Ouro dos tolos

O ouro dos tolos é a pirita (dissulfeto de ferro), que, na verdade, só tem aparência de ouro, seu valor é apenas uma fração do valor desse metal precioso.

O ouro é um elemento metálico bastante precioso em virtude de algumas propriedades importantes que ele apresenta. Esse raro metal possui aspecto brilhante, coloração dourada muito bonita, é maleável, dúctil e pode ser encontrado na forma isolada na natureza. Todavia, a sua principal característica é a resistência química elevada, ou seja, ele é inerte, praticamente não reage com substâncias que poderiam corroê-lo.

É por isso que o ouro possui amplas aplicações, que incluem joias, decorações, utensílios de grande valor comercial, obturações (porque é resistente à saliva), entre outras. Objetos de ouro, como os sarcófagos das múmias dos faraós, permanecem praticamente intactos por bastante tempo.

Ouro nativo
Ouro nativo

Assim, o ouro é bastante desejado e tem alto valor comercial, mas, com o tempo, surgiram algumas imitações. Entre elas, a mais conhecida é a chamada “ouro dos tolos” ou “ouro de gato”, um mineral do enxofre denominado de pirita, que é o dissulfeto de ferro (FeS2). O nome “pirita” vem do grego pyr, que quer dizer “fogo”, provavelmente porque, quando a pirita é golpeada com um martelo, saem faíscas e em razão de seu uso em armas de fogo, tais como o Wheellock.

O aspecto da pirita, como a cor e o brilho, lembra muito o ouro nativo e pode enganar muitos iniciantes. Mas as semelhanças são só essas, suas outras propriedades são totalmente diferentes. Por exemplo, ao ser aquecida, ela exala o dióxido sulfúrico, que é um gás venenoso.

As propriedades distintas entre o ouro e a pirita são usadas em testes para identificá-los. Veja a seguir os dois métodos principais:

Homem mordendo ouro
Homem mordendo ouro

Entretanto, a pirita não serve somente para passar-se por ouro, ela possui também aplicações importantes. Por exemplo, a partir dela, é produzido o ácido sulfúrico (H2SO4), que é a substância química mais utilizada nas indústrias, tanto que o consumo per capita dele constitui um importante indicador do desenvolvimento técnico do país. Esse mineral também pode ser convertido em sulfato férrico, sulfato ferroso e óxidos de ferro ou como fonte do próprio enxofre.

Nas siderúgicas, a pirita pode ser usada para a produção de ferro e, consequentemente, do aço (liga metálica do ferro).

A pirita também é confundida com outro mineral, a marcassita, que é um polimorfo da pirita, ou seja, ambas possuem a mesma fórmula química (FeS2), mas suas estruturas cristalinas são diferentes. Elas possuem propriedades parecidas, mas a pirita pode ser usada para produzir braceletes, colares etc., enquanto a marcassita não pode ser usada com essa finalidade porque vira pó.


Por Jennifer Fogaça
​Graduada em Química


Fonte: Brasil Escola - https://brasilescola.uol.com.br/quimica/ouro-dos-tolos.htm