Topo
pesquisar

Energia cinética e teoria da colisão

Química

PUBLICIDADE

Uma reação química só ocorre quando os reagentes envolvidos colidem entre si. Imagine-se num jogo de sinuca, onde você tem que encaçapar uma determinada bola (esta será comparada ao átomo em uma reação). As regras para o jogo determinam que se deve bater na bola alvo com outra bola (bolão), a colisão entre elas fornece a energia necessária para que a bola acerte o buraco (caçapa).

Nas reações químicas ocorre algo semelhante: a colisão entre as moléculas fornece a energia cinética necessária para quebrar as ligações já existentes e formar outras novas.

 


A imagem demonstra o momento em que as bolas se chocam, a energia transferida faz com que ambas se lancem em direções contrárias.

Mas assim como no jogo de bilhar, nem toda colisão é precisa. Muitas vezes você não impulsiona o taco adequadamente e a bola não atinge o alvo. Outro problema ocorre quando a tacada não é forte o suficiente, neste caso não haverá transferência de energia cinética entre as bolas. O mesmo ocorre em uma colisão entre átomos nas reações, em alguns casos ela ocorre, mas a energia cinética não é suficiente, as moléculas não se movem rapidamente. É preciso então apelar para recursos como, por exemplo, o aquecimento dos reagentes, e dessa forma acelerar a energia cinética para promover a quebra das ligações.

E não se esqueça: para quebrar a ligação entre átomos é necessária uma determinada quantidade de energia.

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Veja mais!

Teoria cinética dos gases
Energia cinética em linguagem química

Físico-química - Química - Brasil Escola

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SOUZA, Líria Alves de. "Energia cinética e teoria da colisão"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/quimica/energia-cinetica-teoria-colisao.htm>. Acesso em 22 de setembro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA