Topo
pesquisar

Copolímeros

Química

Os copolímeros são polímeros formados por mais de um tipo de monômero. Os principais exemplos são as borrachas sintéticas, como ABS, Buna-N e Buna-S.
Na imagem há amostras de ABS granulados
Na imagem há amostras de ABS granulados
PUBLICIDADE

Os polímeros são macromoléculas formadas pela união de várias unidades de monômeros (moléculas pequenas). Um dos critérios de classificação dos polímeros é quanto ao seu tipo de formação, sendo que temos três grupos: polímeros de adição, polímeros de condensação e polímeros de rearranjo.

Os polímeros de adição são aqueles que se formam pela soma de unidades sucessivas de monômeros, sendo que geralmente esses monômeros são iguais e, em virtude disso, são chamados de homopolímeros.

Existem, porém, polímeros de adição que são formados por monômeros diferentes. Estes são os copolímeros. A formação dos copolímeros pode se dar de forma regular ou irregular. Abaixo podemos ver que os monômeros diferentes podem se arranjar de forma regular intercalada ou em blocos, de forma aleatória, dispondo-se ao acaso, e também pode acontecer de blocos de monômeros serem enxertados como cadeias laterais. Essas mudanças modificam as propriedades do polímero final.

Estruturas genéricas de homopolímeros e copolímeros

Nos exemplos genéricos acima foram usados dois monômeros diferentes para formar os copolímeros, porém, podem ser mais de dois monômeros.

As borrachas sintéticas são copolímeros, sendo que as principais são três:

  • ABS: Essa sigla vem do fato de que esse polímero é formado pela união de três monômeros: acrilonitrila (A), but-1,3-dieno (B) e estireno (S do inglês styrene).

Copolimerização do ABS

Sua principal utilização é na fabricação de pneus, mas também é usado na produção de telefones, invólucros de aparelhos elétricos e em embalagens.

  • Buna-N: É formado pelo eritreno (but-1,3-dieno), de onde vem o prefixo “bu”, e pela acrilonitrila, de onde vem um grupo nitrilo e, por isso, o “N” no final. Já o “na” vem do sódio (Na – do latim natrium), que atua como catalisador na reação de polimerização desse copolímero:

Copolimerização do Buna-N

O buna-N é usado em mangueiras, revestimentos de tanques de gasolina e em gaxetas.

  • Buna-S: É formado pelo o eritreno (but-1,3-dieno) e pelo estireno (vinilbenzeno), que, em inglês, escreve-se styrene, por isso, o “S” no final. O “na” também vem da atuação do sódio como catalisador.

Copolimerização do Buna-S

O buna-S é usado em isolamento de cabo elétrico, bandas de rodagem de pneus, solados e artefatos diversos.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

FOGAçA, Jennifer Rocha Vargas. "Copolímeros"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/quimica/copolimeros.htm>. Acesso em 24 de setembro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA