Desequilíbrio ambiental

Desequilíbrio ambiental pode ocorrer como consequência da ação humana ou de eventos naturais. Poluição, desmatamento e queimadas podem provocar desequilíbrio ambiental.

Desequilíbrio ambiental pode ser definido, de maneira simplificada, como alterações no meio ambiente que interferem de maneira negativa em um ecossistema. O homem é responsável por uma série de ações que impactam negativamente o meio ambiente, provocando desequilíbrio. Uma delas são as queimadas, que matam várias espécies, provocam destruição de habitat e desencadeiam poluição atmosférica.

Leia também: A relação entre impactos ambientais e o surgimento de doenças

Resumo sobre desequilíbrio ambiental

O que é desequilíbrio ambiental?

Ecossistema é o nome dado a um conjunto de organismos que vivem em determinado local e interagem entre si e com o meio que os cerca. Um ecossistema apresenta, portanto, componentes bióticos (seres vivos) e abióticos (fatores físicos e químicos, como vento, luz, chuva e temperatura).

Em um ecossistema, observa-se um equilíbrio entre os seres vivos e o ambiente em que vivem. Eventos perturbadores, como tempestades, terremotos, queimadas, poluição e caça, podem romper com esse equilíbrio, fazendo, por exemplo, com que algumas espécies se multipliquem exageradamente e outras deixem de existir.

Quais são os fatores que provocam o desequilíbrio ambiental?

O desequilíbrio ambiental pode ser provocado tanto por eventos naturais quanto como consequência de atividades humanas. Veja, a seguir, algumas das suas principais causas.

O equilíbrio de um ecossistema pode ser ameaçado por fatores naturais. Grandes furacões, tempestades, maremotos, terremotos e erupções vulcânicas, por exemplo, podem causar a destruição do ambiente e morte de várias espécies. Em alguns desses eventos, a destruição é tão grande que o desenvolvimento de uma comunidade fica prejudicado por vários anos.

Vale destacar, no entanto, que, em algumas situações, eventos periódicos e cíclicos podem ser responsáveis por selecionar algumas adaptações dos seres vivos que os auxiliam a sobreviver a tais eventos. Esse é o caso de algumas plantas do Cerrado, que apresentam caules adaptados a suportar a ação do fogo e sementes que germinam mais facilmente após a ação desse agente. Essa adaptação é importante, pois o Cerrado apresenta características que favorecem a ocorrência periódica de incêndios.

Atualmente, o homem constitui uma grave ameaça ao meio ambiente, sendo responsável por causar grandes desequilíbrios ambientais. Algumas das ações humanas que podem prejudicar um ecossistema são:

Ao se colocar uma espécie em um novo habitat, ela poderá, por exemplo, reproduzir-se exageradamente devido à ausência de predadores; competir por recursos com espécies nativas; transmitir doenças que não ocorriam naquele local; alimentar-se de espécies nativas a ponto de provocar uma extinção local, entre vários outros problemas.

O caramujo-gigange-africano é um exemplo de espécie introduzida em nosso território. Trazido para o Brasil como um substituinte do escargot, esse animal se espalhou exageradamente pelo território devido à ausência de predadores naturais, e hoje representa um problema ambiental e também de saúde, uma vez que participa do ciclo de transmissão de doenças.

Leia mais: Ações antrópicas no meio ambiente – expressão ficou conhecida pelos impactos causados pelo homem

Quais são as consequências do desequilíbrio ambiental?

Ilustração do planeta Terra rodeado, por todos os lados, por vírus, representando o conceito de pandemia.
O desequilíbrio ambiental está relacionado com o surgimento de doenças.

Como vimos ao longo do texto, o desequilíbrio ambiental ocorre quando algum fator interfere no equilíbrio de um ecossistema. Quando isso acontece, podemos ter, por exemplo:

A multiplicação exagerada de uma espécie pode ser bastante prejudicial. Um exemplo disso são as nuvens de gafanhotos, que podem ser responsáveis por destruir plantações inteiras, causando grandes prejuízos econômicos.

O desequilíbrio ambiental também está relacionado com o aumento de doenças em seres humanos. Um dos motivos é a alteração da dinâmica ecológica de muitos vetores. Além disso, o contato com animais silvestres, seja para fins de alimentação, seja para captura para coleções, por exemplo, também pode favorecer a transmissão de zoonoses. Alterações no meio ambiente, como as provocadas pela poluição atmosférica, podem ser responsáveis também pelo desenvolvimento de doenças em humanos, como problemas respiratórios.

Confira no nosso podcast: O “alerta vermelho” do clima em 2021

Alterações no meio ambiente também estão sendo responsáveis pela intensificação de eventos climáticos, como grandes tempestades e longos períodos de seca, os quais podem prejudicar o desenvolvimento de agricultura e até mesmo acentuar a questão da fome em algumas regiões do planeta. Além disso, ondas de calor intenso podem ser responsáveis por levar pessoas vulneráveis à morte, bem como as ondas de frio.

Redução da qualidade do ar e da água, desenvolvimento de doenças, eventos climáticos extremos e perdas econômicas são apenas algumas das consequências para o ser humano da sua falta de cuidado com o meio ambiente. Precisamos entender que todo o planeta é conectado e que um ambiente em desequilíbrio pode afetar todos os seres que nele vivem.

Desequilíbrio ambiental no Brasil

O Brasil, tem enfrentado uma série de ações nocivas ao meio ambiente, ações essas que provocam grande desequilíbrio ambiental. Desmatamentos e queimadas são frequentemente registrados em várias regiões do país, inclusive em áreas de grande biodiversidade, como a Amazônia. Os impactos ambientais negativos dessas ações são imensos, levando, por exemplo, à grande perda de biodiversidade, ao comprometimento do solo, a alterações no regime de chuvas e à poluição atmosférica.

O Brasil, no entanto, não sofre apenas com desmatamento e queimadas. Novas espécies são frequentemente introduzidas na nossa fauna e flora, impactando negativamente a estrutura das populações nativas, os ambientes aquáticos são constantemente poluídos, bem como o nosso ar, e o tráfico de animais silvestres é uma triste realidade em nossa nação.

Não podemos deixar de citar também os grandes desastres ambientais que já ocorreram no Brasil e provocaram grande desequilíbrio, sendo esse o caso do derramamento de petróleo na bacia de Campos (RJ), em 2011, do rompimento da barragem em Mariana (MG), em 2015, e do rompimento da barragem em Brumadinho (MG), em 2019.

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia


Fonte: Brasil Escola - https://brasilescola.uol.com.br/biologia/desequilibrio-ambiental.htm