Topo
pesquisar

Nomenclatura dos aldeídos

Química

A nomenclatura de aldeídos segue as mesmas regras que a das cetonas, porém a terminação é “al” e não é necessário numerar a posição do grupo funcional na cadeia.
O formol, usado na conservação de espécies biológicas, é um aldeído que recebe a nomenclatura oficial de metanal
O formol, usado na conservação de espécies biológicas, é um aldeído que recebe a nomenclatura oficial de metanal
PUBLICIDADE

Os aldeídos são compostos orgânicos que possuem como grupo funcional uma carbonila (átomo de carbono fazendo uma dupla ligação com um átomo de oxigênio) ligada a um hidrogênio. Esse grupo funcional (carbonila + hidrogênio) é chamado de aldoxila, formila ou metanoíla:

Grupo funcional característico dos aldeídos

Muitas vezes os aldeídos são confundidos com as cetonas, pois ambos possuem o grupo carbonila em suas estruturas. Porém, a maior diferença entre essas duas funções orgânicas é que nos aldeídos a carbonila sempre vem no final de uma cadeia carbônica, pois o oxigênio está ligado a um carbono, que, por sua vez, está diretamente ligado a um hidrogênio; assim, o carbono já possui três ligações, faltando apenas uma ligação para completar quatro. No caso da cetona, o oxigênio está ligado a um carbono que fica entre outros carbonos, portanto, dentro da cadeia carbônica e não nas extremidades.

Em razão desses pontos mencionados, a nomenclatura dos aldeídos é muito parecida com a das cetonas, com apenas dois pontos diferentes:

1.      O sufixo é “al”, enquanto que nas cetonas é “ona”;

2.      Nos aldeídos não é necessário localizar a posição na cadeia carbônica de onde o grupo funcional está saindo, pois, conforme dito, ele sempre virá na extremidade.

Assim, temos como esquema geral da nomenclatura oficial dos aldeídos o seguinte:

Nomenclatura oficial dos aldeídos

Exemplos:

Nomenclatura de aldeídos não ramificados

Se houver a presença de insaturações (duplas ou triplas ligações) e de ramificações é necessário numerar a cadeia começando pelo carbono da aldoxila e localizar as insaturações e ramificações dentro da cadeia, conforme o exemplo abaixo:

Nomenclatura de aldeídos


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Nomenclatura dos aldeídos"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/quimica/nomenclatura-dos-aldeidos.htm>. Acesso em 20 de novembro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA