier Milei na corrida presidencial

Em 2022, Javier Milei anunciou sua candidatura a presidência argentina. A candidatura de Javier Milei fez parte da coalizão de direita e extrema-direita chamada La Libertad Avanza. A coalizão foi formada ainda na eleição de Milei para deputado e seguiu atuante na sua candidatura presidencial. Era composta por cinco partidos políticos, dos quais estava o Partido Libertário.

O objetivo da campanha de Milei era impedir que o sucessor de Alberto Fernández ganhasse a disputa. Fernández teve sua presidência marcada pela alta da inflação que, em outubro de 2023, havia alcançado o total de 142,7%. Fernández pertence ao Partido Justicialista, tendo indicado Sérgio Massa, o então ministro da Economia da Argentina para sucedê-lo.

O primeiro desafio de Milei era superar as Paso (primárias, abertas, simultâneas e obrigatórias), as eleições primárias do país, que tem como objetivo filtrar quais candidatura estarão elegíveis para disputar o primeiro turno. Nessa fase, os pré-candidatos a presidência precisam obter, pelo menos, 1,5% dos votos para ascender ao primeiro turno. O candidato mais votado de uma coalizão passa para o primeiro turno. Nas Paso 2023, o resultado obtido foi o seguinte:

  • Javier Milei: 29,86%

  • Patricia Bullrich: 28%

  • Sergio Massa: 27,28%

  • Juan Schiaretti: 3,71%

  • Myram Bregman: 2,61

Já no primeiro turno, ganharia a disputa aquele que obtivesse mais de 45% dos votos ou que obtivesse mais de 40% e tivesse uma vantagem superior a 10% sobre o segundo colocado. Caso contrário, um segundo turno é realizado com os dois candidatos mais votados do primeiro turno O primeiro turno argentino teve o seguinte resultado:

  • Sergio Massa: 36,78%

  • Javier Milei: 29,99%

  • Patricia Bullrich: 23,81%

  • Juan Schiaretti: 6,73%

  • Myram Bregman: 2,69%

No segundo turno a disputa foi entre Sergio Massa e Javier Milei. A campanha de Milei criticou Sergio Massa pela inflação galopante do país e apresentou-se como o candidato que desmontaria o sistema político argentino. Além disso, Milei recebeu apoio de nomes importantes como Macri, ex-presidente argentino e Patricia Bullrich, a terceira colocada no primeiro turno.

O resultado do segundo turno argentino ficou marcado pelo resultado surpreendente. Javier Milei foi eleito presidente obtendo uma votação expressiva no segundo turno. Milei obteve 55,69% dos votos contra 44,30% dos votos para Sergio Massa. A posse presidencial de Milei acontecerá em 10 de dezembro de 2023.

Propostas de Javier Milei

Javier Milei apresentou-se como o candidato que ia desmontar o esquema político argentino, livrando-o de “parasitas”, termo que usou para se referir aos políticos kirchneristas. Além disso, Milei prometeu dolarizar a economia argentina, fazendo com que a economia do país se movimentasse a partir do uso do dólar americano. Ele também prometeu acabar com o Banco Central do país; cortar ministérios; prometeu a redução dos subsídios do Estado a população argentina; e defendeu a estatização de empresas estatais.

Javier Milei também defendeu facilitar o acesso da população argentina às armas. Ele é crítico da lei argentina que descriminalizou o aborto no país e também é crítico da educação sexual nas escolas em seu país. Além disso, chegou a falar sobre o fechamento do Ministério da Mulher e criticou a vacinação contra COVID, alegando falta de evidências científicas, mas vacinou-se em 2021. Milei também é adepto da teoria conspiratória que fala do marxismo cultural e negacionista dos crimes cometidos pelos militares na Ditadura Militar argentina.

Entre outras propostas de Javier Milei estavam:

  • Defesa do corte de gastos com pensões e aposentadorias para criar um sistema de previdência privada;

  • Incentivar a construção de presídios privados;

  • Disponibilização de voucher para que as crianças se matriculem na escola que acharem conveniente;

  • Redução dos impostos na importação;

  • Fim dos controles de abastecimento doméstico, permitindo que produtores possam vender toda a sua produção sem se preocupar com o abastecimento do mercado argentino, etc.

Após sua vitória no segundo turno, em 19 de novembro de 2023, Javier Milei já anunciou algumas medidas que tomará em seu governo:

  • Privatizar a TV Pública argentina;

  • Privatizar a YPF, petrolífera estatal da Argentina;

  • Conduzir a dolarização da economia argentina;

  • Fechar o Banco Central.

Veja também: Jair Bolsonaro — político brasileiro derrotado no segundo turno da eleição mais disputada da história da Nova República

Livros de Javier Milei

  • Un marco teórico para el análisis del sector eléctrico argentino (1997);

  • Lecturas de economía em tiempos del kirchnerismo (2014);

  • Política económica contrarreloj: síntomas, diagnóstico y medidas para salir del cepo y volver a crecer (2014)

  • Otra vez sopa: Maquinita; infleta y devaluta (2017)

  • Desenmascarando la mentira keynesiana: Keynes, Friedman y el triunfo de la Escuela Austriaca (2018)

  • Pandenomics: La economía que viene en tiempos de megarrecesión, inflación y crisis global (2020)

  • El camino del libertario (2022);

  • El fin de la inflación (2023).

Curiosidades sobre Javier Milei

  • A imprensa argentina comentou que Javier Milei recorre ao tarô para saber as pessoas que pode confiar.

  • Ele chegou a manter-se afastado de seus pais por uma década.

  • Um biógrafo de Milei contou que ele recorre a telepatia para manter contato com um cachorro dele que faleceu anos atrás.

Crédito de imagem

[1] Vox España / Wikimedia Commons (reprodução)

Fontes

COMPTE, Juan Manuel. Milei, entre la solidez técnica y la aspereza de un exarquero de Chacarita. Disponível em: https://www.cronista.com//dixit/Milei-La-Argentina-cree-que-Macri-es-liberal-20171127-0001.html.

DURÃES, Mariana. Novato na política: Quem é Javier Milei, presidente eleito da Argentina. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2023/11/19/javier-milei-novo-presidente-argentina-eleito.htm.

G1. Milei diz que vai controlar a inflação em 18 a 24 meses e confirma plano de fechar o Banco Central. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/noticia/2023/11/20/milei-diz-que-tardara-entre-18-e-24-meses-para-controlar-a-inflacao-da-argentina.ghtml.

GARDEL, Lucía. Javier Milei: “El calentamiento global es una mentira”. Disponível em: https://chequeado.com/ultimas-noticias/milei-el-calentamiento-global-es-una-mentira/.

LUCENA, André. Quem é Javier Milei, o presidente eleito da Argentina. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/mundo/quem-e-javier-milei-o-presidente-eleito-da-argentina/.

LISSARDY, Gerardo. As propostas de Milei para transformar a Argentina são realmente viáveis? Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/articles/c84vp2lzjmjo.

MARTINS, André. Javier Milei eleito na Argentina: quais são as propostas do ultraliberal para a economia? Disponível em: https://exame.com/mundo/javier-milei-eleito-na-argentina-quais-sao-as-propostas-do-ultraliberal-para-a-economia/.

OLIVA, Ayelén. Milei: o economista libertário que convenceu os argentinos a 'dinamitar o sistema'. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/articles/clmpge3092zo.

PERFIL. Javier Milei quiere anular la Educación Sexual Integral: “Deforma la cabeza a la gente”. Disponível em: https://www.perfil.com/noticias/politica/milei-quiere-anular-la-educacion-sexual-integral-deforma-la-cabeza-a-la-gente.phtml.

PODER 360. Argentina tem a maior inflação do G20 em 2023. Disponível em: https://www.poder360.com.br/internacional/argentina-tem-a-maior-inflacao-do-g20-em-2023/.

PRAZERES, Leandro. Drogas, casamento gay e militares: as diferenças entre Milei e Bolsonaro. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/articles/c512yk8pl8go.

ROSSI, Paula. “Soy re provacunas”: la explicación de Javier Milei de por qué decidió darse las dosis contra el Covid. Disponível em: https://www.lanacion.com.ar/politica/soy-re-provacunas-la-explicacion-de-javier-milei-de-por-que-decidio-darse-las-dosis-contra-el-covid-nid22112021/.

SETA, Isabel. Javier Milei: quem é e quais são as propostas do presidente eleito da Argentina. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/11/19/javier-milei-quem-e-e-quais-sao-as-propostas-do-presidente-eleito-da-argentina.ghtml.

TODO NOTÍCIAS. Milei no logra convencer al círculo rojo y lucha con su propio carácter para evitar una fuga de votos. Disponível em: https://tn.com.ar/politica/2023/09/30/milei-no-logra-convencer-al-circulo-rojo-y-lucha-con-su-propio-caracter-para-evitar-una-fuga-votos-en-octubre/.

UOL NOTÍCIAS. Venda de órgãos e tarô: quem é Javier Milei, mais votado na Argentina. Disponível em: https://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2023/08/14/quem-e-javier-milei-candidato-presidencia-argentina.htm.

Escritor do artigo
Escrito por: Daniel Neves Silva Formado em História pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e especialista em História e Narrativas Audiovisuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como professor de História desde 2010.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Javier Milei"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biografia/javier-milei.htm. Acesso em 15 de julho de 2024.

De estudante para estudante