Topo
pesquisar

Glicose

Química

A glicose é uma aldo-hexose de fórmula C6H12O6, cuja estrutura pode se apresentar na forma de cadeia fechada ou aberta. É encontrada principalmente em uvas e frutos.
A insulina é um medicamento tomado por pacientes que possuem hiperglicemia, isto é, alta concentração de glicose no sangue
A insulina é um medicamento tomado por pacientes que possuem hiperglicemia, isto é, alta concentração de glicose no sangue
PUBLICIDADE

A glicose é um carboidrato (glicídio) classificado como monossacarídeo ou ose, pois não sofre hidrólise. As oses são classificadas como aldose ou como cetoses; no caso da glicose, ela é uma aldose, pois, conforme mostra a sua estrutura química abaixo, além dos grupos poliálcoois, ela possui um grupo aldeído em sua fórmula. Mais especificamente ela é uma aldo-hexose:

Fórmula estrutural da glicose

Observe que, na natureza, as cadeias carbônicas dessa molécula podem ser encontradas tanto na forma linear, que é a de cadeia aberta; como também na forma cíclica, que é a de cadeia fechada. Na forma cíclica, ela pode se encontrar como α-glicose, em que a hidroxila (OH) do carbono à direita do heteroátomo de oxigênio está ligada para baixo; o que é o caso da forma cíclica mostrada na figura acima. Já se ela estiver ligada para cima, trata-se da estrutura β. Essa diferença pode ser vista na ilustração a seguir:

Fórmula cíclica da glicose

Em razão da sua estrutura se apresentar somente na forma dextrogira, a glicose também é chamada de dextrose.

Outro nome que ela recebe é açúcar de uva, pois é encontrada nessa fruta. É encontrada também em outros frutos, como o figo, e pode ser obtida industrialmente através da reação de hidrólise do amido:

(C6H10O5)n + n H2O→ n C6H12O6
   amido                              glicose

A glicose também é o açúcar mais comum que circula no sangue em nossas veias, sendo, portanto, chamado de áçúcar do sangue. Ao nos alimentarmos, o organismo digere os alimentos e absorve certos nutrientes necessários para nos fornecer energia, sendo que um deles é a glicose, que é absorvida principalmente pelas células do intestino delgado e levada posteriormente para a corrente sanguínea.

A concentração adequada de glicose no sangue deve ser de cerca de 70 a 110 mg para cada 100 mL. Essa regulagem é feita por meio da produção de um hormônio denominado insulina, que é o responsável por facilitar a entrada da glicose em tecidos do corpo. Existem pessoas que apresentam deficiência na produção desse hormônio, assim a glicose acaba se concentrando somente no sangue e o seu nível de concentração acaba sendo superior ao recomendado. Esse caso constitui uma hiperglicemia e é dito que a pessoa tem uma doença conhecida como diabetes. Mais especificamente para os que apresentam deficiência de produção de insulina, ocorre a diabetes mellitus do tipo 1. É necessário que a pessoa tome certos medicamentos, como a insulina.

Pode ocorrer o caso contrário, em que, por motivo de doença ou falta prolongada de alimentação, a quantidade de glicose no sangue diminui – ou seja, ocorre a hipoglicemia. Assim, a pessoa deverá receber soro glicosado.

A glicemia é a medida da concentração de glicose no sangue. Uma pessoa pode fazer essa medição furando seu dedo e colocando uma gota de sangue em um aparelho denominado glicosímetro, ou, então, pode usar a denominada glico-fita, que, em contato com a urina da pessoa, assume cores que indicam a taxa de glicose.

O teste de glicemia pode ser feito com glicosímetros ou glico-fitas


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Glicose"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/quimica/glicose.htm>. Acesso em 22 de novembro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA