Topo
pesquisar

Sociedade de massa

Sociologia

O termo sociedade de massa faz referência à forma de estruturação social observada em sociedades industriais que já estão em um momento tardio do processo de modernização.
PUBLICIDADE

Conceito de sociedade de massa

Sendo um termo mais frequentemente utilizado no meio acadêmico, falamos em “sociedade de massa” quando nos referimos a uma forma de organização social específica e bastante recente. Trata-se de sociedades em que a grande maioria da população encontra-se inserida em um processo de produção e consumo em larga escala de bens de consumo e serviços, além de estar em conformidade com determinado modelo de comportamento generalizado.

A sociedade de massa surgiu em um momento tardio no processo de modernização. O desenvolvimento econômico resultante do rápido processo de industrialização com foco na produção de bens de consumo em massa, bem como o rápido crescimento do setor de serviços, foi uma das forças motivadoras para esse tipo de organização. O processo de urbanização e a concentração da população nas grandes cidades, tornando-as centro do universo social, impactaram o formato das relações entre sujeito, mundo social e instituições do Estado.

A burocratização do meio social e a formalização das relações entre indivíduo e órgãos institucionais, prevalecendo a racionalidade formal como ferramenta de mediação desse vínculo, enfraqueceu as formas de ações individuais, uma vez que o sujeito está sempre submetido ao julgamento de uma entidade maior e fundamentada no agregado de forças do conjunto social.

Por fim, o advento dos meios de comunicação de massa tornou possível a homogeneização da língua, de costumes, de interações e de contextos, neutralizando a diferença que o distanciamento e a falta de referências genéricas e generalizadoras faziam surgir no seio das pequenas comunidades que integram o corpo social.

As grandes populações das metrópoles constituem-se como sociedades de massas
As grandes populações das metrópoles constituem-se como sociedades de massas

O sujeito da sociedade de massa

De maneira mais sucinta, a sociedade de massa é a culminação de todo um longo caminho de mudanças percorrido pelas formas de estruturação social no decorrer da modernização do mundo ocidental, o que pressupõe um aumento progressivo do engajamento político, social e cultural das grandes massas das populações.

Nesse contexto, o indivíduo também tem suas predisposições de comportamento e posicionamento em relação ao seu convívio nessa realidade, fatores influenciados pelas dinâmicas que se estabelecem.

O filósofo espanhol José Ortega y Gasset utilizou o conceito do “homem-massa” para descrever o sujeito em uma sociedade de massa. Para o filósofo, o homem-massa é a expressão do conformismo com as determinações exteriores. O indivíduo e sua individualidade saem de cena e dão lugar ao sujeito que busca enquadrar-se nas determinações genéricas do mundo social massificado. O “homem-massa”, assim afirma Ortega, sente-se confortável quando se vê igual a todo mundo, em conformidade com a massa.

Outro autor que também se interessou pelo sujeito na sociedade de massa foi o teórico social francês Michel Foucault, que, em sua obra “Vigiar e punir”, buscou lançar luz sobre as formas de controle sobre o sujeito verificadas nas diferentes instituições disciplinares de uma sociedade. Entre escolas, prisões, hospitais e quartéis, Foucault desenvolveu a noção de controle punitivo como forma de assegurar a conivência com as convenções estipuladas pelo meio social em que vive o sujeito.

A ideia do Panóptico é central na teoria foucaultiana. Em resumo, refere-se à noção de um processo de construção da internalização da vigilância do próprio comportamento. Essa internalização acontece por meio do processo disciplinar pelo qual cada sujeito passa em instituições diferentes e em momentos diferentes de sua vida. A ideia é que o sujeito torne-se vigia de suas próprias ações, mesmo que não esteja sob o olhar vigilante de um policial ou um professor, por exemplo. Nesse sentido, o indivíduo deve conformar-se e tornar-se útil ao contexto social, ser submisso e passivo em sua relação com o conjunto em que habita.


Por Lucas Oliveira
Graduado em Sociologia

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

RODRIGUES, Lucas de Oliveira. "Sociedade de massa"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/sociologia/sociedade-massa.htm>. Acesso em 27 de junho de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA