Oração

Orações são frases contendo, ao menos, um verbo. Costumam se organizar em sujeito e predicado, mas algumas não apresentam sujeito. Podem ser coordenadas ou subordinadas.

As orações são uma unidade sintática que contém, ao menos, um verbo ou uma locução verbal. Costumam ser formadas por sujeito e predicado, mas algumas não apresentam sujeito, sendo formadas apenas pelo predicado. As orações podem ser absolutas, coordenadas ou subordinadas, dependendo da relação que estabelecem com outras orações.

Leia também: Afinal, o que é sujeito?

Resumo sobre oração

O que é oração?

Na gramática, oração é todo enunciado com sentido completo que apresenta, ao menos, um verbo em sua estrutura. Veja as duas frases a seguir:

Tudo bem?

Não chegamos tão atrasadas.

O primeiro enunciado é uma frase, já que é dotado de sentido completo, mas não é uma oração, pois não apresenta verbo. Já o segundo enunciado, além de ser uma frase, é também uma oração, já que apresenta um verbo (“chegamos”).

A oração é uma frase que, por apresentar um verbo, pode geralmente ser estruturada em sujeito e predicado (embora também existam orações sem sujeito, formadas apenas pelo predicado). Veja:

sujeito + predicado

Minha mãe sempre encontra objetos perdidos pela casa.

predicado

Havia muitos objetos perdidos pela casa.

Na primeira oração, há um sujeito (“minha mãe”) executando a ação do verbo (“encontrar”). Na segunda oração, o verbo “havia” não tem um sujeito, pois é impessoal. Nesse caso, toda a oração é composta de predicado.

Tipos de oração

Há alguns tipos de oração na gramática, classificados com base na sua relação com outras orações. Há orações absolutas, orações coordenadas e orações subordinadas. Veja o seguinte enunciado:

Eram oito horas da manhã. Eu acordei, mas estava indisposta. Sentei-me na cama para criar ânimo.

oração absoluta + oração coordenada + oração coordenada + oração principal + oração subordinada

Nesse enunciado, há cinco orações:

(1) Eram oito horas da manhã.

(2) Eu acordei,

(3) mas estava indisposta.

(4) Sentei-me na cama

(5) para criar ânimo.

A seguir, entenderemos como essas diferentes orações são classificadas com base na sua relação com as outras orações no enunciado.

É a oração que não estabelece relação de sentido com outra oração, estando isolada e independente de qualquer outra em um enunciado. Retomando o enunciado:

Eram oito horas da manhã. Eu acordei, mas estava indisposta. Sentei-me na cama para criar ânimo.

No enunciado, a oração “Eram oito horas da manhã” é absoluta, já que não está ligada a nenhuma outra oração nele.

É a oração que aparece no mesmo período que outra oração, mas é independente e pode ser entendida de maneira isolada. Retomando o enunciado:

Eram oito horas da manhã. Eu acordei, mas estava indisposta. Sentei-me na cama para criar ânimo.

As orações “eu acordei” e “estava indisposta” aparecem juntas, ligadas pela conjunção “mas”. As duas orações são coordenadas porque, embora estejam juntas, poderiam ser entendidas isoladamente, e são independentes uma da outra. Assim, elas têm o mesmo valor sintático, sem que haja uma principal e outra dependente.

Orações coordenadas podem ser classificadas como assindéticas ou sindéticas. As assindéticas não têm conjunção ligando as orações, enquanto as sindéticas levam conjunção para ligar uma oração à outra. Além disso, as orações coordenadas sindéticas têm sua própria subclassificação de acordo com a relação de sentido estabelecida entre as orações, podendo ser aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas ou explicativas.

Oração coordenada sindética

aditiva

exprime adição, soma

adversativa

exprime oposição

alternativa

indica alternância, escolha

conclusiva

indica conclusão

explicativa

indica causa, explicação

É a oração que aparece no mesmo período que outra, sendo dependente dela para ser entendida. A oração subordinada precisa de uma oração principal para fazer sentido, com a qual se liga no enunciado.

Eram oito horas da manhã. Eu acordei, mas estava indisposta. Sentei-me na cama para criar ânimo.

As orações “Sentei-me na cama” e “para criar ânimo” são ligadas por meio da preposição “para”. A oração “Sentei-me na cama” é a principal, já que é independente e pode ser entendida se aparecer isoladamente. Já a oração “para criar ânimo” é a subordinada, pois não apresentaria sentido completo se aparecesse isolada, ela precisa da oração principal para ser entendida.

As orações subordinadas, por dependerem sintaticamente de outras orações, podem ser classificadas de acordo com a função exercida em relação à oração principal. Elas podem ser classificadas como orações subordinadas substantivas, adjetivas ou adverbiais. Cada um desses três tipos tem suas próprias subclassificações de acordo com a relação de sentido estabelecida.

Oração subordinada

Substantiva

subjetiva

exerce função de sujeito

objetiva direta

exerce função de objeto direto

objetiva indireta

exerce função de objeto indireto

completiva nominal

exerce função de complemento nominal

predicativa

exerce função de predicativo

apositiva

exerce função de aposto

Adjetiva

explicativa

especifica uma característica

restritiva

restringe com base em uma característica

Adverbial

causal

exprime causa

comparativa

estabelece comparação

concessiva

indica permissão

condicional

indica condição

conformativa

expressa concordância

consecutiva

indica consequência

final

expressa finalidade

temporal

indica circunstância de tempo

proporcional

estabelece proporção

Frase, oração e período

A frase é qualquer enunciado com sentido completo. Pode ser uma unidade mínima de sentido, formada apenas de uma só palavra, contanto que dotada de sentido completo. Na interjeição “ai!”, por exemplo, tem-se uma frase, já que se entende que se trata de uma interjeição que expressa dor.

A oração é uma frase que contém, pelo menos, um verbo. Tem uma estrutura que geralmente apresenta sujeito e predicado, mas que pode apresentar apenas predicado em alguns casos.

o período é uma frase organizada em uma ou mais orações. O período simples é formado apenas por uma oração. O período composto é formado por mais de uma oração, e as orações são organizadas de modo a criar sentido entre si.

 

Definição

Exemplos

Frase

enunciado com sentido completo

Ai!
Tudo bem?
Vamos fazer algo mais tarde?

Oração

enunciado com sentido completo
apresentando ao menos um verbo

Ai, senti muita dor!
Você está bem?
Vamos fazer algo mais tarde?

Período

frase constituída de uma ou mais orações,
que podem estabelecer relação de
sentido entre si

Período simples: Você está bem?
Período composto: Estou com saudades, então pensei em nos vermos amanhã.

Leia também: Como transformar uma oração na voz ativa em passiva?

Exercícios resolvidos sobre oração

Questão 1

(FGV — adaptada)

“Aqueles com aptidão a ajudá-los, se não estimulados por cenários competitivos, estarão fadados a não encontrar motivação para o exercício de suas funções.” (L.81-83)

A respeito do período acima, analise os itens a seguir:

I. O período é composto por quatro orações.

II. Há três orações reduzidas.

III. Há uma oração coordenada.

Assinale:

A) se todos os itens estiverem corretos.

B) se somente o item II estiver correto

C) se somente o item III estiver correto.

D) se somente o item I estiver correto.

E) se nenhum item estiver correto.

Resposta

Alternativa D. No período, há quatro orações (“aqueles com aptidão a ajudá-los”, “se não estimulados por cenários competitivos”, “estarão fadados” e “a não encontrar motivação para o exercício de suas funções”. Não há orações reduzidas nem orações coordenadas.

Questão 2

(FGV — adaptada)

“Conduzo tua lisa mão / Por uma escada espiral / E no alto da torre exibo-te o varal / Onde balança ao léu minh’alma” (versos 22 a 25)

Tomando o trecho acima como um período composto, há:

A) três orações, sendo duas subordinadas.

B) três orações, sendo uma subordinada.

C) quatro orações, sendo duas coordenadas.

D) quatro orações, sendo uma coordenada.

E) duas orações, sendo uma coordenada.

Resposta

Alternativa B. São três orações: “Conduzo tua lisa mão por uma escada espiral”, “e, no alto da torre, exibo-te o varal” e “onde balança, ao léu, minh’alma”. Nesse período, as duas primeiras orações são coordenadas (estabelecendo relação de adição entre si) e a última é subordinada, dependendo da segunda oração para fazer sentido.

 

Por Guilherme Viana
Professor de Gramática


Fonte: Brasil Escola - https://brasilescola.uol.com.br/gramatica/oracao.htm