Topo
pesquisar

Principais métodos contraceptivos

Saúde na Escola

Os principais métodos contraceptivos podem ser classificados em duas categorias básicas: métodos reversíveis e métodos irreversíveis.
PUBLICIDADE

O planejamento familiar é extremamente importante para a vida de um casal, uma vez que determina a quantidade de membros da família. Escolher o momento adequado para ter um filho e garantir medidas que previnam esse momento possibilitam uma melhor qualidade de vida para a família.

Casais que pretendem evitar uma gravidez devem fazer uso de métodos contraceptivos. Esses métodos devem ser analisados em diferentes aspectos, tais como:

  • Dificuldade de uso;

  • Efeitos colaterais;

  • Eficácia;

  • Preço do produto;

  • Restabelecimento da fertilidade;

  • Proteção contra DST.

Somente após analisar detalhadamente cada aspecto, um casal está apto a escolher seu método. Vale destacar que um método contraceptivo eficaz para um casal nem sempre é o adequado para outro, em virtude, por exemplo, do preço ou quantidade de filhos que uma pessoa pretende ter. Assim sendo, é importante conhecer cada método antes de discutir com o parceiro o que mais agrada.

Veja a seguir alguns dos métodos contraceptivos mais conhecidos:

MÉTODOS REVERSÍVEIS – Métodos que, após a interrupção do uso, a fertilidade é retomada.

- Métodos comportamentais

Tabelinha: Baseia-se no conhecimento do período fértil da mulher e na abstenção de relações sexuais durante esse período.

Temperatura basal: Esse método tem por finalidade verificar a temperatura do corpo da mulher em repouso e identificar a fase infértil. No momento da ovulação, observa-se um aumento da temperatura, que dura, em média, três dias. Nesse intervalo de tempo, a relação sexual deve ser evitada.

Muco cervical: Esse método baseia-se na análise do muco cervical, que varia de consistência durante o ciclo. Quando a mulher está no período fértil, observa-se um muco mais abundante e fluido, semelhante à clara de ovo. Antes desse período, a secreção é espessa.

Coito interrompido: Método em que a relação sexual é interrompida antes da ejaculação.

- Métodos de barreira

Preservativo masculino ou camisinha masculina: Material feito de látex que recobre o pênis durante a relação sexual, impedindo que o sêmen entre em contato com o sistema genital feminino. Além de proteger contra a gravidez, garante proteção contra DSTs.

Preservativo feminino ou camisinha feminina: Material feito de poliuretano que é inserido no interior da vagina antes da relação sexual. Impede o contato do pênis com a vagina, retendo o esperma e micro-organismos causadores de doenças.

Diafragma: Esse método consiste em um anel flexível com uma membrana de látex ou silicone recobrindo a estrutura, formando uma espécie de cúpula. Ele é colocado na vagina para cobrir o colo do útero, o que impede a passagem de espermatozoides.

Espermicida: Substâncias químicas que são introduzidas na vagina e formam uma espécie de barreira para os espermatozoides. A substância mais utilizada é o nonoxynol-9.

- Métodos hormonais

Pílula anticoncepcional combinada: Medicamento que possui estrogênio e progesterona e impede a ovulação. A cartela possui 21 comprimidos, e todo dia deve ser tomada uma pílula. Após a ingestão dos 21 comprimidos, deve-se fazer uma pausa de sete dias. Vale destacar que alguns tipos de anticoncepcionais possuem 28 pílulas, não devendo a usuária, nesses casos, fazer a pausa.

Pílula de progestágeno: Medicamento com progesterona que aumenta a viscosidade da vagina e altera a movimentação das trompas.

Injeção hormonal combinada: Possui ação semelhante à pílula combinada, mas é administrada uma vez por mês, enquanto a pílula é ingerida diariamente.

Implante: São estruturas colocadas no tecido subcutâneo que liberam hormônios gradativamente.

Adesivo: é colocado sobre a pele e libera hormônios que impedem a ovulação. Deve ser trocado a cada sete dias por três semanas. Assim como a pílula, deve ser feita uma pausa para a menstruação.

- Dispositivos intrauterinos

DIU: Método anticoncepcional que consiste em um dispositivo em formato de T que é colocado no interior do útero pelo ginecologista.

MÉTODOS DEFINITIVOS - Métodos em que a fertilidade não pode ser retomada naturalmente.

Laqueadura: Cirurgia que consiste no fechamento das tubas uterinas, impedindo o encontro do óvulo com o espermatozoide.

Vasectomia: Cirurgia que consiste no corte do canal deferente, impedindo que os espermatozoides produzidos no testículo sejam eliminados no momento da ejaculação.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Principais métodos contraceptivos"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/saude-na-escola/principais-metodos-contraceptivos.htm>. Acesso em 30 de marco de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA