Topo
pesquisar

Dígrafo

Gramática

Chamamos de dígrafo quando duas letras juntas emitem apenas um fonema
Chamamos de dígrafo quando duas letras juntas emitem apenas um fonema
PUBLICIDADE

Dígrafo é quando duas letras emitem um único som! Teste os dígrafos dessas palavras: assar, banho, arroz, querido.

Percebe que ao pronunciar ss em assar, nh em banho, rr em arroz e qu em querido, emitimos apenas um fonema?

Então, quando isso ocorre, chamamos de dígrafo, o qual compreende o seguinte grupo de letras: lh, nh, ch, rr, ss, qu e gu (seguidos de e ou i), sc, , xc, xs.

Observe as palavras: quente e sequência. A primeira possui o dígrafo “qu”. No entanto, a segunda não compreende um dígrafo, uma vez que a vogal “u” é pronunciada.
Da mesma forma ocorre com a dupla “cegueira” e “aguentar”. O “u” no primeiro termo não é pronunciado e, portanto, trata-se de um dígrafo, ao contrário do que acontece no segundo termo.

Portanto, fique atento aos dígrafos “gu” e “qu” seguidos de e ou i!

Vejamos alguns exemplos de palavras com dígrafos:

alho = lh
chuva = ch
ninho = nh
carro = rr
assistir = ss
águia = gu
aquilo = qu
nascer = sc
descer = sc
cresça = sç
exceção = xc
exsurgir = xs

Além desses, há os chamados dígrafos vocálicos, os quais são formados pelas vogais nasais seguidas de “m” ou “n” (am, an, em, en, im, in, om, on, um e un): amparar, antigo, lembrar, encontrar, importar, indicar, ombro, onda, umbigo, fundo.

Interessante: Uma observação que podemos fazer é que toda segunda letra do dígrafo não compreende um fonema, mas sim uma letra diacrítica, ou seja, ela constata que tipo de som deverá ser emitido. Lembre-se também que o “h” não é um fonema, mas uma letra, considerada etimológica, ou seja, que permanece em nosso idioma por uma questão de origem.

IMPORTANTE: Jamais confunda encontro consonantal com dígrafo, pois no primeiro há o encontro de duas consoantes com sons distintos (cartela = rt) e no segundo, como vimos, há a pronúncia de apenas um som (massa).

Por Sabrina Vilarinho
Graduada em Letras

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

VILARINHO, Sabrina. "Dígrafo "; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/gramatica/digrafo.htm>. Acesso em 14 de dezembro de 2017.

Questão 1

(PUCCAMP-SP)

Para dizerem milho dizem mio
Para melhor dizem mió
para pior dizem pió
Para telha dizem teia
Para telhado dizem teiado
E vão fazendo telhados.
(Oswald de Andrade – Vício na fala)

Com relação ao que ocorre nas falas reproduzidas do poema, é correto afirmar que:

a) No 1º verso, a pronúncia “mio” omite um dígrafo, criando um ditongo oral crescente.
b) No 2º verso, a pronúncia “mió” omite um dígrafo e cria um hiato no final da palavra.
c) No 4º verso, a pronúncia “teia” omite o encontro consonantal e cria um tritongo no final da palavra.
d) No 5º verso, a pronúncia “teiado” omite o dígrafo, criando um ditongo decrescente no meio da palavra.
e) n.d.a.

Ver resposta
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA