Topo
pesquisar

Sal rosa do Himalaia

Química

O sal rosa do Himalaia é uma mistura de diversos minerais e pode ser utilizado como alternativa ao sal de cozinha.
O sal rosa do Himalaia destaca-se pela coloração rosácea
O sal rosa do Himalaia destaca-se pela coloração rosácea
PUBLICIDADE

O sal rosa do Himalaia, que vem ganhando cada vez mais adeptos, é originário do mar fossilizado há milhares de anos na região da Cordilheira do Himalaia.

Cordilheira do Himalaia, região onde o sal rosa é extraído

Cordilheira do Himalaia, região onde o sal rosa é extraído

Uma das justificativas para o aumento do consumo e da divulgação do sal rosa do Himalaia é a possibilidade de atuar como substituto para o sal de mesa, ou cloreto de sódio iodado.

O cloreto de sódio é muito utilizado em diversos lugares do planeta

O cloreto de sódio é muito utilizado em diversos lugares do planeta

O sódio vem sendo tratado como vilão da saúde, já que o seu consumo excessivo pode provocar diversos males, como:

  • Aumento da pressão arterial;

  • Aumento da incidência de doenças cardiovasculares;

  • Aumento da retenção de líquidos corporais;

  • Sobrecarga no funcionamento dos rins.

Porém, vale ressaltar que os males citados ocorrem em decorrência do uso excessivo do cloreto de sódio. Afinal, o composto está presente na grande maioria das frutas, legumes e folhagens, ou seja, é comum na natureza.

⇒ Benefícios do sódio para a saúde humana

O sódio é importante para a saúde do ser humano por desempenhar importantes funções corporais, como favorecer o equilíbrio hídrico entre as células e os líquidos corporais e participar de impulsos nervosos, contração muscular e transporte de moléculas entre as células.

Assim, não podemos simplesmente tratar como vilão uma substância tão importante para o ser humano.

⇒ Composição química do sal rosa do Himalaia

É um sal que apresenta vários compostos diferentes. Alguns estudos chegam a descrever mais de 80 substâncias minerais. Entre elas:

  • Fósforo

  • Bromo

  • Boro

  • Zinco

  • Sulfato de cálcio

  • Sulfato de magnésio

  • Sulfato de potássio

  • Cloreto de sódio

Também encontrados no sal rosa do Himalaia, o óxido de ferro e o manganês são as substâncias responsáveis pela coloração rosácea do sal.

⇒ Diferenças entre o sal rosa do Himalaia e o sal de cozinha comum

Cloreto de sódio:

  • Obtido na evaporação da água do mar ou em minas de sal;

  • Extração não está totalmente livre de contaminantes;

  • Passa por processamento para a retirada de impurezas;

  • Perde minerais durante o processamento;

  • Adiciona-se ao cloreto de sódio o iodo, substância importante para o bom funcionamento da glândula tireoide.

Sal rosa do Himalaia:

  • Retirado de reservas milenares, livres de contaminantes;

  • Alto grau de pureza;

  • Mais de 80 componentes minerais em sua composição;

  • Baixa concentração de sódio (1 g do sal apresenta 230 mg de sódio);

  • Composto por minerais importantíssimos para o organismo, como magnésio e potássio.

⇒ Vantagens do sal do Himalaia

Ainda não existem estudos científicos conclusivos sobre as reais vantagens do consumo do sal rosa do Himalaia. Entretanto, estudos preliminares apontam entre os resultados:

  • Auxílio na regulação do nível de umidade da pele;

  • Remineralização da pele e do corpo;

  • Auxílio no tratamento da psoríase;

  • Utilização como um exfoliante natural da pele;

  • Ajuda a extrair toxinas;

  • Aumento da circulação sanguínea;

  • Auxílio no processo de relaxamento dos músculos;

  • Auxílio na estabilização do pH e do estresse oxidativo no corpo humano;

  • Aumento da hidratação corporal.


Por Me. Diogo Lopes Dias

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DIAS, Diogo Lopes. "Sal rosa do Himalaia"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/quimica/sal-rosa-himalaia.htm>. Acesso em 19 de agosto de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA