Como o Helicóptero Pode Voar

Física

PUBLICIDADE

O helicóptero é um aparelho capaz de levantar voo na vertical por possuir uma hélice na parte superior, que funciona como propulsor.

Quando o motor é ligado, a hélice principal gira, impulsionando o ar para baixo. Pelo princípio da ação e reação, o ar aplica na hélice uma força de reação para cima; a diferença de pressão gerada por ela devido a passagem do ar mais velozmente sobre ela do que abaixo gera diferença de pressão e a união deste dois efeito é o que faz o helicóptero subir.
Qualquer variação da velocidade angular da hélice produz uma variação de seu momento angular, que é a grandeza física que relaciona a massa de um corpo ao redor de um eixo de rotação com a sua velocidade angular.

A rotação da hélice principal tende a girar todo o corpo do helicóptero devido ao torque das forças de propulsão. Para resolver esse problema, os helicópteros são equipados com uma hélice lateral, localizada na cauda do aparelho. Esta, ao girar, empurra o ar e, pelo princípio da ação e reação, o ar empurra a hélice no sentido contrário. Esse “empurrão” anula o giro do corpo do helicóptero, estabilizando o movimento do aparelho.
Existem helicópteros dotados de duas hélices principais, não possuindo a hélice lateral. Nesse caso, a estabilidade do equipamento acontece porque as duas hélices giram em sentidos contrários uma da outra, evitando a rotação do corpo do aparelho.
 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)


Helicóptero equipado com duas hélices principais

Por Kléber Cavalcante
Graduado em Física
Equipe Brasil Escola

Mecânica - Física - Brasil Escola

Helicóptero com uma hélice principal e uma helice lateral na cauda
Helicóptero com uma hélice principal e uma helice lateral na cauda

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

ALMEIDA, Frederico Borges de. "Como o Helicóptero Pode Voar"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/fisica/como-helicoptero-pode-voar.htm. Acesso em 26 de novembro de 2020.