Topo
pesquisar

Insônia

Saúde na escola

Uma pessoa com insônia pode ter sua qualidade de vida amplamente afetada, uma vez que sua capacidade cognitiva e de concentração diminuem em virtude das noites mal dormidas.
PUBLICIDADE

Muitas pessoas possuem dificuldade de iniciar ou manter o sono constante por um longo período de tempo. Existem ainda pessoas que não conseguem retornar ao sono após acordarem muito cedo ou possuem um sono não reparador, ou seja, que não promove a sensação adequada de descanso. Todas essas manifestações sinalizam um problema grave conhecido como insônia.

O que é insônia?

A insônia é normalmente definida como um problema em que o paciente não consegue iniciar o sono e/ou mantê-lo, desperta precocemente e não retorna ao sono ou, ainda, apresenta um sono não restaurador. A insônia pode estar relacionada com algumas doenças, tais como ronco, doenças reumatológicas, síndrome da apneia obstrutiva do sono, além de transtornos psiquiátricos e uso de certos tipos de medicamento.

A insônia é um problema grave que atinge cerca de 60% de toda a população. As pessoas mais acometidas, normalmente, são mulheres e pessoas que estão sofrendo situações como divórcios, mortes e crises financeiras.

Tipos de insônia

A insônia pode ser classificada de diferentes formas, e uma delas é de acordo com a intensidade dos sintomas. Com base nesse critério, temos a insônia leve, moderada ou grave. Essa última ocorre todas as noites e causa grande prejuízo ao paciente, que apresenta ansiedade, irritabilidade e fadiga.

Além da classificação pela gravidade do caso, podemos classificar a insônia em primária, quando não está associada a transtornos mentais e do sono nem a efeitos de medicamentos, e insônia secundária, causada por um fator conhecido, como doenças, medicamentos e problemas psicológicos. A insônia pode ser classificada ainda em aguda, quando ocorre em episódios rápidos, ou crônica, quando ocorre várias vezes ao ano e cada episódio dura, em média, três dias.

De acordo com a Classificação Internacional dos Transtornos no Sono, podemos classificar as insônias em: insônia aguda, insônia associada a transtornos mentais, insônia associada a doenças médicas, insônia associada à má higiene do sono, insônia associada ao uso de medicamentos ou substâncias, insônia psicofisiológica, insônia paradoxal, insônia idiopática e insônia comportamental da infância.

O que a insônia pode causar?

A insônia é um problema que pode afetar diretamente a qualidade de vida de uma pessoa, causando, por exemplo, fadiga, ansiedade, irritabilidade, dores de cabeça e sintomas gastrointestinais. Além de problemas de saúde, aumentam-se os riscos de acidentes de trânsito, acidentes de trabalho e até mesmo de perda de emprego e diminuição do aprendizado, em razão da redução da capacidade de concentração e atenção.

Tratamento da insônia

Como a insônia possui diversas causas, é fundamental procurar entender o que está desencadeando o problema. Após descobrir as causas, o tratamento deve ser voltado para tratar o fator desencadeador, sendo, nesse momento, realizadas intervenções, que podem ou não ser medicamentosas. Como ações que não fazem uso de medicamentos, podemos citar técnicas de relaxamento e exercícios de respiração. Entre os medicamentos, pode-se citar a terapia com antidepressivos e antipsicóticos.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Insônia"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/saude-na-escola/insonia.htm>. Acesso em 26 de maio de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA