Topo
pesquisar

Economia do Nordeste

Geografia do Brasil

As principais atividades que marcam a economia do Nordeste são agricultura, pecuária, produção de mercadorias industrializadas e o turismo.
Fernando de Noronha (PE), um dos principais locais cuja dinâmica turística é elevada
Fernando de Noronha (PE), um dos principais locais cuja dinâmica turística é elevada
PUBLICIDADE

Ao longo da história, o Nordeste passou por diversas transformações econômicas, com destaque para o século XX, quando a região sofreu o seu maior declínio, sendo considerada uma “região problema” e tornando-se uma grande fornecedora de mão de obra barata, sobretudo para o Sudeste brasileiro.

Apesar disso, a região apresenta uma diversificada atividade econômica, que vem se acelerando nos últimos anos, fato que contribui decisivamente para o melhor desenvolvimento local. Esse fato está relacionado à recente tendência de migração de indústrias, antes localizadas no Sudeste, para o Nordeste, uma prática cada vez mais recorrente.

Na sub-região do Meio Norte, que abrange todo o estado do Maranhão e a porção oeste do Piauí, a atividade econômica predominante é o cultivo de algodão, cana-de-açúcar e arroz. Além disso, merece destaque o complexo minero-metalúrgico associado ao Programa Grande Carajás, que realiza a prática da mineração da Serra dos Carajás voltada à exportação.

Na área do Sertão nordestino, que abrange a porção leste do Piauí e a maior parte dos estados do Ceará, Bahia, Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Rio Grande do Norte, a principal prática econômica é a pecuária extensiva, além de algumas atividades agrícolas realizadas nas áreas dos brejos, locais relativamente úmidos no meio do semiárido sertanejo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

No Agreste, localizado em trechos dos estados da Bahia, Sergipe, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte, existem algumas atividades relacionadas à agricultura. No entanto, a principal atividade econômica é o turismo.

Já na Zona da Mata, região litorânea e mais desenvolvida da região, além do turismo, essa sub-região apresenta práticas relacionadas à produção de açúcar, à produção de petróleo no Recôncavo Baiano e à monocultura do cacau. Trata-se da área com mais intensidade de industrialização atualmente.

Como podemos notar, o Nordeste possui práticas econômicas e níveis socioestruturais com bastante diversidade, herança do seu passado colonial. Atualmente, apesar dos problemas relacionados à seca e à miséria, observa-se uma nítida expansão industrial em curso nessa região.


Por Rodolfo Alves Pena
Graduado em Geografia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PENA, Rodolfo F. Alves. "Economia do Nordeste"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/brasil/economia-nordeste.htm. Acesso em 19 de julho de 2019.

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Brasil Escola