Química do sabão em pó

Materiais como tensoativos catiônicos, agentes sequestrantes, alvejantes e bloqueadores ópticos fazem parte da composição química do sabão em pó.

O sabão em pó é um produto de limpeza que faz parte do dia a dia de uma grande parcela da população, já que é utilizado para facilitar a lavagem das roupas das pessoas. Trata-se de um produto que veio substituir o sabão em barra, já que, no processo de lavagem em geral, as pessoas tinham o hábito de esfregá-lo nas roupas.

Sabão em barra ainda é muito utilizado em lavagens de vasilhas, por exemplo
Sabão em barra ainda é muito utilizado em lavagens de vasilhas, por exemplo

O sabão em pó foi fabricado pela primeira vez no ano de 1946, após algumas tentativas de tornar o uso do sabão em barra mais fácil. Uma das tentativas era fabricar o sabão em flocos ou grânulos. Todavia, essas tentativas não foram bem-sucedidas porque o sabão interage com íons presentes na água dura, principalmente, prejudicando a ação de limpeza.

Quimicamente falando, não podemos chamar o sabão em pó dessa forma. Se observarmos as embalagens desses produtos, veremos que está escrito lava-roupas, e não sabão em pó. O correto é chamá-lo de detergente em pó, pois sua composição química é diferente da composição de um sabão.

A química do sabão em pó, ou melhor, do detergente em pó, está pautada na diferença básica entre um sabão e um detergente. Veja a definição e as características químicas desses materiais:

a) Detergentes:

São substâncias químicas que apresentam cadeias muito longas (quantidade grande de carbonos) constituídas apenas por átomos de carbono e hidrogênio, configurando aquilo que chamamos de regiões apolares. Além disso, na extremidade dessa cadeia longa, há um grupo polar.

A parte polar do detergente deve-se à presença de um grupo sulfonato, isto é, um átomo de enxofre interagindo com três átomos de oxigênio, ou de um grupo fosfato, que apresenta um átomo de fósforo interagindo com três átomos de oxigênio. Veja a representação da estrutura de um detergente:

Fórmula estrutural de um detergente
Fórmula estrutural de um detergente

A parte polar (formada pelo sulfonato de sódio) do detergente é capaz de interagir com as moléculas de água. Já a parte apolar (formada apenas por carbonos e hidrogênios) interage com as moléculas de gordura. Assim, o detergente faz a gordura interagir com a água e formar uma emulsão.

b) Sabões

São sais de ácidos carboxílicos originados a partir da reação química entre gorduras e bases fortes, como o NaOH. Veja a representação da estrutura química do sabão:

Fórmula estrutural de um sabão
Fórmula estrutural de um sabão

Eles também apresentam cadeias carbônicas longas com uma parte apolar e polar. Dessa forma, a parte apolar (formada apenas por carbonos e hidrogênios) do sabão consegue interagir com gorduras, e sua parte polar (formada pelo grupo COONa), com a água, forma emulsões, como os detergentes.

Como o foco deste texto é a química do “sabão” em pó, ou melhor, a composição química do detergente em pó, apresentamos todas as substâncias químicas que fazem parte da sua composição, bem como a importância de cada uma delas:

Composição Química do Detergente em Pó

Fórmula estrutural do sequestrante EDTA
Fórmula estrutural do sequestrante EDTA


Por Me. Diogo Lopes Dias


Fonte: Brasil Escola - https://brasilescola.uol.com.br/quimica/quimica-sabao-po.htm