Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Celulares explosivos

Química

PUBLICIDADE

A notícia de que um aparelho celular pode explodir um posto de gasolina pode assustar muita gente, mas saiba que isso pode acontecer se uma seqüência de fatores ocorrerem na hora do abastecimento. É claro que um acontecimento como este é raro, mas é possível!

Para ocorrer uma explosão é necessária uma faísca e todos sabem que a área de abastecimento de veículo é uma área de risco, devido aos gases inflamáveis liberados pela abertura do bocal do veículo, durante a passagem do combustível do bico da bomba para o tanque do automóvel. Há um risco de que estes gases possam se inflamar se expostos a uma fonte de ignição (calor, faíscas elétricas ou chama).

Os celulares NÃO podem ser usados em postos na área próxima das bombas de abastecimento, existem frestas na caixa do aparelho que podem possibilitar contato de alguma centelha interna com a atmosfera externa. Esta centelha é proveniente do campo elétrico existente no interior do celular. Portanto, se for preciso atender a uma ligação é melhor que seja dentro das lojas de conveniência.

Os acidentes deste tipo já ocorridos são na maioria em postos de auto-atendimento. Nestes postos o próprio motorista é quem abastece, e como todo mundo, na tentativa de fazer duas tarefas ao mesmo (atender o celular e abastecer o carro), acaba por provocar um grave acidente.

Outro fator que pode ocasionar um incêndio nos postos é o retorno ao carro enquanto o tanque enche. Pelo atrito com o estofado, por exemplo, a pele adquire eletricidade estática, que, transferida à pistola da bomba, gera a faísca explosiva.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Por Líria Alves
Graduada em Química

Postos combustíveis de auto-atendimento
Postos combustíveis de auto-atendimento

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Líria Alves de. "Celulares explosivos"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/celulares-explosivos.htm. Acesso em 14 de junho de 2021.

Assista às nossas videoaulas