Topo
pesquisar

Chocolate no organismo

Páscoa

Dentre os benefícios do chocolate no organismo, podemos citar a proteção do sistema cardiovascular e a melhora no humor.
O chocolate amargo é o que apresenta maiores benefícios para o corpo
O chocolate amargo é o que apresenta maiores benefícios para o corpo
PUBLICIDADE

Ao leite, amargo, branco ou crocante. Independentemente do tipo, o chocolate é, sem dúvidas, um dos alimentos mais amados e consumidos no mundo. Produzido a partir do cacau, esse alimento possui alto teor energético e é o grande vilão de muitas dietas.

Apesar de ser calórico e possuir grande quantidade de gordura saturada e açúcares, está comprovado que o chocolate pode trazer benefícios à saúde. Entretanto, assim como qualquer outro alimento, deve haver moderação em seu consumo.

O chocolate apresenta polifenóis, tais como os flavonoides, que possuem propriedades antioxidantes e, portanto, causam benefícios ao sistema cardiovascular. Dentre esses benefícios, destacam-se a redução da oxidação do LDL (mau colesterol), inibição da agregação plaquetária e diminuição da resposta inflamatória, o que diminui o risco de formação de placa de gordura nos vasos sanguíneos. Além disso, os flavonoides provocam redução da resistência à insulina, aumento do fluxo sanguíneo e redução da pressão arterial.

Estudos também revelam que o chocolate é importante para a prevenção do câncer de intestino. Graças à sua ação antioxidante, ele protege as células de uma possível degeneração. O chocolate também protege as células nervosas, ameniza danos de um AVC e relaciona-se com a diminuição do risco de pré-eclâmpsia.

Além desses benefícios, podemos citar a melhora no quadro de humor de quem consome chocolate. Esse alimento apresenta em sua composição o aminoácido triptofano, responsável por estimular a ativação da serotonina e da dopamina, que estão relacionadas, além da melhora do humor, com a diminuição da depressão e da ansiedade. O chocolate também estimula a liberação de endorfina no cérebro, que proporciona sensação de prazer e aumenta a disposição mental.

Todavia, o chocolate pode trazer também alguns malefícios. Em algumas pessoas, sua ingestão pode provocar enxaqueca e alguns problemas gastrointestinais, como a diarreia. Seu consumo frequente também pode levar a quadros de sobrepeso e diabetes, em razão, principalmente, da quantidade de gorduras e açúcar.

É importante destacar que existem diferenças entre os tipos de chocolate em relação às substâncias que os compõem. Sendo assim, alguns são mais benéficos que outros. O chocolate amargo, por exemplo, apresenta maior quantidade de polifenóis quando comparado aos outros tipos, por isso, traz mais benefícios. Já o chocolate branco, que não é feito da semente do cacau, e sim da manteiga de cacau, é bastante prejudicial, uma vez que é rico em gordura e açúcar.

Dessa forma, o recomendado é que sejam mais ingeridos aqueles chocolates que possuem uma maior quantidade de cacau, como o amargo e o meio amargo. Vale destacar que o consumo deve ser feito com moderação, pois a ingestão exagerada pode provocar danos, sendo indicado o consumo de apenas 30g por dia.

Curiosidade: Muitas pessoas optam por ingerir o chocolate “diet” como uma forma de “manter a dieta”. Entretanto, esse chocolate apresenta grande quantidade de calorias, diferenciando-se apenas por não possuir açúcares. Sendo assim, ele é recomendado apenas para diabéticos. Para aqueles que desejam ingerir menos calorias, o ideal é o chocolate light.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja:

SANTOS, Vanessa Sardinha dos. "Chocolate no organismo"; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/pascoa/o-chocolate-no-organismo.htm>. Acesso em 21 de outubro de 2017.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA