A Sétima Cruzada

Guerras

PUBLICIDADE


Desembarque de São Luís no Egito

A sétima cruzada teve como objetivo alcançar o Egito. Ricardo de Cornualha e Teodoro IV de Champanhe liderava uma expedição militar cristã, com poucos homens e poucos recursos.

Foram para a Terra Santa, para reforçar a presença cristã nos lugares santos. Em 1244, o Papa Inocênio IV abriu o Concílio de Lyon, o rei da França Luís IX, se ofereceu para ajudar os cristãos do Levante.

Em 1248, o monarca francês aproveitou as permutações causadas pelos mongóis no Oriente e foram de Aigues – Mortes para o Egito.

Em 1250, os cristãos quase conquistaram o Cairo, mas foram impedidos por causa da inundação do rio Nilo, os muçulmanos se apoderaram das previsões alimentares dos cruzados, o que provocou fome e doença nas tropas de São Luís.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)



Em maio de 1250, o rei foi preso quando chegou a Mansurá, mas foi liberando após o pagamento de um avultado resgate.
Depois de ser liberado do cativeiro, foi para a Palestina, ficou na Terra Santa por quatro anos. Só deixou a Palestina em 1254, depois de conseguir recuperar todos os demais prisioneiros cristãos e de ter concluído um esforço de fortificação das cidades fracas do Levante.

As Cruzadas - Idade Média - Guerras

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

COSTA, Keilla Renata. "A Sétima Cruzada"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/guerras/a-setima-cruzada.htm. Acesso em 30 de maio de 2020.