Topo
pesquisar

Distribuição eletrônica em camadas

Química

A distribuição eletrônica em camadas é uma forma de distribuir os elétrons a partir dos níveis de energia (segundo o modelo de Bohr) de um átomo.
Representação esquemática dos dois níveis de energia de um átomo do elemento oxigênio
Representação esquemática dos dois níveis de energia de um átomo do elemento oxigênio
PUBLICIDADE

Denomina-se de distribuição eletrônica em camadas a distribuição que leva em consideração apenas a quantidade de elétrons máxima em cada uma das camadas (segundo o átomo de Bohr) de um átomo.

As camadas que um átomo pode apresentar são K, L, M, N, O, P e Q. Veja a quantidade máxima de elétrons em cada uma delas:

  • K = 2 elétrons

  • L = 8 elétrons

  • M = 18 elétrons

  • N = 32 elétrons

  • O = 32 elétrons

  • P = 18 elétrons

  • Q = 8 elétrons

Para realizar uma distribuição eletrônica em camadas, é necessário:

  • Conhecer o número atômico do átomo que será trabalhado, pois esse número indica o número de elétrons;

  • Respeitar o limite de elétrons de cada camada, como foi descrito acima.

  • Seguir minuciosamente cada uma das regras propostas abaixo:

→ Regra 1: Se o número de elétrons for suficiente, a primeira (camada K) e a segunda (camada K) camada do átomo devem sempre receber o máximo de elétrons, que é 2 e 8, respectivamente;

→ Regra 2: A penúltima camada a receber elétrons nunca pode exceder o limite de 18 elétrons;

→ Regra 3: A última camada a receber elétrons nunca pode exceder o limite de oito elétrons;

→ Regra 4: Quando há mais elétrons do que cabe na última camada, devemos sempre repetir o número de elétrons da camada anterior e posicionar os elétrons restantes na próxima camada.

Veja alguns exemplos de distribuição eletrônica em camadas:

Exemplo 1: Distribuição em camadas do elemento sódio, cujo número atômico é 11.

Como o número atômico do sódio é 11, seus átomos apresentam 11 elétrons. Sua distribuição será realizada da seguinte forma:

  • Camada K: 2 elétrons

Dos onze elétrons, a camada K receberá apenas dois, pois esse é seu limite de elétrons (regra 1).

  • Camada L: 8 elétrons

Dos nove elétrons restantes, a camada L receberá apenas oito, pois esse é seu limite de elétrons (regra 2).

  • Camada M: 1 elétron

Como restou apenas um elétron dos onze que o átomo de sódio apresentava, ele deve ser posicionado na camada M, que é a próxima após a camada L.

Exemplo 2: Distribuição em camadas do elemento cálcio, cujo número atômico é 20.

Como o número atômico do cálcio é 20, seus átomos apresentam 20 elétrons. Sua distribuição em camadas será realizada da seguinte forma:

  • Camada K: 2 elétrons

Dos 20 elétrons, a camada K receberá apenas 2 elétrons, pois esse é seu limite de elétrons (regra 1).

  • Camada L: 8 elétrons

Dos 18 elétrons restantes, a camada L receberá apenas 8, pois esse é seu limite de elétrons (regra 2).

  • Camada M: 8 elétrons

Restam 10 elétrons após o preenchimento das camadas K e L. Como a última camada não pode ter mais do que oito elétrons, devemos repetir o número de elétrons da camada anterior (Camada L) e posicionar o restante na próxima (camada N) (regra 4).

  • Camada N: 2 elétrons

Recebe os elétrons que sobraram, já que não podiam ser posicionados na camada anterior (regra 4).

Exemplo 3: Distribuição em camadas do elemento bromo, cujo número atômico 35.

Como o número atômico do bromo é 35, seus átomos apresentam 35 elétrons. Sua distribuição será realizada da seguinte forma:

  • Camada K: 2 elétrons

Dos 35 elétrons, a camada K receberá apenas 2 elétrons, pois esse é seu limite de elétrons.

  • Camada L: 8 elétrons

Dos 33 elétrons restantes, a camada L receberá apenas 8 elétrons, pois esse é seu limite de elétrons.

  • Camada M: 18 elétrons

Como restam 25 elétrons, essa camada pode receber apenas 18 elétrons, pois não será a última, pois a última só pode receber 8, mas a penúltima pode receber 18. Assim, a camada M será a penúltima camada (regra 3).

  • Camada N: 7 elétrons

Dos 35 elétrons que o átomo apresentava, restam apenas sete. Como a última camada pode receber até oito elétrons, essa será a última camada e receberá os sete elétrons.


Por Me. Diogo Lopes Dias

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

DIAS, Diogo Lopes. "Distribuição eletrônica em camadas"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/quimica/distribuicao-eletronica-camadas.htm>. Acesso em 15 de dezembro de 2017.

Questão 1

O ouro puro é um material muito mole para ser usado na obtenção de objetos. Por esse motivo, ele é endurecido com a formação da liga metálica com a prata e o cobre. O ouro e as suas diversas ligas metálicas são muito empregados em joalherias, fabricação de moedas e como padrão monetário em muitos países. Essas utilizações devem-se à sua boa condutividade elétrica, resistência à corrosão e a uma boa combinação de propriedades físicas e químicas. Quantos elétrons existem no último nível da configuração eletrônica desse metal? Dado: Au (Z =79)

a) 6

b) 5

c) 4

d) 3

e) 2

Ver resposta
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA