Topo
pesquisar

Os artigos... analisando suas circunstâncias de uso

Gramática

PUBLICIDADE

Ao longo de nossa trajetória enquanto estudantes, mais precisamente quando cursamos a Educação Básica, estabelecemos familiaridade com todas as classes gramaticais. Desta forma, elas, assim como tantos outros assuntos relacionados à gramática, tornam-se importantes recursos dos quais nos utilizamos para construir nossos discurso, seja por meio da oralidade, seja pela escrita.


Para percebermos o quanto isto é real, basta nos atermos à análise do discurso que segue:


Os garotos chegaram exaustos.


Os – artigo definido

garotos – substantivo

chegaram – verbo (expresso na 3ª pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo)

exaustos – adjetivo


Parece que tais elementos, semelhantemente a um quebra-cabeça, vão se juntando e formando um todo coerente – materializados por intermédio da ideia que desejamos transmitir.


Porém, vale mencionar que tal junção não se manifesta de forma aleatória, cada peça (como, por exemplo, as classes gramaticais) desempenha uma função específica. Assim, enfatizando o caso dos artigos, temos que eles se antepõem ao substantivo no intuito de determiná-lo ou indeterminá-lo. Assim, ao dizermos “a menina” ou “uma menina”, constatamos tal ocorrência.


A título de aprofundarmos ainda mais nossos conhecimentos no que tange ao estudo da referida classe, certifiquemo-nos das circunstâncias nas quais eles se manifestam:

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)


* Os artigos definidos, estando estes no singular, podem indicar toda uma espécie.

A lealdade é uma virtude humana.
O trabalho dignifica o homem.


* O emprego do artigo serve para substantivar palavras pertencentes a outra classe gramatical.

Descobrimos o porquê de tanta ironia.
O sim é sempre bem-vindo aos ouvidos.


* O artigo indefinido pode indicar a ideia de aproximação numérica, bem como conferir força expressiva a um substantivo.

Sua aparência era de uns vinte anos.
Toda essa situação é uma vergonha.


* No sentido de determinar nomes próprios personativos, estando eles no plural, torna-se recorrente o emprego do artigo.

Os Andrade Guimarães, Os Incas, Os Maias.


* Depois do numeral “ambos”, torna-se evidente o emprego obrigatório do artigo.

Ambos os alunos obtiveram um excelente resultado nas avaliações.


* De forma facultativa, constatamos a utilização do artigo antes de nomes próprios personativos, no caso de a ideia representar afetividade ou familiaridade.

Rodrigo é meu amigo inseparável /O Rodrigo é meu amigo inseparável.
Priscila é a mais velha das irmãs / A Priscila é a mais velha das irmãs.



Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

Gramática - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DUARTE, Vânia Maria do Nascimento. "Os artigos... analisando suas circunstâncias de uso "; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/os-artigos-analisando-suas-circunstancias-uso.htm. Acesso em 22 de agosto de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola