Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Química do Amor

Química

PUBLICIDADE

Você já ouviu esta frase: Rolou uma química entre nós! Será que existe mesmo uma explicação científica para o amor?

O sentimento não afeta só o nosso ego de forma figurada, mas está presente de forma mais concreta, produz reações visíveis em nosso corpo inteiro. Se não fosse assim, como explicar as mãos suando, coração acelerado, respiração pesada, olhar perdido, o ficar rubro quando se está perto do ser amado?

Como a Química explica o Amor?

Afinal, o amor tem algo a ver com a Química? Na verdade, o AMOR É QUÍMICA! Todos os sintomas relatados acima têm uma explicação científica: são causados por um fluxo de substâncias químicas fabricadas no corpo da pessoa apaixonada. Entre essas substâncias, estão adrenalina, noradrenalina, feniletilamina, dopamina, oxitocina, a serotonina e as endorfinas. Viu como são necessários vários hormônios para sentir aquela sensação maravilhosa quando se está amando?

A dopamina produz a sensação de felicidade, a adrenalina causa a aceleração do coração e a excitação. A noradrenalina é o hormônio responsável pelo desejo sexual entre um casal, nesse estágio é que se diz que existe uma verdadeira química, pois os corpos se misturam como elementos em uma reação química. Todavia, essa sensação pode não durar muito tempo, e é nesse ponto que os casais têm a impressão de que o amor esfriou. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Leia também: Feromônios, o cheiro do amor e a isomeria cis-trans

Você sabia que existem substâncias químicas que podem fazer o amor durar mais?

Com o passar do tempo o organismo vai se acostumando e adquirindo resistência, passando a necessitar de doses cada vez maiores de substâncias químicas para provocar as mesmas sensações do início do "romance". É aí que entram os hormônios ocitocina e vasopressina, que são os responsáveis pela atração que evolui para uma relação calma, duradoura e segura.

Por Líria Alves
Graduada em Química

Cupido usando o arco e a flecha impregnados de noradrenalina
Cupido usando o arco e a flecha impregnados de noradrenalina

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Líria Alves de. "Química do Amor"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/a-quimica-amor.htm. Acesso em 17 de junho de 2021.

Artigos Relacionados
Saiba como se originou a comemoração do Dia dos Namorados no Brasil e fora do país também. Entenda também por que em alguns países o dia dos namorados é comemorado em 14 de fevereiro e, no Brasil, em 12 de junho. Conheça também a história do santo por trás do Valentine' s Day.
Entenda como os insetos, os mamíferos e até os seres humanos conseguem realizar um tipo de sinalização olfativa por meio da liberação dos feromônios.
A ocitocina é realmente o hormônio do amor? Clique aqui e descubra as diferentes funções que são atribuídas a esse hormônio e por que ele recebe a denominação de hormônio do amor. Além disso, veja onde esse hormônio é produzido e seu papel no momento do parto e amamentação.