Topo
pesquisar

Intolerância à lactose

Saúde na escola

A intolerância à lactose, causada por problemas na ação da lactase, provoca desconfortos abdominais e diarreia após ingestão de leites e derivados.
A intolerância à lactose provoca desconfortos abdominais após a ingestão de leite
A intolerância à lactose provoca desconfortos abdominais após a ingestão de leite
PUBLICIDADE

Muitas pessoas sentem desconforto, como diarreia e náusea, após consumir leite e derivados. Esse desconforto pode ser sinal de um problema muito comum na população: a intolerância à lactose.

O que é a intolerância à lactose?

A intolerância à lactose pode ser definida como uma rejeição do organismo ao leite e seus derivados. Ela ocorre em consequência de um problema na enzima lactase, que pode estar em uma quantidade muito baixa ou se apresentar de forma ineficiente.

A lactase é uma enzima produzida pelo intestino delgado que decompõe o açúcar do leite nos monossacarídeos glicose e galactose. Quando a lactose chega ao intestino e não sofre ação das enzimas, acaba fermentada por bactérias presentes no local. A fermentação produz ácido láctico e gases, que podem desencadear distensão abdominal e flatulência. A lactose não quebrada aumenta a atração de água e eletrólitos para a mucosa do intestino, provocando diarreia.

É importante destacar que a incapacidade de quebrar a lactose só pode ser denominada de intolerância à lactose quando ocorre o surgimento de sintomas abdominais. Quando não há nenhum sintoma, o problema é considerado apenas como má absorção da lactose.

Sintomas da intolerância à lactose

A intolerância à lactose provoca sintomas como cólicas, dores abdominais, flatulência e diarreia, que surgem após a ingestão de leites e derivados. Esses sintomas aparecem entre meia e duas horas após o consumo do produto. Alguns pacientes apresentam ainda problemas como dor de cabeça e dores musculares.

Tipos de intolerância à lactose

A intolerância à lactose pode ser classificada em três tipos: deficiência primária, deficiência secundária e deficiência congênita. A diminuição de lactase em humanos acontece normalmente com o passar dos anos, sendo um problema gradual e irreversível. Esse processo natural é denominado de deficiência primária. Na deficiência secundária, doenças e medicamentos são responsáveis por lesionar o intestino e afetar a produção de lactase. Por fim, temos a deficiência congênita, que é ocasionada por uma alteração no gene que codifica a lactase.

Tratamento para intolerância à lactose

Para diminuir os problemas desencadeados pela intolerância à lactose, a recomendação principal é que seja feita a ingestão de produtos sem leite e derivados. Podem ser consumidos ainda alguns tipos de produtos que apresentam uma quantidade de lactose reduzida. A ingestão de lactase em cápsulas também pode ser uma alternativa para pacientes com esse problema.

Qual é a diferença entre alergia ao leite e intolerância à lactose?

Enquanto a intolerância à lactose refere-se à falta da enzima lactase, a alergia ao leite relaciona-se com o nosso sistema imunológico. A alergia ocorre como uma resposta do organismo a proteínas presentes no leite. Nesse caso, é importante não consumir o produto nem seus derivados.

Em relação aos sintomas, ambos os problemas costumam ser semelhantes. Vale destacar, no entanto, que pessoas alérgicas podem apresentar vômito, fator que não é observado em pessoas com intolerância.

Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Intolerância à lactose"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/saude-na-escola/intolerancia-lactose.htm>. Acesso em 20 de novembro de 2017.

A diarreia pode causar desconforto abdominal
Saúde e Bem-estar Diarreia
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA