Notificações
Você não tem notificações no momento.
Whatsapp icon Whatsapp
Copy icon

Conto do Vigário

O Conto do Vigário é utilizado para denominar a atitude de pessoas que trapaceiam outras
O Conto do Vigário é utilizado para denominar a atitude de pessoas que trapaceiam outras
Imprimir
Texto:
A+
A-
Ouça o texto abaixo!

PUBLICIDADE

O conto do vigário aconteceu no século XVIII na cidade de Ouro Preto entre duas paróquias: a de Pilar e a da Conceição que queriam a mesma imagem de Nossa Senhora.

Um dos vigários propôs que amarrassem a santa no burro ali presente e o colocasse entre as duas igrejas. A igreja que o burro tomasse direção ficaria com a santa. Acontece que, o burro era do vigário da igreja de Pilar e o burro se direcionou para lá deixando o vigário vigarista com a imagem.

Outro fato interessante aconteceu no século XIX em Portugal quando alguns malandros chegavam à cidades desconhecidas e se apresentavam como emissários do vigário. Diziam que tinham uma grande quantia de dinheiro numa mala que estava bem pesada e que precisaria guardá-la para continuar viajando.
Diziam que como garantia era necessário que lhes dessem alguma quantia em dinheiro para viajarem tranqüilos e assim conseguiam tirar dinheiro dos portugueses facilmente.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Dessa forma, até hoje somos vítimas dos contos dos vigários que andam por aí, por isso a dica é, tomar muito cuidado com ajudas e ganhos, para que não caia num Conto do Vigário.

Escritor do artigo
Escrito por: Brasil Escola Escritor oficial Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ESCOLA, Brasil. "Conto do Vigário"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/curiosidades/conto-do-vigario.htm. Acesso em 14 de abril de 2024.

De estudante para estudante