Calos, bolhas e unhas encravadas

Saúde e Bem-estar

PUBLICIDADE

Os pés são as extremidades dos membros inferiores constituídos por ossos irregulares que se articulam. São considerados os meios de locomoção da maioria das pessoas, além de sustentar, distribuindo uniformemente o peso do corpo, e de manter o equilíbrio. Mas para outras pessoas são utilizados para digitar num computador ou até mesmo pintar uma tela.

Entretanto, em prol da beleza ou do baixo custo de certos calçados, os pés geralmente ficam em situações desconfortáveis, como sapatos fechados por um longo período do dia, de salto alto, de ponta afunilada ou com solado muito duro, o que prejudica e incomoda a base que nos sustenta.

Tanto desconforto gera uma série de problemas como chulé, calos, unhas encravadas, bolhas, dentre outros.

Os calos, ou também conhecidos por hiperqueratoses, são provenientes de uma produção em excesso de células, formando uma camada que se engrossa para proteger a pele de agressões internas ou externas. Sua origem está relacionada a alguma pisada torta e frequente, algum calçado apertado que eleva a pressão na sola dos pés ou em razão do peso do corpo. O tratamento para os calos envolve a utilização de calçados confortáveis para redução da pressão e diminuição das dores, como tênis e utilização de hidratantes à base de ureia. Existem também cirurgias utilizadas para retirar as proeminências e realinhar os ossos. Não é recomendada a retirada destes calos por perigo de feridas e acúmulo de micro-organismos no local.

Para aquelas pessoas que possuem dedos mais gordos ou que a unha possui uma curvatura um pouco maior que a normal, a chance de ter unhas encravadas é bem maior, o que causa dor, vermelhidão e inchaço. Além disso, pode surgir um granuloma piogênico, ou carne esponjosa, que pode sangrar com o esforço. Uma pancada na unha ou a utilização de calçados que forcem o fechamento anormal do pé também podem ocasionar esses incômodos. Manter as unhas retas e não muito curtas pode evitar essas dores.

As micoses podem surgir através de uma batida na unha, que a fragilizou facilitando a entrada de fungos e bactérias. Por isso, secar bem os pés após o banho, não andar descalço em locais públicos e onde há a presença de animais, como cães e gatos, são dicas úteis para evitar alguma micose no pé.

Atritos repetidos aos quais os pés não estão acostumados causam bolhas que parecem queimar a região onde se instalou. Pode ser causada por um novo calçado, ainda não adaptado às formas de nossos pés ou por algum esporte que force a região. É recomendado não furá-las, já que é uma proteção formada pelo organismo que evita a entrada de fungos e bactérias.

Uma técnica bastante utilizada é a reflexologia que relaxa os pés, pois utiliza massagem e tem como base o alívio de todas as partes do corpo pelos pés, em pontos específicos para cada enfermidade, trabalhando a circulação sanguínea e a linfática. A visita a um podólogo pode auxiliar bastante no alívio de tensões. Não usar o mesmo par de sapatos diariamente, guardá-los em local arejado, além de mergulhar os pés em uma bacia com água morna e chá preto para diminuir a quantidade de suor e como consequência o mau cheiro são dicas importantes.

Pessoas com problemas de circulação e diabetes devem ficar ainda mais atentos, pois as lesões podem ocorrer com maior facilidade e nos diabéticos pode ainda não ser percebida em razão da diminuição da sensibilidade causada pela doença.


Por Giorgia Lay-Ang
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

 Brasil Escola - Saúde e Bem Estar - Cuidados com a Pele

Os pés devem ser tratados com o mesmo cuidado destinado às outras partes do corpo
Os pés devem ser tratados com o mesmo cuidado destinado às outras partes do corpo

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

LAY-ANG, Giorgia. "Calos, bolhas e unhas encravadas"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/saude/calos-bolhas-unhas-encravadas.htm. Acesso em 01 de dezembro de 2020.