Topo
pesquisar

Consumo Infantil

Psicologia

PUBLICIDADE

Em época de Natal, os pais enchem as lojas para atender os desejos dos filhos, que conseguem levar os pais até mesmo aos shoppings. Esta cena não é comum somente no mês de dezembro. Os excessos quanto aos pedidos das crianças acontecem frequentemente, e isto se deve à forte influência que o consumo exerce sobre as crianças. Uma forma de lidar com esse aspecto é a orientação que os pais podem oferecer o quanto antes, esclarecendo que o importante é a personalidade do indivíduo, e não aquilo que ele consome.

Na verdade, os pais são desafiados quando ensinam os filhos que o essencial é ser o que é, já que estão sendo bombardeados pelo consumismo de todos os lados.

Os shoppings possuem uma estrutura que fascina as crianças. As lojas de brinquedos, o parque, as cores e as luzes as atraem.

O ser humano tem uma grande necessidade de aceitação, de pertencer a um grupo, e o ato de consumir seria uma forma de inserção social, ou seja, para vivenciar este sentimento de pertença, a criança “necessita” adquirir determinado brinquedo, certas marcas de tênis e roupas e até fazer alguns passeios que são interessantes para o seu grupo.

Os pais e a escola podem ensinar a criança a consumir com consciência e responsabilidade. Considerando a qualidade do produto e as necessidades a fim de não desperdiçar e sim de economizar.

Quando o pai é consumista, tem grande possibilidade de ter um filho também consumista. Se o pai é econômico, planeja e investe naquilo que é fundamental, consegue passar esses valores para o filho.

Vale ressaltar algumas estratégias para os pais, quando o assunto é consumir:

• Diante da insistência da criança, seja firme, pois essa não sabe o que é melhor para ela.
• Oriente a criança que antes de gastar o dinheiro é necessário ganhá-lo.
• Deixe-a participar do dia a dia da família, indo às compras de supermercado. Negociando com ela, antes de sair, quais os produtos que serão adquiridos.

Por Patrícia Lopes

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

PERCíLIA, Eliene. "Consumo Infantil"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/psicologia/consumo-infantil.htm>. Acesso em 27 de maio de 2016.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA