Cerco da Fortaleza de Breslau

Guerras

PUBLICIDADE

Ao longo da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), variadas estratégias militares foram empregadas pelos países envolvidos, desde a ação dos pilotos kamikazes, que se lançaram sobre os navios americanos na base de Pearl Harbor, até batalhas entre tanques e lançamento de bombas atômicas. De um modo ou de outro, quase sempre as ações militares resultaram em morticínios, tanto para militares quanto para civis. Entre tais ações estavam os cercos, dentre os quais os mais afamados foram os de Leningrado e o de Breslau. Trataremos desse último neste texto.

A cidade de Breslau, ou Breslávia, está situada na região da Baixa Silésia, Polônia. Com a invasão da Polônia pelos nazistas em 1939, muitas cidades polonesas tornaram-se pontos estratégicos para o exército alemão, sobretudo contra investidas militares inimigas que pudessem vir do leste, como a soviética.

Breslau constituiu um desses pontos estratégicos, e Hitler chegou a denominá-la de “Fortaleza de Bresleau”. Mas ao contrário de Varsóvia e de outras cidades polonesas, Breslau não foi alvo dos bombardeios das forças aliadas, mas sim sofreu a pressão do cerco do Exército Vermelho da URSS.

A partir de 1944, as forças aliadas, comandadas pelos EUA, a Inglaterra e a URSS, elaboraram um plano de ataque contra os principais pontos de resistência nazista na Europa. A ação no leste europeu ficou confiada à União Soviética e ao Exército Vermelho. Breslau era um dos pontos decisivos. O Exército Vermelho passou a sitiar a cidade durante o inverno de 1945, como relata o historiador Norman Davies:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O Exército Vermelho fechou o círculo em redor da cidade, bloqueando todos os possíveis corredores de abastecimentos e reforços, mas efetuou poucos ataques vigorosos. Em vez disso, bombardeou Breslau incessantemente, eliminando os defensores gradualmente, através de inúmeras investidas sucessivas. Restava apenas um décimo quando a capitulação se deu, finalmente, a 8 de maio. Nessa altura, já Hitler se tinha suicidado, Berlim caíra e o Reich estava a apenas algumas horas de se extinguir.” [1]

Além da privação de suprimentos que todo o cerco provocou, Breslau foi permanentemente bombardeada pelos soviéticos e também sucumbiu diante do inverno rigoroso. A pressão do cerco só cessou com a rendição de seus defensores em 08 de maio, como assinala, no trecho acima, Norman Davies.

NOTAS

[1] Davies, Norman. A Europa em Guerra (1939-1945). Lisboa: Edições 70, 2008. p 335.


Por Me. Cláudio Fernandes

Acima, oficiais alemães dirigindo-se para negociações com os soviéticos em Breslau, Polônia
Acima, oficiais alemães dirigindo-se para negociações com os soviéticos em Breslau, Polônia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FERNANDES, Cláudio. "Cerco da Fortaleza de Breslau"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/guerras/cerco-fortaleza-breslau.htm. Acesso em 28 de novembro de 2020.