Topo
pesquisar

Relação entre a bulimia e a deterioração dos dentes

Química

A corrosão dos dentes é mais rápida em pessoas com bulimia – distúrbio caracterizado pela ingestão de grandes quantidades de alimentos seguida de vômito provocado.
Além de provocar a deterioração rápida dos dentes, a bulimia pode até matar
Além de provocar a deterioração rápida dos dentes, a bulimia pode até matar
PUBLICIDADE

O eterno ideal de beleza, a vontade de estar bem consigo mesmo e ser valorizado pelo grupo em que vive acabam levando algumas pessoas, principalmente jovens e adolescentes, a arriscar-se demais à procura do corpo “perfeito”.

Hoje em dia, o padrão de beleza da sociedade em geral, e que é mostrado nas propagandas, é ser magro, muitas vezes beirando a desnutrição. No entanto, nesse afã de valorizar o corpo, pessoas acabam conseguindo um efeito contrário, perdem a saúde e ficam com um aspecto doentio e indesejado.

Um exemplo que ilustra bem isso é as consequências de uma doença chamada de bulimia. A bulimia é uma alteração psicossomática que causa algumas modificações no comportamento humano, principalmente relacionado à alimentação. Essa alteração pode fazer com que algumas pessoas depois de ingerirem um alimento passem a provocar vômitos, com a finalidade de evitar que o organismo absorva essa comida.

Sintomas de pessoa que possui bulimia

Mas, ao fazer isso a pessoa acaba provocando a deterioração de seus dentes, pois o ácido clorídrico (HCl) presente no suco gástrico do estômago é eliminado junto com o vômito, o que favorece a corrosão dos dentes.

Para entender como isso ocorre, vejamos a constituição dos dentes.

O principal componente do esmalte dos dentes é a hidroxiapatita (Ca5OH(PO4)3(s)), um mineral que é insolúvel em água, mas parcialmente solúvel em ácidos. E o ácido clorídrico do estômago é realmente muito ácido, sendo que a boca pode até mesmo chegar a um pH de cerca de 1,5. Assim, ao entrar em contato com os dentes, esse ácido os ataca.

A hidroxiapatita sofre um processo denominado desmineralização, que pode ser representado pela equação química abaixo:

Equilíbrio de dissociação da hidroxiapatita dos dentes

Veja que há um equilíbrio químico, pois ocorre também o processo inverso, de formação da hidroxiapatita, chamado de mineralização. Porém, se o meio está ácido os íons H+ reagem com os íons OH- formado na desmineralização da hidroxiapatita e transformam também os íons PO43- em HPO42-:

Reação de desmineralização da hidroxiapatita por ácido

Com isso o equilíbrio é desfeito, visto que os íons OH- e PO43- são consumidos, há um deslocamento no sentido de aumentar a formação deles, isto é, para a direita. A desmineralização é favorecida e há um consumo maior de hidroxiapatita. Além disso, o sal formado na reação acima é solúvel em água e, por esse motivo, parte da hidroxiapatita se dissolve, fragilizando os dentes.

Com o tempo essa desmineralização provoca cavidades nos dentes, o que pode originar cárie.

A bulimia leva à rápida deterioração dos dentes

As pastas de dentes são alcalinas (pH > 7), o que ajuda a diminuir a acidez da boca. Além disso, a presença de íons fluoreto na água e em produtos de higiene dental pode ajudar a restabelecer o equilíbrio, pois substitui os íons hidroxila (OH-) na hidroxiapatita, formando outro mineral, a fluorapatita, que protege os dentes pois é mais resistente ao ataque de ácidos. Isso é possível porque, conforme mostra a reação a seguir, na sua dissociação não se forma o íon OH-, que iria reagir com o H+ do ácido:

A fluorapatita mantém o equilíbrio químico

Escovação adequada e consultas periódicas com o dentista podem ajudar a reforçar o combate à deterioração dos dentes. No entanto, esse é apenas um dos efeitos da bulimia. A pessoa que possui essa doença psicológica geralmente esconde isso dos familiares e, em vez de conseguir se sentir bem consigo mesma, acaba tendo baixa autoestima, pois sente que não tem autocontrole. Além disso, alguns distúrbios gastrointestinais, que podem ser sérios ou até mesmo fatais, ocorrem associados à bulimia.

Alguns efeitos da bulimia no corpo

Mas, felizmente a bulimia tem cura, a pessoa deve procurar ajuda médica e dos familiares, e seu tratamento pode incluir uso de medicamentos antidepressivos ou ansiolíticos receitados pelo médico, acompanhamento por nutricionista para uma alimentação adequada e saudável, terapia individual e em grupo e muita força de vontade.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Relação entre a bulimia e a deterioração dos dentes"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/quimica/relacao-entre-bulimia-deterioracao-dos-dentes.htm>. Acesso em 23 de setembro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA