Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Grupo Wagner

O Grupo Wagner é um grupo paramilitar russo de soldados mercenários que tem atuação relevante na Guerra da Ucrânia. Seu líder morreu em um acidente aéreo em 2023.

Logo do Grupo Wagner
O Grupo Wagner surgiu entre 2013 e 2014 e atualmente presta inúmeros serviços ao governo russo.[1]
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O Grupo Wagner é um grupo paramilitar formado na Rússia entre os anos de 2013 e 2014, sendo composto por soldados mercenários. Surgiu no contexto da invasão da Crimeia e da guerra em Donbass, na Ucrânia, tornando-se diretamente ligado ao governo russo do presidente Vladimir Putin desde então.

Esse grupo passou a ser liderado por Yevgeny Prigozhin, empresário russo do ramo da alimentação. Prigozhin aproximou-se de Putin porque o presidente russo frequentava bastante um de seus restaurantes, no entanto, ele liderou uma revolta contra o governo russo em junho de 2023. Dois meses depois, faleceu vítima de um acidente aéreo.

Leia também: Por que a Rússia declarou guerra à Ucrânia?

Tópicos deste artigo

Resumo sobre o grupo Wagner

  • O Grupo Wagner é o nome de um grupo paramilitar russo ligado a uma empresa de Yevgeny Prigozhin.

  • Surgiu no contexto de invasão da Crimeia e da guerra em Donbass, na Ucrânia.

  • Possui acusações de ligação com movimentos neonazistas.

  • Atua na Guerra da Ucrânia, mas está presente em vários países, como Síria, Mali e Líbia.

  • Seu líder, Yevgeny Prigozhin, morreu em um acidente aéreo em agosto de 2023.

Origem do Grupo Wagner

O Grupo Wagner teve suas origens relacionadas com a anexação da Crimeia e com a guerra em Donbass, no leste da Ucrânia. Sua primeira aparição se deu em 2014, mas pesquisadores sugerem que sua fundação tenha acontecido em 2013 e que os seus fundadores foram Dmitri Utkin, um ex-militar russo, e Yevgeny Progozhin, um oligarca russo.

Dmitri Utkin foi oficial no exército russo, atuando nas forças especiais e também como tenente-coronel em uma agência responsável pela inteligência militar russa. Ele ficou conhecido pela sua participação nas duas Guerras da Chechênia. Muitos pesquisadores apontam que ele pode ter sido o primeiro comandante do Grupo Wagner.

No contexto de sua fundação, o Grupo Wagner atuou apoiando militarmente a invasão e anexação da Crimeia bem como grupos separatistas pró-Rússia que atuavam em Donbass, na Ucrânia. Esse grupo paramilitar surgiu sob o disfarce de uma empresa militar privada.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por que o Grupo Wagner recebe esse nome?

Acredita-se que o nome Wagner seja uma referência estabelecida por Dmitri Utkin assim que o grupo foi fundado. Isso porque Utkin era um admirador da Alemanha Nazista, sendo conhecido no exército como Wagner, em uma referência a Richard Wagner, compositor usado pelos nazistas em suas propagandas de guerra.

Líder do Grupo Wagner

Yevgeny Prigozhin, líder do Grupo Wagner de 2014 a 2023.
Yevgeny Prigozhin, líder do Grupo Wagner de 2014 a 2023.

Como pontuado, o primeiro comandante do Grupo Wagner foi Dmitri Utkin, mas seu líder até o ano de 2023 era Yevgeny Prigozhin. A liderança de Prigozhin se estendeu de 2014 até 2023, quando, em agosto, ele faleceu em decorrência de um acidente aéreo. Junto de Prigozhin faleceram outras nove pessoas.

Yevgeny Prigozhin era um empresário rico que abriu negócios em São Petersburgo depois de passar anos na prisão por roubo e furto. Inicialmente ele abriu um negócio de venda de cachorros-quentes, e o sucesso do empreendimento permitiu que ele pudesse investir em alguns restaurantes sofisticados de São Petersburgo.

Esses locais eram frequentados pela elite russa, e um desses restaurantes — o New Island — era o favorito de Vladimir Putin, presidente russo. Prigozhin e Putin estreitaram laços graças ao contato que tinham no restaurante, e Prigozhin passou fornecer comida para o Kremlin. Tempos depois, as empresas de Prigozhin passaram a fornecer comida para escolas militares e empresas estatais russas.

Objetivos do Grupo Wagner

O Grupo Wagner, enquanto uma tropa paramilitar que recruta mercenários para atuar em diversos conflitos em todo o planeta, tem como objetivo fornecer serviço militar para governos que necessitem dele em troca de pagamento. Em outras palavras, o Grupo Wagner faz da guerra uma atividade econômica.

Atuação do Grupo Wagner

O Grupo Wagner começou a ganhar espaço no governo russo em 2014, quando os desentendimentos entre Rússia e Ucrânia aumentavam. Seus membros atuavam em colaboração com tropas separatistas pró-Rússia, que lutavam contra o governo ucraniano em Donbass.

Yevgeny Prigozhin também foi acusado de coordenar uma rede de desinformação na internet. Essa rede era composta de perfis falsos e perfis robôs que atuaram divulgando notícias falsas com narrativas em defesa do governo russo. A empresa de Prigozhin também foi acusada de divulgar notícias falsas que influenciaram a eleição presidencial dos Estados Unidos em 2016.

Atualmente, o Grupo Wagner tem atuado com o governo russo no território ucraniano, defendendo as posições conquistadas pelos russos desde a invasão iniciada em 2022. Estima-se que o número de mercenários do Grupo Wagner seja de 25 mil soldados, que, além de defenderem posições russas, haviam realizado missões de bandeira falsa um pouco antes do conflito.

Uma parte expressiva dos mercenários que compõem o Grupo Wagner é de russos que foram libertados de prisões russas, perdoados de seus crimes e pagos para lutar pela Rússia no conflito. Além disso, existem mercenários desse grupo em Belarus, atuando no treinamento do exército desse país.

Existem também soldados do Grupo Wagner em outros países:

  • República Centro-Africana: atuam na segurança de minas;

  • Sudão: atuam na segurança de minas;

  • Mali: lutam contra grupos islâmicos;

  • Líbia: fornecem apoio militar ao governo líbio;

  • Síria: defendem o governo de Bashar al-Assad;

  • Madagáscar: são responsáveis pela segurança do presidente.

Além disso, já atuaram na Venezuela garantindo a segurança de Nicolás Maduro, e acredita-se que estejam tentando se estabelecer no Níger, além de serem suspeitos de atuar em outros locais, como Sérvia e Moldávia.

Leia também: Volodimir Zelensky — o líder da Ucrânia na guerra contra a Rússia

Recrutamento do Grupo Wagner

Na Guerra da Ucrânia, uma parte das tropas do Grupo Wagner é composta por presos que foram libertos e perdoados pelo governo russo para que atuassem durante seis meses como mercenários no conflito. Além disso, enquanto uma empresa militar privada, o grupo faz a contratação de mercenários.

A maioria dos mercenários recrutados é russa, mas existem indícios consistentes de que pessoas de outros países no grupo. O treinamento dos mercenários recrutados acontece em instalações do Ministério da Defesa russo.

Os mercenários recebem um salário de até 2500 dólares mensais, e o financiamento desse grupo, em grande parte, é feito pelo governo russo. Em um período de 12 meses, entre 2022 e 2023, o Grupo Wagner recebeu mais de quatro bilhões de reais do governo russo.

Curiosidades sobre o Grupo Wagner

  • Os mercenários do Grupo Wagner foram acusados de instalar minas terrestres ao redor da capital da Líbia.

  • O líder do grupo, Yevgeny Prigozhin, liderou uma revolta contra o governo russo em junho de 2023, no auge da Guerra da Ucrânia.

  • O grupo tem sido sistematicamente acusado de ter ligações com grupos neonazistas.

  • Muitos dos seus membros foram acusados de cometer crimes de guerra contra civis ucranianos.

Fontes

BBC BRASIL. O que é o grupo Wagner e onde estão seus mercenários? Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/articles/c80gdwez27xo.

BBC BRASIL. Quem é o fundador do grupo Wagner e o que sabe sobre queda de avião na Rússia. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/articles/cw89p3d69e2o.

MAUCERI, John. The Wagner Group Explained. Disponível em: https://yalebooks.yale.edu/2023/07/07/the-wagner-group-explained/.

Créditos da imagem:

[1]VectorIcon2000 / Shutterstock

Escritor do artigo
Escrito por: Daniel Neves Silva Formado em História pela Universidade Estadual de Goiás (UEG) e especialista em História e Narrativas Audiovisuais pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Atua como professor de História desde 2010.

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SILVA, Daniel Neves. "Grupo Wagner"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/grupo-wagner.htm. Acesso em 21 de julho de 2024.

De estudante para estudante