Filo Chordata

Filo Chordata inclui organismos que apresentam, em pelo menos uma fase da sua vida: notocorda, cordão nervoso dorsal oco, fendas faringianas e cauda pós-anal.

O filo Chordata é do reino Animalia, no qual estão incluídos os tunicados, cefalocordados e vertebrados. Os animais do filo Chordata apresentam algumas características em comum, sendo uma delas a presença de notocorda e cordão nervoso dorsal oco. Os seres humanos são animais pertencentes ao filo Chordata.

Leia mais: Animais invertebrados – caracterizam-se pela ausência de coluna vertebral e de crânio

Características gerais dos cordados

Os cordados (filo Chordata) são animais que apresentam simetria bilateral, triblásticos (possuem três folhetos embrionários: ectoderme, mesoderme e endoderme), celomados (apresentam celoma: cavidade corporal revestida por tecido derivado da mesoderme), e deuterostômios (blastóporo dá origem ao ânus). Eles se destacam, ainda, por apresentarem, pelo menos durante um estágio do desenvolvimento, as seguintes características:

A presença de notocorda nos representantes desse grupo é a característica que dá nome ao filo. A notocorda é uma haste flexível, presente entre o tubo digestório e o cordão nervoso, que percorre o eixo longitudinal do corpo do animal e atua garantindo a sustentação corporal. Em alguns animais, ela permanece durante toda a vida, em outros, no entanto, a estrutura é reabsorvida na fase adulta. Na grande maioria dos vertebrados, observa-se que um esqueleto se desenvolve em volta da notocorda.

O cordão nervoso de um embrião cordado forma-se de uma placa de ectoderme durante a neurulação, a qual se enrola e forma um tubo disposto dorsalmente em relação à notocorda. Esse cordão nervoso oco desenvolve-se no sistema nervoso central (cérebro e medula espinhal) nos vertebrados.

Nos embriões dos cordados, observamos uma série de arcos separados por sulcos formados ao longo da superfície externa da faringe. Em grande parte dos cordados, os sulcos formam fendas, as quais se abrem na faringe. Essas fendas atuam garantindo que a água entre pela boca e saia do corpo do animal sem que entre no sistema digestório.

Essas fendas nos Cephalochordata e nos Urochordata garantem a captura de alimento. Nos vertebrados não tetrápodes, as fendas e os arcos formam as brânquias. Já nos tetrápodes (animais que apresentam quatro membros), não se observa o desenvolvimento dos sulcos, e os arcos se desenvolvem em partes da orelha e outras estruturas na cabeça e pescoço.

Nos cordados observa-se uma cauda que se estende após o ânus. Em muitas espécies aquáticas, ela auxilia na movimentação. Em outras espécies, no entanto, a cauda desaparece durante o desenvolvimento.

Observe as principais características dos cordados.
Observe as principais características dos cordados.

Os grupos de cordados

Cephalochordata, Urochordata e Vertebrata são os três subfilos que compõem filo Chordata. Urochordata e Cephalochordata incluem organismos invertebrados marinhos e relativamente simples quando comparados com os vertebrados. O subfilo Vertebrata, por sua vez, inclui organismos bastante conhecidos, como peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos.

O grupo mais basal dos cordados é o Cephalochordata, também chamado de anfioxos. Nesses animais observa-se a presença de uma notocorda, um cordão nervoso dorsal oco, várias fendas faringianas e uma cauda pós-anal, tanto na fase larval quanto na fase adulta. Esses animais são aquáticos, de hábitos bentônicos e de vida livre. Existem cerca de 30 espécies, praticamente desconhecidas pela população. Apresentam o corpo fusiforme, comprimido lateralmente, e têm cerca de 8 cm de comprimento. Eles vivem enterrados no substrato, ficando apenas a região da cabeça (pouco diferenciada do corpo) descoberta.

As ascídias são os urocordados mais conhecidos.
As ascídias são os urocordados mais conhecidos.

Os urocordados ou tunicados são cordados que se destacam pela presença da túnica, uma estrutura que reveste o animal e é formada em grande parte por uma proteína que lembra a celulose das plantas. Enquanto as larvas são livres e natantes, os adultos são sésseis. A presença de notocorda, cordão nervoso dorsal oco, fendas faringianas e cauda muscular pós-anal é característica bem observada na fase larval. 

Quando se fixam no substrato, observa-se que a cauda e a notocorda são reabsorvidas e o sistema nervoso degenera-se. As fendas faringianas funcionam garantindo a alimentação. A água entra por um sifão inalante, passa pelas fendas faringianas e sai por outro sifão, conhecido como sifão exalante. Nesse processo observa-se que partículas alimentares ficam aprisionadas no muco produzido pelo endóstilo. O exemplo mais conhecido dos urocordados são as chamadas ascídias.

Os tubarões são exemplos de animais vertebrados.
Os tubarões são exemplos de animais vertebrados.

Vertebrados são um grupo que apresenta características bem marcantes e que permitem sua fácil diferenciação dos outros grupos de cordados. Nesses animais, por exemplo, temos um crânio e uma coluna vertebral formada por vários ossos chamados de vértebras. Essas estruturas são essenciais para a proteção do sistema nervoso central. Dentre os vertebrados mais conhecidos, destacam-se:

 

Por Vanessa Sardinha dos Santos
Professora de Biologia


Fonte: Brasil Escola - https://brasilescola.uol.com.br/biologia/chordata.htm