Pinheirais

Biologia

PUBLICIDADE

O bioma que caracteriza os pinheirais é formado principalmente pela mata de araucária ou pinheiro-do-paraná (Araucaria agustifolia), além de algumas espécies de coníferas. Estima-se que as araucárias tenham ocupado originalmente uma área de cerca de 100 mil km².

É uma vegetação típica de clima subtropical, anteriormente encontrada em abundância na Região Sul e em alguns trechos do estado de São Paulo.

O extrato arbóreo dessa fitofisionomia é composto por três patamares bem distintos: o primeiro, mais elevado, é formado pelas copas do pinheiro-do-paraná chegando a medir 25 metros de altura. O extrato seguinte, mediano, é formado por variedades de arbustos e samambaias; e no extrato mais inferior encontramos as herbáceas (gramíneas).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Considerada uma espécime centenária, a araucária, foi vastamente derrubada e queimada durante o século XX, para dar lugar às plantações de milho, trigo e uva, pelos colonos imigrantes alemães e italianos, foi também utilizada para abastecer a indústria madeireira.

Contudo, ainda hoje sobrevive na região, devido à aplicação do método da silvicultura de pinho (processo de recuperação de planta nativa), no entanto, voltada para a indústria de madeira, papel e celulose.

Por Krukemberghe Fonseca
Graduado em Biologia

Pinheiro-do-paraná (Araucária agustifolia)
Pinheiro-do-paraná (Araucária agustifolia)

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

RIBEIRO, Krukemberghe Divino Kirk da Fonseca. "Pinheirais"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/biologia/pinheirais.htm. Acesso em 31 de outubro de 2020.