Topo
pesquisar

A Função Poética da Linguagem

Redação

PUBLICIDADE

Você já percebeu que cada situação exige um determinado tipo de linguagem? Podemos dizer que cada mensagem contém uma intenção, assim como cada ambiente social exige um tipo de fala. Assim, o vocabulário que escolhemos ao nos comunicar tem uma função específica: de emocionar, de transmitir a realidade, de persuadir ou simplesmente de estabelecer um contato maior com o receptor.

Estamos falando das funções de linguagem, as quais são: referencial ou denotativa, emotiva ou expressiva, conativa ou apelativa, fática, metalinguística e poética.

Nesse momento, vamos nos ater a essa última função.

Função poética

A linguagem exerce função poética quando valoriza o texto na sua elaboração, ou seja, quando o autor faz uso de combinação de palavras, figuras de linguagem (metáfora, antítese, hipérbole, aliteração, etc.), exploração dos sentidos e sentimentos, expressão do chamado eu-lírico, dentre outros.

Assim, é mais comum em textos literários, especialmente nos poemas que enfatizam com mais frequência a subjetividade. No entanto, podemos encontrar esse tipo de função nos anúncios publicitários e na prosa, bem como aliada aos demais tipos de função, como a emotiva.

É muito comum a utilização de palavras no seu sentido conotativo (figurado) ao invés do denotativo (do dicionário).

Veja exemplos da função poética em:

Anúncio publicitário:

“Chegou o milagre azul para lavar!
Lave na espuma de Omo e tenha a roupa mais limpa do mundo!
Onde Omo cai, a sujeira sai!” (propaganda Omo, 1957)

Poema:

“...Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda...”

(Fernando Pessoa, Poema em linha reta)

Função emotiva:

“De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.”

(Vinícius de Morais. Soneto da fidelidade)

Por Sabrina Vilarinho
Graduada em Letras
 

Veja mais!

As funções da linguagem - Saiba mais sobre as demais funções que a linguagem possui!

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

VILARINHO, Sabrina. "A Função Poética da Linguagem"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/redacao/funcao-poetica-linguagem.htm>. Acesso em 31 de agosto de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA